Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Que valores temos de reafirmar hoje em dia?



Que valores temos de reafirmar hoje em dia, diante de tantos acontecimentos desconcertantes no país e em todo o mundo?

Teríamos de reafirmar que não estamos sós neste universo, e que a humanidade não se compõe apenas dos habitantes da superfície da Terra, com os hábitos e com o nível de consciência que hoje apresentam. Assim, bem receptivos aos irmãos de mundos mais adiantados, poderemos ser mais inspirados pelo Alto.

Além disso, teríamos de, ao longo da trajetória na Terra, não nos atropelar uns aos outros, não ser instáveis nas opções e, principalmente, não olhar para trás e para o que se passou de negativo conosco ou com os demais.

Quanto à nossa vida diária, deveria acompanhar os sinais que vamos tendo do mundo espiritual. Deveríamos evitar o pensamento comum, a indiferença diante do sofrimento dos outros e prestar atenção a todos os detalhes em tudo o que fazemos, porque há sempre o que aperfeiçoar.

Não deveríamos, sobretudo, perder oportunidade alguma de servir. Se deixamos escapar o momento exato de nos doar, pode ser difícil encontrar novamente outra conjuntura favorável para isso.

Há possibilidade de alguma mudança na difícil situação atual da Terra?

A energia de síntese começa a ingressar no planeta, dando início à formação de uma unidade mental entre os indivíduos. Em geral, a ciência, a religião, a política e cada um dos demais setores da atual civilização fixam-se em seus próprios conceitos e pouco se abrem para compreender imparcialmente o que outro setor representa. Criam seu universo particular e distanciam-se da Totalidade, esquecendo-se de que ela vela tanto pela formação de uma rocha como pela evolução dos deuses.

Essa situação não mudará antes de o planeta chegar a estados ainda mais caóticos e conflituosos. Entretanto, cada indivíduo que internamente se abre à unidade colabora com a transformação do mundo material.

A percepção interna está se desenvolvendo em muitos seres — o que é valioso para a formação das bases dos tempos futuros. No universo interior, impalpável aos sentidos materiais, estão as chaves para os impasses em que a humanidade hoje se encontra; só mergulhando nele se poderá receber alento.

Todavia, a sutilização da vida terrestre — ou a sua interiorização — já teve início, e se consumará a despeito de o homem ter ou não consciência do que realmente se passa no planeta.

Que se pode fazer para colaborar com essa sutilização?

Muitos são os caminhos para os níveis sutis. É preciso antes de tudo reconhecer a própria senda e empenhar-se em segui-la sem se distrair com comparações. Cada uma das energias de Raio que trabalham hoje na órbita da Terra corresponde a um caminho para participar de realidades supra-humanas.

Tanto o ardoroso devoto, regido pelo Sexto Raio, quanto o diligente cientista, regido pelo Quinto, e todo aquele que se entrega sinceramente à condução do ser supremo têm possibilidade de, por meio da energia peculiar a cada um, chegar à sabedoria interior. Para que essa sabedoria possa emergir na pessoa, é necessário que a vibração dos núcleos profundos do seu ser permeie sua consciência externa, atingindo, portanto, também a vida material.

O poder oriundo do trabalho interno deve ser reconhecido, vivido e expresso em plenitude, permitindo manifestações de magnitude inusitada.

Por Trigueirinho




Site Comunidade de Figueira: http://www.comunidadefigueira.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites