Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Transição Interdimensional

Um dos principais trabalhos que as naves laboratório estão a implementar é a atribuição, no máximo de indivíduos possível, daquilo a que se pode chamar “um manto de luz”.

Um manto de luz é o fortalecimento da protecção, o campo de permanência dentro do qual cada ser consciente é transportado durante a desmaterialização e a rematerialização do planeta Terra.

Neste momento a Terra aproxima-se inexoravelmente para um portal do qual não há retorno. Esse portal está a uma distância temporal de, sensivelmente, 10 anos, gera a passagem da Terra inteira a um nível de forma-pensamento durante 72 horas e depois, as formas-pensamento capazes de se ajustar a uma matriz da 4ª dimensão, atravessam o portal, são resolidificados do lado de lá. Ou seja, a transição que está a acontecer não pode ser medida por regras e compassos sociológicos, políticos, intelectuais ou religiosos. A transição que já começou actua num nível bem abaixo da matéria que nós conhecemos e bem acima do espírito tal como nós o conhecemos.

Os gatilhos da transição interdimensional e as âncoras que fazem com que uma realidade seja estável, encontram-se muito abaixo da matéria tal como nós a conhecemos a níveis indescritíveis do comportamento da energia física absoluta e muito acima da própria mónada do Homem. Todos os gatilhos e as âncoras que estão a ser mexidos situam-se em “regiões” extremas da vida que praticamente todo o conhecimento que nós temos como espécie não tem campo semântico para compreender o que está a acontecer.

Esta transição de 72 horas acontece porque os guardiões do espaço/tempo destravam a Terra de toda a substância densa a que ela está vinculada e apenas as formas-pensamento, que estão por detrás da matéria densa, atravessam o portal.

Significa que o Homem é essencialmente uma impressão de luz sobre uma tela biológica e essa identidade superior imprime-se numa tela biológica através de uma sequência organizada em ângulos rectos de pontos cristalinos (rectícula cristalina) que, no plano etérico profundo, informa o código genético da entidade residente, do tipo de entidade superior que é residente naquele corpo. O que significa que a imagem sagrada, real, entendida como um modelo indestrutível para o teu ser (e cada ser tem o seu), essa imagem está apenas ligeiramente impressa nestes corpos (físico, emocional, mental).

O Homem é uma imagem de luz impressa na substância.

Existe esta rectícula cristalina, a que nós chamámos corpo gemátrico, no profundo electrónico do nosso ser que recebe a imagem em estado perfeito – imagem imaculada do que nós somos. Esta imagem tem um poder para se impor. A impressão da imagem sobre o suporte biológico é regulada pela vontade do espírito dentro de nós e é ele que aumenta o poder dessa imagem através dos corpos subtis, é ele que aumenta o poder de luz dessa imagem imprimindo-se nessa quadrícula do cristalino que existe dentro de nós, e o código genético não seria nada se essa imagem sagrada não chegasse até ele sob a forma de ondas carregadas de modelação de frequência.

A Terra inteira é a mesma coisa, uma impressão num campo biológico, num campo inter espécies, num campo geológico,... . Ela é a impressão de uma poderosa imagem que é a própria ideação do Logos planetário terrestre complementada pelo Amor, pela Sabedoria, pela Inteligência e pela Plasticidade da Mãe do Mundo, que é a guardiã do potencial máximo de toda a matéria.

Quando a Terra se aproximar desse portal e entrar numa zona de nulo magnético... porque existe um nulo magnético o vínculo entre a imagem sagrada do mundo e o seu actual corpo é solto momentaneamente. Existe um afrouxar das âncoras e dos pontos de fixação que prendem a imagem sagrada do mundo na mente do Logos em relação a toda a matéria terrestre.

Grande parte da substância terrestre que atingiu um certo grau vibratório nos reinos mineral, vegetal, animal e no físico humano, grande parte desta substância física que teve, durante milhões de anos, sucessivamente, programas logóicos de formação de espécies, de formas e de modos de comportamento, grande parte da substância da Terra também se está preparando para ser elevada a forma-pensamento durante essas 72 horas.

As montanhas, os lagos, as florestas, os oceanos, as espécies, os elementos, grande parte da biomassa e também da majestosa massa inorgânica está-se preparando para este salto interdimensional. A matéria também quer atravessar o portal mas nem toda a matéria o pode fazer, assim como nem todos os corpos físicos, nem todas as espécies podem atravessar, porque a transição que vai ser feita é entre uma forma de captar a imagem logóica para a Terra que é a fórmula da 3ª dimensão, para uma fórmula da 4ª dimensão onde a forma como a substância Mãe, a consciência Filho e o fogo do Pai interagem muito mais próximos de um triângulo equilátero do que na 3ª dimensão, em que o triângulo está descalibrado.

Só podem atravessar o portal aquelas substâncias, aquele corpos, aquelas consciências, aqueles pensamentos, aquelas calibragens e frequências que se podem ajustar ao rectículo cristalino da Nova Terra.

De uma forma muito geral, o que acontece é que, no momento em que a Terra entra no “grande zero magnético”, acontecem duas coisas: um bombardeamento cósmico extremamente forte e todo o tipo de radiações benignas e nocivas à vida; e, simultaneamente o desligar da imagem forma-pensamento poderosíssima que o Logos tem, e que contém, e que emite da Terra para a Terra do seu corpo físico.

Há um desencarne da Terra inteira. Isto é, um desajuste entre a súmula, amplexo de formas-pensamento que geram a Terra e a sua base física estrita e uma grande parte (60 a 70%) da substância terrestre está tão contaminada por sistemas metódicos regulares de distribuição de energia, matrizes de controle, matrizes de pensamento negativo, matrizes químicas tóxicas, a massa terrestre já está tão contaminada que ela não tem tempo de saltar, mas uma grande parte (30 a 40%) da biomassa da Terra consegue acompanhar a vibração da forma-pensamento que desencarna, subir ao máximo a vibração e passar o limiar entre as duas dimensões e o resultado é que, para trás, na 3ª dimensão, vai ficar um caroço geológico velho que contém todas as construções humanas, reinos e áreas de esforço natural que não conseguem, ou não fizeram o trabalho de se preparar para esta transição. Fica como um cadáver na 3ª dimensão que é o que se passa com Vénus e com a Lua. São cadáveres de planetas que se transformaram em formas-pensamento durante poucas horas e transitaram para uma dimensão superior.

O processo da morte que nós conhecemos é muito semelhante a isto. A morte quando ela é dirigida pela mónada, não é mais do que a admissão de um ser a uma dimensão forma-pensamento (Bardo em tibetano) no qual todo o material etérico, inclusive físico subtil, que pode acompanhar a alma e a consciência que desencarna, atravessa o túnel de luz, e tudo o que pode ser resgatado vai. O físico pode enviar partes da sua informação através do túnel de luz sob a forma de ondas de calor e de partículas fosfóricas e fotónicas que podem sair do cérebro e que são físicas, têm massa. Não estamos a falar do físico nem da consciência, nem da alma, do emocional, mental ou etérico, estamos a falar do fósforo, partículas de luz que no momento de desencarnar são disparadas pelo sangue(?) num esforço, numa vontade suprema da matéria partilhar da vida acima, super natural.

É o próprio físico que emana ondas de calor, partículas luminosas que atravessam o túnel de luz juntamente com a tua consciência, e tem massa, a massa do teu corpo de luz, portanto, a informação física é resgatada da mesma maneira. Dos 250 sentimentos possíveis que nós temos, uns 30 ou 40 estados de sentimento podem atravessar o túnel de luz e ser integrados à consciência superior do lado de lá. Da mesma forma, grupos complexos de pensamentos que têm uma vibração resgatável atravessam o túnel.

Portanto, no processo de desencarnar, tanto o físico como o emocional, como o mental, enviam partes de si com a alma. O psíquico nunca sai do corpo sem levar o melhor e esse melhor acompanha a consciência na transição dos 7 chacras dentro do corpo para o 8º chacra (que é, basicamente, o tal túnel de luz que toda a gente vê), do 8º para o 9º, até ao 10º chacra que é onde está a imagem crística transformadora que é o tal Eu Superior supremo que as pessoas referem encontrar quando atravessam o túnel de luz.

Muitas pessoas que tiveram experiências fora do corpo e voltaram falam desta sequência: desligamento dos 7 centros; uma progressiva dificuldade de mexer os membros; frio nos braços e pernas mas muito calor no coração e na cabeça, cada vez mais forte até que há uma explosão e a (?) psíquica sai do corpo etérico traz consigo todo o material emocional/mental útil. Depois as pessoas referem o túnel com um lado de cá – 8º chacra – e um lado de lá – 9º chacra e depois uma luz tremenda que é o ser crístico (o cristo interno) à tua espera no 10º chacra.

Os 5 chacras acima do crânio já se conhecem há muito tempo com outra linguagem e agora a linguagem está a adquirir qualidades numéricas, geométricas, exactas, de forma a que a nossa consciência se organize mais rapidamente (?) o processo.

A transição da Terra dentro de 10 anos é um desencarne da Terra inteira, só que não é um desencarne deixando o corpo físico ou a Terra para trás. Os Controladores da fixação entre a imagem sagrada... existem formas-pensamento sustentadoras que emanam uma onda que contém uma variação exacta capaz de informar as estruturas cristalinas da cadência e da sequência de acumulação de substância de uma forma qualitativa até que o resultado é uma montanha belíssima, uma espécie natural, um pássaro,... o que vai entrar na “arca” são as imagens sagradas de todos os animais, seres humanos, montanhas, oceanos, etc.. A arca terá que navegar do antigo para o novo estado de coisas. O mar onde esta arca de Samana navegará é o mar turbulento entre dois campos electromagnéticos.

Nessa transição os operadores que fixam a imagem cósmica da Terra na matéria desligam-na e 2/6 da substância terrestre e 2/6 do corpo físico da Humanidade conseguem acompanhar o processo de desmaterialização.

Quando tu és liberto da matéria física tu compreendes que a tua forma física é eterna. Tu percebes que essa imagem sagrada física está a descolar-se do corpo físico. O que acontece é que a membrana electromagnética, entre outros factores, que fixam a imagem à matéria descolou e a consciência sempre acompanha essa imagem sagrada, por isso é que há pessoas que pouco antes de morrerem têm momentos de uma enorme lucidez porque a consciência já está fora do cérebro acompanhando os envelopes vibracionais subtis para a viagem que vem a seguir. E quando isso acontece tu percebes o teu corpo com uma densidade imensa!

Os seres que assistem à ascensão (de baixo para cima), vão libertar também a matéria, não só a imagem, a memória cósmica indestrutível à qual a tua matéria responde mas também a própria substância do teu corpo é solta do contínuo espaço/tempo/matéria/energia e adquire uma vibração uma oitava mais alta.


O que acontece na transição é que a mónada envia um raio extremamente forte para o cérebro e daí para o coração e para a base da coluna vertebral. Esse raio é a vontade/poder monádica. É um buraco branco, de um magnetismo imenso, que desce na vertical e tem o poder de centrar os corpos de uma pessoa de uma forma esmagadora e, ao mesmo tempo, todo o material prânico é elevado ao coração. Nesse momento o mónada envia um sinal aos chacras abaixo do chacra da raiz (os 5 chacras que entram no interior da Terra) e começa a soltar as âncoras que fixam o corpo na matéria. A mónada pode decidir que quer fazer a transição levando o corpo consigo ou deixá-lo para trás. Ela pode decidir que este corpo pode ser acelerado até atingir a mesma vibração da forma-pensamento que atravessa o portal e isto é um estado sobrenatural da matéria – matéria transfigurada.

Se a mónada decide que este corpo é resgatável, ela envia um sinal aos 5 centros inferiores e, de acordo com a Mãe divina, que controla a fisicalidade e a gravidade em todos nós, ela desliga o 1º centro abaixo do muladara e as formas elementais da Terra deixam de ser reais para ti. Depois destrava o 2º centro e a força electromagnética deixa de ser real para ti. Depois o 3º centro e as energias nucleares mais suaves deixam de ser reais para ti. Nesse momento a tua mão já atravessa uma pedra porque foste para outro campo de sustentação e a seguir destrava as forças nucleares mais fortes e aí, o teu corpo, que se mantém integral porque a imagem está lá, fica numa bolha de sustentação (não estás nem na antiga nem na nova Terra) mas a tua imagem está lá e é essa imagem cósmica, no fundo do código genético, no rectículo cristalino, que mantém as ligações entre as moléculas e substitui as 5 forças fundamentais pelas suas contrapartes cósmicas. Isto é, substitui elementais da Terra por elementais celestes. Substitui o electromagnetismo da Terra por electromagnetismo celeste. Substitui as forças nucleares da Terra por forças nucleares angélicas e substitui as forças nucleares mais poderosas (protão e neutrão) por uma coesão metatrónica. E, uma vez feita a substituição desses 4 centros, o último centro a ser desligado é a gravidade e, nesse momento, a Terra inteira, para ti, é só uma forma-pensamento assim como tu o és para a Terra.

Tu estás a ser desligado da âncora que nos prende aos fundos abissais do controlo material, abaixo dos átomos, e o teu corpo começa-se a desmaterializar não se desmaterializando porque a substância é mantida agregada pela imagem sagrada.

A Terra é desfotografada da matriz antiga da mesma maneira, primeiro os elementos, depois as forças electromagnéticas, depois as energias nucleares fracas, as energias nucleares fortes e, finalmente, a gravidade.

Ora, se a gravidade da Terra é desligada, a Terra transforma-se numa película de luz e com ela vem toda a substância mental, emocional, física/etérica do antigo planeta e para trás fica quase nada, depende. E o que fica para trás fica na 3ª dimensão, como a Lua, hoje, é o cadáver de um grupo de consciência que subiu para a 4ª e para a 5ª dimensão, Vénus e Mercúrio também. Isto é, estão lá as civilizações de 4ª dimensão, só que na 4ª dimensão. Por mais que apontes para lá um telescópio, só vês os restos do que foi aquele planeta na fase da 3ª dimensão. Como estão muito próximos do Sol, esses restos tendem a ser incinerados pela própria potência solar.

Eu não sei explicar qual é a experiência óptica destas coisas, mas a Terra que transita é a Terra em ti que pode fazer a transição e, portanto, é muito importante que a média vibracional deste corpo seja activada.

O corpo, a consciência e a imagem que modela o corpo a partir de estruturas cristalinas são coisas completamente diferentes, mas, se o indivíduo gostaria de levar este corpo com ele, então ele que cuide deste corpo porque tu podes estar salvo em consciência, em vibração, na pureza do coração e até em termos de conexão cósmica mas o teu corpo ficou para trás. Quando Eles desfotografam esses 5 campos a Terra inteira desloca-se da 3ª dimensão. Desaparece. O campo luminoso, as imagens e as substâncias resgatáveis entram num vórtice, da mesma forma que uma pessoa que desencarna entra num túnel, a Terra inteira entra num vórtice de luz branca. Todos os seres humanos vivem o mesmo processo em 72 horas (que era o tempo que antigamente se dava antes de enterrar uma pessoa). A Terra atravessa esse portal e do lado de lá estão à espera as

5 forças de fixação: Energia de gravidade

Energia nuclear fraca

Energia nuclear forte

Energia electromagnética e

Os 5 elementos – Terra, Água, Ar, Fogo.

Está tudo do lado de lá à espera só que numa oitava mais alta. Então, a Terra sai da 3ª dimensão, desencarna, fica para trás o resíduo, o que não pode ascender.

Esse desencarne é uma Glória. A Ascensão da Terra assim como a nossa Ascensão são controladas.

Quando vocês mudam mesmo de alimentação, seja qual for o motivo, ao fim de 3 anos e meio vocês viveram uma desmaterialização, não estão mais no mesmo nível de densidade. As forças de gravidade que vos controlam já são outras (a gravidade tem muitos níveis), as forças nucleares nos átomos e a que liga os electrões ao núcleo já é outra e os elementos e os elementais presentes em vós já são outros. Quando estas 5 coisas mudam, o indivíduo desmaterializou só que são desmaterializações com coeficientes muito baixos, tu podes continuar a cumprimentar as pessoas na rua independentemente da alimentação que elas fazem.

À medida que o processo se desenvolve, na transição, toda a Terra salta o portal e o que fica para trás é o que não pode passar. É geológico, cultural, urbano, civilizacional, mental, emocional, e o que fica para trás é um assunto dos arcanjos e das naves laboratório.

Durante a transição ela entra nesse túnel e todos nós entramos com ela, todos nós somos acelerados. A mónada apodera-se da alma, a alma apodera-se do psíquico, o psíquico faz descer o raio monádico, os corpos entram na vertical total. Passa o que puder passar e é muito importante compreender que as regras do divino não são as nossas. O divino conhece o coração de tudo, mais do que nós próprios conhecemos o nosso. Vai haver muitas surpresas!

Nessa transição, quando a forma-pensamento, porque a Terra é desgravitada, desnuclearizada, desmaterializada, e as forças dinâmicas que regem os elementos (terra, ar, água e fogo) tudo isto pára. O que um físico vos diria é que se isso acontecesse, a Terra explodiria em poalha de luz, ou seja, a luz entrava de novo no contínuo universal e deixava de estar congelada sob a forma de um planeta. Isto é o que um físico diria: “que nenhuma coisa subsiste à quebra das 5 forças fundamentais”.

O que se passa é que nessa altura já a Terra tem a merkabah, isto é, o seu campo vibratório numa vibração tal, que a imagem sagrada protege as ligações entre as partículas. Isto é, nós somos desligados de um nível mas aquilo que ampara está presente.

Ao chegar ao lado de lá do portal, tal como a morte é um portal, ela começa a ganhar densidade outra vez e é elegantemente pousada nas planícies electromagnéticas, gravíticas e nucleares da 4ª dimensão.

O que os Irmãos estão neste momento a implementar é aquilo a que se pode chamar um manto de luz.

O manto de luz é um campo protector.

O pilar de luz é o 1º Raio cósmico fortalecendo cada um de nós. Um dia vamos descobrir que o pilar está tão activado que as coisas nem chegam a aparecer na nossa vida. Elas desaparecem antes de entrarem no horizonte da consciência.

Quando o pilar está poderosamente formado, o que não pertence ao Caminho nem sequer entra no horizonte cognitivo. Isso é um estado de Bem Aventurança e a pessoa sabe que é um estado de Bem Aventurança porque não acontece nada de dramático na vida dela e ela está cada vez mais cheia de um mel espiritual inexplicável.

O pilar está relacionado com a vontade monádica associada aos corpos, à coluna vertebral e aos centros superiores e ao teu Mestre e até às naves para onde tens que ir se for necessário levar-te para lá.

Agora, o manto de luz é o 2º Raio e o 3º Raio. Ele é um envelope de vibração angélica que está sendo colocado à nossa volta e que rompe e volta a ser construído, rompe e volta a ser construído. Rompe porque caminhar nesta cidade com um manto de luz é difícil. É uma cúpula protectora que está muito próxima da pele e que te envolve constantemente e que nós podemos romper com qualquer reacção mais inconsciente.

A fúria sagrada, a revolta ética, dizer de uma forma desorganizada e deselegante e contraproducente a nossa fé, aquilo em que nós acreditamos, o nosso sentido de justiça não rompe o manto de luz, uma sexualidade que respeita o coração não rompe o manto de luz, a geração de energia monetária com base numa verdadeira relação entre valor e trabalho não rompe o manto de luz, o exercício do poder com amor ao próximo não rompe o manto de luz. O que rompe o manto de luz é a perca de consciência de nós mesmos, o adormecer para fora da memória espiritual de nós próprios e a partir daí isso cria uma baía que permite muitos “barcos” aportarem.

Este processo de receber e manter o manto de luz é um trabalho super íntimo. É a essência da intimidade. É tu sentires e criares um estado de suspeição e oração e cumplicidade para com esse manto que te envolve e fortalecê-lo. Como Mestre Morya dizia: ”no meio do mercado andai como leões”. Isto é o trabalho porque este manto de luz é absolutamente essencial para a transição planetária. Ele está a ser implantado em cordilheiras, em lagos, lagunas, desertos, florestas e em bairros, só que estes são super descontínuos, aqui o manto não consegue estabilizar-se. Vocês, como co-responsáveis pela ascensão da Terra, são os primeiros a receber esse manto de luz. Ele é que fortalece a imagem sagrada durante a transição. A imagem sagrada reflecte-se sob a forma de um manto de luz à nossa volta (as túnicas nupciais do casamento com Cristo) são essa imagem, nada sobrevive à transição.

Este manto de luz é um campo electromagnético que não está enraizado na história do Universo.

Nós estamos a ser preparados para um processo em que as coisas vão ficar cada vez mais subtis até que há um momento... porque a preparação é gradual mas a transição não é gradual, é ao meio dia e tantos minutos do dia X, do mês X, do ano X. Quando Eles decidirem: “é agora” este planeta é desfotografado do contínuo em que está, transforma-se em forma-pensamento, a matéria acompanha e é refixado do lado de lá do grande portal como planeta de 4ª dimensão. Portanto, quem vai lá estar são as pessoas que, do lado de cá, já estavam a vibrar na 4ª dimensão e as espécies de insectos, plantas, pássaros e animais que podem vibrar de acordo com aquele nível da matéria e da consciência, e toda a matéria de que um planeta de 4ª dimensão é composto já é uma matéria híbrida, é composto por toda a matéria iniciada da Terra que fez a transição no portal e por jactos de luz que se condensam e são cristalizados vindos basicamente das Plêiades.

As Plêiades vão doar radiação para a construção das montanhas, vales, planícies, lagos, florestas da Nova Terra. A Nova Terra já é uma Terra pleiadiana no sentido em que grande parte da matéria que compõe a Nova Terra vem de um outro sistema solar.

Se isto não acontecer eu não sei como é que se vai viver neste planeta nos próximos anos.

Então:

Apertem os cintos, recolham o tabuleiro e evitem ir à casa de banho durante a descolagem.

A beleza deste processo é indescritível, ela inclui tudo o que os Egípcios, os Maias, as dinastias secretas da China, os Sufis tentaram e em parte conseguiram.

Todas estas acelerações vibracionais são agora comandadas pelas Ordens de Michael, Melchizedeque, Enoch.

Vamos começar a trabalhar na experiência deste corpo e deste manto de luz. É o magnetismo e a luz da mónada através do corpo crístico que vão descendo e vão sedimentando e vão-nos protegendo e nutrindo e fortalecendo.

Algumas pessoas podem experimentar a presença de pleiadianos que trabalham nesse fortalecimento do manto de luz como frio porque os pleiadianos têm uma vibração fria, mas é um frio muito especial, é como uma refrigeração.

André Louro de Almeida                         25/11/2005

Transcrição de Alice Jorge

Texto transcrito de conferencia, sem a revisão do Autor do mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites