Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

De Porto de Graal á Cálice

Neste momento, na Terra inteira, os grupos de almas (que são actualmente o único tipo de grupo que conta) entraram em estado de receptividade profunda.

Foi dada luz verde pelo Conselho Solar (Conselho que se reúne nos níveis profundos da Cordilheira dos Andes e cuja origem é o Sol), Conselho de regentes e de observadores e iniciadores da Humanidade, para que a acoplagem entre o campo de Samana e os níveis abertos da Humanidade se faça.

Significa que, carmicamente, foram removidos todos os obstáculos para a descida da Realidade a que historicamente temos vindo a chamar Jesus, e que internamente conhecemos por Samana. Este alto emissário da Fonte encontrava-se com a sua vibração maior retida por Conselhos de instrução de forma a que a humanidade chegasse à maturação necessária para o anúncio de um toque da presença d’Ele. Neste momento as portas da Terra, a nível das almas, abriram-se de par em par e a ligação que nós temos com Samana é justaposta à ligação que temos com a energia crística no Universo. A palavra “crístico” vai entrar em desactivação acelerada.

À medida que a força central do íman cósmico, que é representada e trazida até nós pela presença de Samana, se aproxima da nossa consciência e das almas-antena, a própria expressão “cristo” dissolve-se.

Esta aproximação está sincronizada com a autorização do Conselho Cármico e dos Guerreiros cósmicos de Iberah para que as últimas funções que mantêm a actual civilização num estado de funcionamento virtual sejam retiradas. Isto implica que a nossa civilização, neste momento, está por um fio. Não são os nossos corações, nem o nosso equilíbrio psíquico, nem as nossas almas, nem a nossa existência o que está por um fio é a economia mundial, o complexo militar industrial, as relações entre as nações, a psicologia internacional, a forma como o homem se relaciona com o que está em baixo e acima dele, a natureza extractora limite da nossa indústria, o envelope cultural e civilizacional não tem mais sustentação.

Na passagem de um barco civilizacional para outro são utilizados campos igualmente electromagnéticos. É um transporte entre campos civilizacionais e um transplante de humanidade. Este transplante de humanidade é coordenado essencialmente por Samana. Ele ancora a sua presença, a sua energia principalmente através dos grandes espelhos de vibração divina da Cordilheira dos Andes onde Ele fez um imenso trabalho de preparação dessa zona em vidas em que ele esteve presente. Nessas vidas ele imprimiu, no plano etérico, o seu fogo e o seu amor. Esta luz verde significa que o poder de Samana começou a descer do alto plano (astral cósmico) e a atravessar o “anel não passa”. Esse poder de arrasto, esse mar de fogo está atravessando a permeabilidade permitida pelo Conselho Solar e começando a se aproximar do nível monádico, corpo de luz e das nossas almas.

Samana ou Jesus é a máscara que o Íman cósmico utilizou para preparar o Ocidente. Krishna, Padmasambava, Ramakrishna, Vivecananda, Yogananda são máscaras que o Íman cósmico utilizou para preparar o Oriente. Todos os avatares de Vishnu são máscaras do Íman cósmico.

No espaço sem fim existe este triângulo holográfico que se repete a si próprio infinitamente: o Olho; o Íman; as Mãos. O OLHO DIVINO, O ÍMAN DIVINO, AS MÃOS DIVINAS.

Samana só tem realidade até uma dimensão cósmica específica, a partir daí, Ele, como tudo em nós, não existe.

O Íman é um vórtice infinito de atracção de todas as partículas que se encontram no anel de .... de retorno ao seu próprio centro. O Íman cósmico está presente em tudo e este poder de chamamento é conferido durante ciclos a entidades que operam como máscaras (personas) do Íman cósmico.

Samana é um alto enviado do Conselho de Órion para a descida em espiral do amor cósmico na Terra. Ele é também um alto enviado das Mãos e é por isso que Ele pode dizer: “EU SOU A PAZ” e é simultaneamente um enviado do Íman “EU SOU O AMOR” e quando Ele diz: “EU SOU A VIDA” Ele fala como um enviado do Olho.

Quando o Conselho Solar abre o “anel não passa” e permite a descida do campo de força de Samana, do plano astral cósmico para o plano divino monádico terrestre, essa aproximação é o equivalente às nossas almas entrarem num efeito de micro ondas acelerado com uma capacidade crescente de suportar o factor mónada, ou seja, as nossas almas estão sendo aceleradas em vibração de forma a que possam receber a própria mónada.

O campo directo de um avatar cósmico não pode encarnar no planeta se houver uma distância excessiva entre o plano das almas e o plano das mónadas. Se essa distância vibratória é muito grande a acção do avatar cósmico é eléctrica. Para que ele não viesse apenas encarnar uma mensagem como: ”amai-vos uns aos outros” ou “o Amor é o Caminho”, o que pode ser feito por avatares menores, por mestres ou discípulos avançados, o avatar cósmico necessita, ao encarnar, se fosse o caso, imprimir directamente a sua vibração na humanidade inteira (humanidade que não é personalidade). Para que esta humanidade possa receber a pressão do Amor infinito, a distância entre a alma e a mónada tem de ser altamente diminuída.

Para que o avatar cósmico não viesse apenas encarnar, não num bebé, mas no corpo etérico da Terra inteira – mutação geofísica, meteorológica, elemental, electromagnética/electrónica, mutação na capacidade de amar, visão colectiva – é um eclodir de uma unificação de condutos descendentes realizando um cristal no qual cada ser humano é parte. Simultaneamente essa encarnação é preparada por um alto emissário que é o próprio Samana.

Esta autorização para a descida do campo de força de Samana significa que o caudal de Amor que Samana transporta vai deixar os planos abstractos e irá ligar-se cada vez mais às almas que entraram em estado de alerta. Isto implica que, no nosso âmago, sem darmos por isso, as nossas almas já se posicionaram para a recepção desse Amor universal.

Isto significa que, cada vez que o ser aqui em baixo se desfaz excessivamente da vibração central, a dor será cada vez maior. As nossas almas que, durante milénios, estiveram suportando processos experienciais, neste momento reduziram o plano das experiências ao absolutamente essencial e colocaram-se em estado de antena para a recepção da força crística.

Esta energia (Samana) é simultaneamente um ser, uma acção de cura, um manto, um campo electromagnético e um Poder – Um dinamismo. E é também uma consciência Mãe.

Essa abertura dos portais da Terra para a descida da força de Samana que se encontra nos planos extra planetários – a Terra é o limite na recepção da força e esse limite é dado pela distância entre a mónada e a alma e a alma e a personalidade. Quanto maior é a distância mais o limite na recepção da força. As almas não só deram o seu sim colectivo, nos anos 80, como agora, 20 anos depois, saíram dessa fase e entraram na fase axial (abertura). Toda a dor que se sente neste momento não pertence à alma, pertence à psique (o nível da alma que está encarnado).

A alma (Eu Superior) neste momento já está construindo o corpo crístico (corpo de acoplagerm axial) ou “corpo estrela de David”.

A abertura das comportas terrestres para a descida de Samana (não se trata de um mestre ascenso, nem de um mestre de sabedoria, não se trata do ser tão querido dos ambientes espíritas conhecido como Jesus, aqui trata-se de que Samana/Jesus obteve autorização para revelar a totalidade do seu ser e manejar para baixo “a Força”), esta energia, a partir de um certo plano vibratório, não há mais nenhum ser para contemplar. Quando nós compreendermos Samana para além de Jesus e para além de Samana, podemos ter acesso ao vórtice que é a própria descida do Íman cósmico. Então, aqui há uma série de fronteiras, de portais, de cortinas. Primeiro as pessoas viam um Jesus europeizado (quando nós sabemos que há uma alta probabilidade de Jesus ter sido praticamente de raça negra), agora as pessoas vêem um Jesus violeta/dourado, até que há um momento em que tu já estás silencioso, compacto, estável, atravessando as muitas imagens e pedindo, com o melhor do teu ser, contacto com Samana, contacto com o embaixador do Íman cósmico.

As Mãos são a grande tributadora do Universo. O Universo num espaço sem fim é Mãos, é Íman e é Coroa. As Mãos são essa solenidade e essa coloração que Deus consegue gerar, é a arquitectura do Universo e o factor Mãos está presente em Samana quando Ele afirma que são Paz.

PAZ significa que os 4 elementos que alquimicamente constituem os seres humanos e o universo estão nos seus pontos ortodoxos, no seu sítio na proporção certa. Quando isto acontece revela-se a Paz que é o trabalho de Maria.

PAZ equivale a CURA

Há uma sincronia entre a paz que acontece dentro de nós e a cura que acontece nos nossos estados e nos nossos corpos.

Samana é um representante da Paz, do Caminho, do Amor e da Vida.

O Concelho de Órion (as forças da Coroa) destacaram Samana, um mestre ascenso entre muitos outros, para ser o guardião do Íman que desce, mas Ele é também o próprio Íman. O que implica que nós precisamos transcender a mente mística, a nossa luz teológica intuitiva e pedir um contacto absoluto com a vibração deste avatar cósmico.

Samana é cura, é um holóide, é nave, é manto, é um campo electromagnético e é um Poder.

O Poder de Samana é acompanhado por dois flutuadores: Elias e Moisés.

Elias encarnou no Oriente como Padmasambava, no Panamá como Kukulcan,... eles encarnaram em todas as culturas da Terra. Nós estamos a utilizar os nomes ocidentais para nos situarmos.

Moisés teve várias encarnações em vários pontos e eles são hoje completamente andróginos e eles são Pai/Mãe.

Esta abertura das comportas terrestres (veios de distorção espaço/temporal mantidos cuidadosamente pela Hierarquia) para a descida destes seres, vai acelerar a proximidade entre a alma e a mónada.

Portugal é um dos divinoportos para a chegada de um dos caudais principais. A manifestação de uma força logóica trazida por avatares que se incorpora no planeta tem um metabolismo, tem zonas do planeta onde essa descida tem mesmo de acontecer de forma muito exacta.

Portugal tem à sua frente 3 iniciações: de 15 a 17 de Agosto de 2006 uma iniciação; uma data intermédia que ainda não foi contactada; e a terceira iniciação da psique nacional de 15 a 17 de Agosto de 2015.

Estas 3 iniciações representam três estágios de fusão: personalidade/alma; mónada/alma; mónada/personalidade.

De 15 a 17 de Agosto de 2006 Portugal recebe a sua primeira iniciação mística. Isto é, a ligação entre a alma e a personalidade é tremendamente fortalecida. O poder de chamamento é tão forte que, primeiro o grupo de iniciados encarnados em Portugal, depois o grupo de discípulos avançados, depois o grupo de discípulos, depois o dos aspirantes,... até empactar em toda a psique nacional. Nós estamos chamando a essa 1ª iniciação “concordância harmónica”. Essa aproximação dos corações é possível porque a energia de Samana/Ulikron/Moisés estará fortemente interessada em Portugal assim como em outros 11 pontos no planeta.

Essa energia irá trazer a personalidade para um ritmo vibracional desconhecido e, ao mesmo tempo, acelerar a fusão entre a personalidade e a alma. Nesses 3 dias de concórdia será disparada uma elevada carga de amor pelo país todo.

Esse varrimento de amor utilizará os nossos corações corajosos como sistemas de sustentação para uma irradiação em matriz triangular. Esta irradiação demora aproximadamente 5 anos até se espalhar pela psique colectiva.

O que é isto? O que é a iniciação colectiva? Porque é que a iniciação colectiva de um povo se dá dessincronizada do resto da Europa ou do planeta?

São 12 regiões geográficas que irão receber iniciações colectivas. Neste momento, na zona de Sedona e S. Diego no deserto do Novo México, já estão reunidas centenas de milhar de seres que foram levados para essa região, porque essa é uma das regiões de chegada da vibração deste triângulo avatárico.


Muitas vezes não é um povo que é iniciado mas é uma massa crítica que recebe essa aceleração vibratória. Basta uma percentagem do povo ter recebido para que o campo morfogenético já possa disparar a vibração de fundo no interior de todos os outros.

Este derramamento e o transporte desta força de amor intenso sobre todos os seres em Portugal acontece, não através de linhas cármicas, mas através de linhas dármicas, através de vínculos qualitativos que nós temos todos uns com os outros. Isto significa que nós nascemos em Portugal por amor e são esses laços dármicos que nos trouxeram para baixo e nos colocaram aqui. Estes laços são muito fortes entre nós, eles são criados por energia de liberdade e de vida, não são laços vinculativos, são laços expansores, propulsores. O conduto existe e a vida circula entre estes seres.

Até 15 de Agosto de 2006, em que os avatares cósmicos Samana/Ulikron/Moisés vão focalizar directamente, através de outros triângulos, a situação portuguesa, nós estamos a ser chamados para uma concordância harmónica, isto é, para descobrirmos os laços que temos entre nós. É uma coisa feita no silêncio, é uma reunião dos corações em torno dos dois grandes iniciadores nacionais – Henrique e Isabel, seres de 1º e 6º Raios.

Estes que foram o Infante D. Henrique e a Rainha Stª. Isabel são os iniciadores nacionais, não há outros, o que há são mestres ascensos e mestres de sabedoria que se aproximam de pessoas, de grupos ou de situações mas, iniciadores da psique colectiva portuguesa são só estes dois seres.

Mestres ascensos e Anjos actuam sobre a nossa capacidade de inspiração, sobre grupos em muitos pontos diferentes do mundo, agora, Henrique e Isabel são os iniciadores nacionais, eles têm autorização directamente de Shamballa/Miz Ti Tlan para aplicar fogos muito potentes em todos.

Naqueles 3 dias o Antakarana é fortemente ampliado. Quem lida com o Antakarana nacional, no plano angélico, é o “Anjo de Portugal” e os “padrinhos” são Henrique e Isabel. Por detrás disto estão realidades como a grande sacerdotisa Maria ou o avatar cósmico Samana.

Quando o “Anjo da Nação” aparece dando a Eucaristia (Valinhos tem até uma estátua alusiva), independentemente de uma parte da nossa mente séptica achar que tudo foi manipulado pela igreja católica, a verdade é que as crianças dizem que ele aparece na Eucaristia. Aquelas 3 crianças significam o físico, o emocional e o mental de Portugal – Francisco, Jacinta e Lúcia. Eles representam pontos algorítmicos em que o físico de Portugal, o mental (Francisco) e o emocional estão ali presentes.

Maria que é uma rectificadora e uma purificadora, mas há o Anjo e o que ele faz é pegar na hóstia, que significa o próprio Íman cósmico, a capacidade da substância terrestre adquirir uma vibração cósmica superior a que a igreja chama transsubstanciação (possibilidade de a substância terrestre regressar à origem, regressar à Hiperbórea mas mantendo a consciência da Raça Ariana). A hóstia significa o retorno do éter primordial, o retorno da vibração sagrada total.

Esta hóstia que é transmitida pelo Anjo é uma pré-figuração da iniciação emocional “Eu sou o Anjo da Paz, eu sou o Anjo de Portugal”.

Ali estava a personalidade nacional representada pelas 3 crianças e o inconsciente colectivo... o consciente colectivo português não sabe nada disto, ele ainda está em conflito com Fátima, mas no inconsciente colectivo, onde nós só entramos se formos como uma criança, o que está ali a acontecer é lindo! Porque tu tens o hierofante dos elementos superiores de um país aproximando-se de 3 fractais humanos dando a Eucaristia. Isto é uma pré-figuração: “por este pão, por esta matriz, por esta substância alquimizada, as vossas almas e as vossas personalidades se fundem e as vossas almas e as vossas mónadas se fundem, portanto, as vossas mónadas e as vossas personalidades se fundem”. Isto é lindo!!! Se nós compreendermos a dádiva que está aqui por detrás! O que este Anjo faz é abrir a psique nacional para uma iniciação que começa em 2006.

Se tomarmos os números 17/8/2006 dá 8/8/8 e 17/8/2015 dá 8/8/8 que é o número do avatar cósmico Samana.

Essa 1ª iniciação aproxima a alma colectiva da personalidade colectiva. O que acontece, de facto, é que a tua alma se aproxima poderosamente da personalidade e tu não podes fazer nada! Da mesma maneira que tu não te podes esquecer de falar português porque isso está completamente implantado, é dármico, faz parte da qualidade de ser português, muitas outras coisas acontecem na psicologia de um povo, desde a gastronomia ao canto, desde a arquitectura à forma como lidamos com os materiais. Tudo isso é regido pela Hierarquia. A partir dessa data, Henrique e Isabel, como iniciadores nacionais, fazem descer uma parte dessa energia crística ao plano das almas em Portugal inteiro e, independentemente das pessoas quererem ou não, porque é um fenómeno nacional, as almas e o plexo solar aproximam-se profundamente e depois são 5 anos até que essa ampola se disperse e seja absorvida completamente pela psique colectiva portuguesa. Isto que nos parece estranho é comum neste planeta. Povos iniciados é comum: os Sioux; os Iroqueses; os Guarani; os Egípcios; os Peruanos; os Tibetanos...

Os Guarani ocupam a região que vai desde o Panamá até, praticamente, ao centro da Argentina, com maior incidência na Amazónia e em certas zonas da Argentina. Eles existem em círculos, um exterior virado para o homem branco e depois existem uma série de círculos.

Uma senhora argentina neta de um português e de uma guarani é uma guardiã da tradição guarani, ela sabe o que se passa. Segundo ela disse, todos os guarani podem ter contactos extraterrestres se quiserem, porque eles conhecem os locais, os mantras e as purificações necessárias para que se dê a aproximação entre um comando galáctico e um índio guarani, e só não o fazem mais vezes por respeito e por protecção à própria dispensação.

Há um sonho dentro dos guarani que, se uma pessoa o sonha (porque é sempre o mesmo sonho, o que equivale a dizer que há uma psique colectiva, uma alma colectiva e há uma informação para todos) ela vê-se vestida de determinada maneira, em determinado local e se um homem ou uma mulher tiverem este sonho, o que não é muito comum, mas acontece algumas dezenas em cada geração, ele deverá ir para uma determinada zona onde há um conjunto de pedras, na Amazónia, acompanhado pelos guerreiros iniciados e ficar aí em jejum 2 ou 3 dias e.... nunca mais volta....e os guaranis dizem que ele foi levado para Iberah (nome guarani para “águas que brilham”) como Iguaçu (nome guarani para “grandes águas”).

Os tibetanos são um povo iniciado. A relação personalidade/alma de qualquer tibetano não é a mesma do resto da humanidade.

Os peruanos são um povo iniciado. A distância vibratória entre o plexo solar e a alma colectiva peruana é muito menor.

Quando a ligação do plexo solar de um povo e a sua alma colectiva, quando essa distância é diminuída pelos hierofantes de um povo, o Ajna (o campo de visão) é fortemente ampliado. Esse Ajna dá acesso a uma exaltação eixstencial que faz com que muitos povos, pura e simplesmente, não se interessam por tecnologia porque a visão que eles têm do fluxo da vida, do Alpha e do Ômega, do plano do grande homem para o Universo é tão mais poderosa que a tecnologia lhes parece secundária ou até perigosa.

O Tibete é uma nação iniciada e certas zonas no Tibete já têm essa 3ª iniciação colectiva. Isto é, dentro do Tibete temos uma série de seres que a alma e o plexo solar já estão muito mais próximos, senão justapostos de forma que, praticamente, não existe cultura popular ou toda a cultura popular está fortemente impregnada de Shamballa: a pintura mural; a roupa; a arquitectura; as danças;…. Isso significa que a personalidade colectiva e a alma estão muito mais próximas, mas em certas zonas montanhosas já é a própria alma/personalidade que estão muito mais próximas da mónada e então eles quase não precisam de falar. E é toda uma matriz de indivíduos.

Então as iniciações de um povo é um assunto muito conhecido, geralmente são antecedidas pela manifestação concreta de um enviado que traz o Darma ou a Lei. Hoje não é necessário nenhum enviado porque a Hierarquia está usando todas as frestas possíveis para fazer passar o sinal de alerta.

O que vai acontecer em Portugal não é original nem novo, a única coisa que é nova é a intensidade do amor e da vibração crística que se terá de manifestar.

Essa concordância harmónica é uma reunião de todos os corações sensíveis de Portugal em torno de um chamado que tem Maria e Samana como focos superiores mas que é tecnicamente desenvolvido por Henrique e Isabel.

Então estes 3 dias (de 15 a 17/8) são uma janela para a corrente ígnea da escola secreta de Portugal – a Ordem de Mariz – irradiar profundamente a sua vibração para todas as almas no campo colectivo onde a tua alma existe.

Há uma segunda iniciação, e a terceira iniciação em 2015 é a descida definitiva e final da energia de Samana na alma colectiva a que nós temos vindo a chamar Portugal. É nesse momento que Portugal transcende o estado de graal e torna-se PAX.

Enquanto Portugal estiver no nível receptor para a energia crística, estamos na 1ª e na 2ª iniciações nacionais. Dentro de 10 anos Portugal sai do nível de porto de graal e entra no plano de cálice. Esotericamente deixa de ser um país de 6º Raio e passa a ser um país de 2º Raio. Deixa de ser um país de amor, devoção, idealismo, religiosidade virginiana e transforma-se num foco dourado da Paz Cósmica. Entra no plano do ouro do 2º Raio – Amor/Sabedoria.

Isto vai ser feito através de cada um de vocês. Primeiro a irradiação e a fusão personalidade/alma acontece convosco entre 15 e 17/8/06. São 3 dias que marcam o início da missão de Portugal explícita porque ela tem sido guardada. A transição da Devoção para o Amor/Sabedoria é a transição de uma religião manifesta fora de nós, é a transição de uma religião que implica dois pólos: o ser exaltado e o devoto; o mestre e o discípulo; o ideal e o idealista. Esta divisão é a psicologia de 6º Raio. Como eles estão aproximando os planos entre si, primeiro a força da alma nacional encarna no psíquico e na personalidade nacional. É uma imensa Paz e uma imensa Luz que nasce em Portugal.

Nós não temos nenhuma saída. Portugal não é um país para agir no mundo de fora para dentro. A engenharia que está por detrás da formação de Portugal não é a de criação de um interveniente, de uma força política exógene. Portugal é mistério, e se não for mistério não será nada, é completamente comido pela psique colectiva que está por detrás dos assuntos… e desaparece.

Enquanto Portugal não se encontrar com esse silêncio, com essa força central, ele simplesmente é assimilado na Europa. E se Portugal realiza essa transição do 6º para o 2º Raio, se ele se autonomiza em termos internos (e não tem nada a ver com política), então uma das melhores coisas que pode acontecer à Europa é assimilar Portugal onde encontra uma psique colectiva completamente alquimizada.

Ou nós somos comidos pela Europa e desaparecemos ou nós somos iniciados, somo comidos pela Europa e a Europa…. mas vamos sempre ser comidos por ela porque isso já foi decidido pelo banco alemão, agora, em que estado é que somos arrastados para dentro da baleia?

Isto traz-nos para a questão do Amor. A revelação do âmago que está por detrás de Portugal é o próprio rosto de Samana. A transição do 6º para o 2º Raio trata-se de passar da religião manifesta para a religião do ser, a religião viva que não tem templo nem nome.

Silêncio, silêncio…. não imaginam a dose, a gravidade de silêncio que é necessário para contactar Samana!

A alegria expressa de maneira superficial produz vazio, agora, a grande alegria do ser, se ela é submetida, em vez de irradiar pela personalidade irradia pela alma.

Há estados do ser que têm de ser conhecidos “in câmara” e se essa alegria foi mantida intensa dentro de nós em vez de a exprimir através do plexo solar, introjectá-la para o plano da alma e ela irradia-se a partir do corpo causal.



Esta passagem para o Amor/Sabedoria implica, nesses 3 dias e na preparação para esses 3 dias uma absorção de si mesmo no sábio interior.

Toda a cura é a absorção de uma parte de um ser noutra parte do mesmo ser.

Esta iniciação no Amor é uma coisa para a qual não há nenhum esforço a fazer excepto pedir que o Amor nasça em nós e não pare de correr.

André Louro de Almeida                              06/05/2005

Transcrição de Alice Jorge

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites