Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Transcender a Atuação do Carma Material

O que chamamos de lei do carma material é a lei que rege os efeitos dos nossos pensamentos, sentimentos e ações. É por meio dela que interagimos com toda a vida planetária. Quando evoluímos o suficiente para nos relacionar mais diretamente com a vida solar, transcendemos a lei do carma material e passamos a estar sob a lei evolutiva superior. Ao evoluirmos mais, contatamos a vida cósmica e passamos a estar sob a lei do equilíbrio.

Segundo a lei do carma material, pelos pensamentos, sentimentos e ações, todos os seres interagem continuamente no nível mental, no emocional e no etérico-físico; os efeitos dessa interação podem ser negativos, positivos ou neutros.

Para que a nossa ação seja positiva, harmoniosa, deve ser inspirada por um nível superior, além do mental.

Um efeito não pode ser cancelado, mas pode ser transformado. Quando percebemos que produzimos algo negativo ou fora da nossa intenção, podemos neutralizá-lo gerando o oposto. Portanto, o carma não se apaga, mas pode ser equilibrado.

Quando um ser adquire conhecimento interno que o habilite a suportar forças extras, pode assumir sobre si o carma de outras pessoas para liberá-las do que as impede de caminhar. Esse é o trabalho realizado pelos redentores da humanidade. A humanidade terrestre já não existiria, não fossem os seus redentores.

Todo carma que é equilibrado contribui para a liberação do ser, para que ele viva de forma mais ampla e não apenas sob essa lei material.

O destino básico de uma encarnação é organizado antes de nascermos neste mundo, conforme o que temos a receber, tanto de negativo quanto de positivo. Esse destino pode reorganiza-se no desenrolar da própria existência, segundo o desenvolvimento da personalidade.

Precisamos aceitar nosso destino básico assim como se apresenta, pois foi determinado pelas ações que nós mesmos praticamos em vidas anteriores. Sem tal aceitação não temos forças para transformá-lo.

A transformação do destino básico deve ser feita sob a inspiração dos níveis internos, e não de tendências humanas. Aspirar a ela e entregar sua condução a um núcleo superior do próprio ser é o caminho da liberação cármica. Não estamos sós nesse processo: há Hierarquias espirituais que auxiliam a transmutação do carma.

Dentro de um grupo podem-se formar conjunturas que facilitem mudanças do carma. Doze pessoas reunidas, por exemplo, geram uma conjuntura que favorece o caminho evolutivo, pois afasta a influência das forças negativas. Agrupamento de sete, de cinco pessoas ou outros também têm valor especifico diante da lei do carma e da lei evolutiva superior.

Os grupos de que participamos podem não ser constituídos no plano físico e existirem apenas nos planos sutis. Quando aspiramos à transformação, reunimo-nos internamente com seres que correspondem ao que estamos vivendo. Tais grupos significam soma de possibilidades, soma de potenciais.

Para efetivamente ingressarmos no caminho da liberação cármica é importante não prometer coisas aos outros. Promessas criam débitos cármicos, mais ou menos pesados, de acordo com a compreensão daquele que as recebe. Em um grupo unido, inteligente, não há promessas mútuas. As interações são conduzidas e organizadas a partir dos planos internos da vida, para o cumprimento do serviço ao planeta e à humanidade.

A lei do carma material pode ser representada por um círculo fechado. A lei evolutiva superior, por uma espiral ascendente.

Seres de elevada consciência organizam o retorno dos efeitos das ações de cada criatura de modo que não ultrapasse sua capacidade potencial de transformá-los.

À medida que aspiramos à união com a Fonte Única de Vida e a não permanecer no círculo cármico, vai-se tornando possível reorganizar o carma material. Se nos coligamos com a Fonte Única, nossos atos vão ajudar a transformar o carma do mundo, o carma da humanidade, o carma de grupos ou mesmo de indivíduos.

Coligarmo-nos com a Fonte Única de Vida, sem planos nem expectativas, deixarmo-nos tocar pelo impulso e pelo equilíbrio que provêm dela é um verdadeiro serviço. A base para isso é a neutralidade, a não-reaçao, e ao mesmo tempo a aspiração a ingressar nessa Fonte Única. Provas podem vir para nos fortalecer nesse propósito.

Baseado em extratos de estudo conduzido por Trigueirinho e gravado ao vivo. A gravação encontra-se disponível no CD Transcender a Atuação do Carma Material, com ou sem tradução simultânea para o inglês, e pode ser solicitada à Irdin Editora.

Trecho extraído:

Sinais de Figueira Nº 5  págs 9 e 10.  Maio a agosto de 2004

Livro que amplia este tema:

Além do Carma - Trigueirinho

http://www.4shared.com/office/7pcqLIeB/1996-Alm_do_Carma.html
Áudios que ampliam este tema:

Além do carma(Sobre o livro): http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/3258
A transmutação do Logos da Terra: http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/3678
Conversas com Trigueirinho nº 2: http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/6086

Conversas com Trigueirinho nº 126: http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/3758

Conversas com Trigueirinho nº 129: http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/3760

Conversas com Trigueirinho nº 152: http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/3770

Conversas com Trigueirinho nº 263: http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/3617

Considerações contemporâneas sobre Carma e Darma – Palestra do 44° Encontro Geral de Figueira: http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/8993

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites