Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Livro - Sinais de Contato

Certos temas costumam ser tratados como ficção científica ou descritos como símbolos passíveis de várias interpretações. Nesta obra, todavia, marcada pela intrepidez e pelo insólito, o autor fala de realidades tidas como fantásticas trazendo-as para o dia a dia como fatos comuns. Demonstra que o chamado mistério, lenda e mito pode ser vivido de maneira normal e consciente. Com naturalidade, descreve sua aproximação a uma das mais importantes civilizações suprafísicas presentes no planeta e diz que hoje se abre ao homem da superfície da Terra a comunicação com mundos como esse, que sempre existiram, mas que agora podem ser mais conhecidos. SINAIS DE CONTATO traz novas chaves para a compreensão de experiências internas atualmente acessíveis aos que se convocaram para o serviço de reconstrução da Terra.

Trechos extraídos deste livro:

páginas. – 17, 18, 19, 28, 29, 30, 31, 32, 33, 49, 127 e 128.


(...) Á medida que se aproxima a hora de contatarmos mais abertamente os visitantes cósmicos que servem a Terra nestes momentos de transição, a presença deles vai sendo cada vez mais notada, e a convivência pacifica e amorosa tende a se desenvolver. Durante os anos que se seguirão, as condições telúricas, a atmosféricas, magnéticas e espirituais da órbita terrestre exigirão a assistência de seres mais capacitados para compreender as leis da Supranatureza e, portanto, para ajudar o homem da superfície da Terra a restaurar o equilíbrio planetário, que foi muito alterado principalmente nos últimos anos.

Sem citarmos outros setores do desequilíbrio geral produzido pelo homem, só a perda de ozônio e de reaquecimento do planeta significam uma crise iminente. Como resultado da contínua utilização pela indústria e pelos habitantes das cidades de gases como o clorofluorocarbônico (CFC), mais de 900.000 toneladas dele penetram na atmosfera terrestre a cada ano. Esse gás é usado normalmente em refrigeradores, em solventes industriais e em outros produtos.

Tal prática, que continua apesar de todas as advertências, está alterando irreversivelmente a capacidade que a atmosfera tem de manter a vida.
É inestimável (e em grande parte ainda secreta) a contribuição que inúmeras espaçonaves intergaláticas estão trazendo a este planeta, procurando transmutar-lhe o envenenamento de que está sendo vitima. Embora a tal contribuição tenha o limite do livre-arbítrio humano, mantido desde que não chegue a prejudicar o equilíbrio espacial extraterrestre, os seus benefícios decorrem da atividade contínua que vem sendo exercida na órbita da Terra.

Quanto ao gás CFC, acima referido, que destrói a camada de ozônio do planeta, capta o calor irradiado pelo solo, levando-o para a atmosfera. Os gelos polares tendem a começar brevemente a derreter-se, com essa mudança desequilibrada de temperatura. “O aquecimento do globo é inevitável e é só uma questão de tempo”, assegura-nos a Agencia Nacional de Administração Espacial Aeronáutica dos EUA. Está prevista a entrada das águas salgadas nas fontes atuais de irrigação dos continentes, de forma que muitas áreas ficarão sem água potável e quase toda a costa marítima inundada. Com um aumento de apenas dois graus nesse aquecimento, os furacões serão mais freqüentes e muito mais violentos que os atuais; com um aumento de sete graus, as áreas agrícolas se tornarão áridas e estéreis.

Essas são as previsões científicas que, entretanto, não abarcam possibilidades de percepções mais amplas. Na realidade, enquanto isso está acontecendo sob a indiferença dos governos políticos e econômicos da superfície da Terra, prepara-se a inclinação do eixo magnético planetário. Por esse motivo, serão necessárias operações ainda mais especializadas por parte das espaçonaves intergaláticas, que trabalham na purificação do magnetismo na órbita do planeta e que retirarão (como já estão fazendo) seres dos reinos mineral, vegetal, animal e humano para outros da vida, ou mesmo para níveis físicos de outros planetas ou de áreas do interior desta mesma Terra, que estará passando, assim, por um período de reequilíbrio e preparação. (...)

(...) Se pode introduzir no ser humano o novo código genético, quando isso faz parte do plano evolutivo e quando há o consentimento e a colaboração da Mônada do indivíduo.

Determinados genes cósmicos são incorporados, então, á glândula pituitária e, a partir daí, o homem deixa de ser agressivo, passando a usar níveis supra-humanos da sua mente.

Os seres cujo grau de desenvolvimento da consciência é o dos chamados Arcanjos* coordenam operações universais. Assim o faz Asthar Sheran**. Já as naves-laboratório são conduzidas são conduzidas por indivíduos de alta ciência, que podem ser conhecidos na Terra por seus trabalhos anteriores, que os tornaram personagens notórios da vida superfície. Portanto, a reforma genética que está sendo engendrada nos homens é não só espiritualmente guiada conforme um plano evolutivo divino, como também executada segundo esquema pratico, ordenado e seguro.

Por ser a troca do código genético um assunto bem controvertido, assunto cuja compreensão está contaminada inclusive pelo que está ocorrendo hoje nos laboratórios da superfície do planeta (verdadeira monstruosidades diante das leis cósmicas), foram-me esclarecidos vários pontos a esse respeito no decorrer dos trabalhos. Antes, porém, de partilhá-los com o leitor, gostaria de introduzi-lo no clima sagrado trazido pela exteriorização das Hierarquias Intergaláticas que representam as energias evolutivas.

Até agora, para nós, o termo Hierarquia*** dizia respeito exclusivamente ao governo espiritual do planeta Terra, uma vez que a maioria dos livros esotéricos escritos antes de 8/8/88 quase sempre silenciavam-se sobre as demais Hierarquias. Mesmo quando as mencionavam, velavam-nas o mais possível, seguindo, assim, a orientação divina da época. Algumas delas poucas conhecidas pelo homem de superfície eram chamadas de “hierarquias paralelas”, principalmente as intergaláticas e as interplanetárias.

O que a clara exteriorização das espaçonaves traz hoje mais abertamente é a demonstração de que as Hierarquias Intergaláticas podem trabalhar em colaboração com as da Terra, atraindo para os níveis suprafísicos os seres desta raça de superfície, que, até agora, viveram sob leis puramente físicas, sem penetrarem em sistemas mais amplos de equilíbrio e conhecimento. Nessas Hierarquias Intergaláticas, Hierarquias de valores, energias, seres, entidades e grupos, fazem circular não só a energia cósmica do Amor-sabedoria deste sistema solar, mas também outras energias mais abrangentes, que regem galáxias situadas além desta, onde nos encontramos com nossa ainda limitada consciência. O Amor-Sabedoria é um grande Raio do cosmos infinito, mas aos poucos o homem da superfície da Terra aprenderá a conhecer também os demais Raios, que têm, igualmente, funções específicas no Trabalho Único. (...)

(...) Certas civilizações intraterrenas alcançaram o mesmo nível de desenvolvimento de algumas extraterrestres, do ponto de vista espiritual. Por isso, sempre estiveram ajudando inteligentemente a evolução da raça de superfície, na qual estamos agora encarnados. Os seres intraterrenos mais avançados incorporam-se, nesta época, às plêiades que dão cumprimento aos aspectos superiores e não só materiais do plano evolutivo para a Terra. Plêiade, aliás, é um termo empregado para designar esses seres extraterrestres quando evoluídos.

Há, portanto, em se tratando de grau de desenvolvimento, uma diferença entre os homens de superfície, ainda personalizados e ligados ao ego efêmero, e os intraterrenos, que funcionam já em alguns estados sublimes de consciência cósmica. Do ponto de vista externo, essa diferença também se manifesta, pois, enquanto os primeiros geralmente se locomovem conscientemente apenas no mundo tridimensional, os intraterrenos são capazes de viajar por planos distintos, tomando e deixando corpos físicos sempre que necessitam.

Todavia, existem intraterrenos que estão, em termos de desenvolvimento de consciência, vários graus abaixo da humanidade de superfície, assim como existem extraterrestres que não alcançaram um estágio evolutivo que os harmonizasse com as leis universais controladas pelo “centro cósmico” que tudo rege. Não nos cabe tratar aqui desses casos, nem dos que na antiguidade foram chamados de “anjos maus”, nem dos que trabalham ainda para as forças anti-evolutivas. Tampouco trataremos de assuntos relacionados com conquistas espaciais e outros. As atividades que não se coligam ao trabalho evolutivo superior não nos dizem respeito. (...)

(...) Há seres que vivem em condições retrogradas no centro da Terra e que estão subordinados a outras leis; são mais primitivos e seguem um caminho de purificação ainda mais rigoroso do que o trilhado pelo homem de superfície. Djwhal Khul, o Tibetano, quando se referiu a estes seres em seus ensinamentos, disse que os estudantes não deveriam se ocupar disso. Tal não é, portanto, o assunto deste livro, tampouco o é a atividade de extraterrestres de menor desenvolvimento. Na verdade, há grupos intergaláticos que os mantêm hoje dentro de certos limites, de modo a não perturbarem o equilíbrio terrestre. As espaçonaves que presentemente circundam a Terra, trabalhando o magnetismo e o equilíbrio planetários, fazem explodir nos céus toda e qualquer presença intrusa que se insinue e que possa interferir no atual processo de transição e de reconstrução. (...)

(...) Há entre os extraterrestres aqueles que alcançaram evolução intraterrena no passado e que se transferiram, a seu tempo, para lugares divinos longe desta Terra. Esses “lugares” também podem ser chamados de “plêiades”, como os seres que vivem nessas condições. Esses seres ultrapassaram o estagio de homens de superfície, após terem-no vivido em outros planetas e após terem adotado a Lei do serviço, enquanto se encontravam ainda nessas civilizações.

Todos esses seres, ou civilizações estão submetidos à Lei Evolutiva. Cada um deles, entretanto, encontra-se num grau diferente dessa lei.

Alguns extraterrestres, grandes devotos da Lei Evolutiva, mantêm controle sobre as forças do mal, isto é, sobre as forças que estejam fora de lugar no quadro harmonioso da evolução. Secretamente, esses seres de Luz tratam de conduzir tais forças obscuras, levando-as a uma manifestação que possa ser útil ao todo.

Embora a atuação das forças do mal em nosso planeta seja evidente, isso nada mais é que um fato passageiro, dado que após a grande purificação, elas serão conduzidas para outras áreas do universo, onde continuarão seus processos. A Terra será quase que totalmente liberada da influencia maligna que hoje ainda mantêm seu jugo sobre importantes setores da vida de superfície, tais como a circulação da energia monetária como ela é e a maior parte dos meios de comunicação. Liberar o planeta dessas forças é, neste fim de ciclo, uma das mais amplas missões das energias extraterrestres e intraterrenas que trabalham para o Governo Celeste Central, centro cósmico de Suprema Inteligência. Essa missão tem sido cumprida através da cooperação daqueles que, membros da raça de superfície, se auto-elegeram para o serviço planetário ou extraplanetário. (...)

(...) Assim como o homem, na Terra, ao chegar a certo estágio evolutivo, necessita, na fé, dar um salto no escuro e entregar sua vida às energias superiores para mudar de nível de consciência, assim os seres e as Hierarquias Espirituais, para avançar em seu caminho, têm de descer do plano onde estão e servir. Por isso, dentro dessa lei suprafísica, aqueles que já atingiram estágios de vida incorpórea podem voltar a tomar corpos físicos seja na Terra, seja em outro planeta e agir no mundo tridimensional; podem também, por outro lado, descer dos planos onde se encontram, mantendo-se, no entanto, incorpóreos e assim trabalharem.

Se, contudo, não renunciarem ao ponto que já atingiram, e não vierem em auxílio dos que mais necessitam, não há para eles evolução real. Os extraterrestres aqui mencionados, por exemplo, são seres que se doam segundo essa Lei sublime, e, à medida que os homens da superfície da Terra também aderirem ao Serviço, entrarão em irmandade com eles, irmandade cujo Amor ultrapassa toda a compreensão humana.

Na renúncia, no desapego e na autodoação estão as chaves para a abertura de portas aos mundos suprafísicos. (...)

(...) Virão os períodos de provas, na Terra, para todos os seres, de todos os reinos e de todas as raças. Deixai que o amor cósmico repouse em vosso coração, na luz que penetra em vós. É necessário, entretanto, que vos desprendais das ligações que fizestes através do livre-arbítrio: da tentação, do ódio, da avareza. O Amor é a chave para entrardes no Lugar Paterno.

Manifestareis vosso Amor a Deus amando a todos, em recolhimento. A devoção está incluída, e a energia é a porta diante da Onipresença. Deveis estar dispostos a servir a todas as almas necessitas, pois assim serão forjados os futuros servidores. Humildade e Sabedoria serão adquiridas numa outra esfera de consciência, com a Presença e no Silêncio. A horta cósmica tem frutos maduros para os que amam assim. (...)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites