Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Asuras

Seres criados em glória, mas que, pela incapacidade de conterem e corretamente mediarem tal dádiva divina, se desligaram do plano original dos Elohim.

Os Asuras foram em tempos parte do corpo de administradores de regiões espaciais amplas, detendo privilégios na geração de tipos de vida, de aceleração ou inibição de correntes criativas e raios sitémicos e na regulação da cadência evolutiva entre pensamento, tecnologia, cultura, espiritualidade e revelação pura.

Na sua ‘’queda’’ arrastaram consigo ordens menores de seres angélicos,sendo posteriormente confinados, por ordem de Eloham/Eloha, a ações muito locais e a âmbitos reduzidos.

No que diz respeito à Terra a ação asúrica fundamental consistiu em acelerar, na Humanidade, a evolução da mente e do conhecimento sobre certos sistemas de força e de energia prematuramente, em desequilíbrio da correspondente evolução espiritual dos povos. Setores da Humanidade foram escravizados ou tomados pelo orgulho e a aquiescência em relação a Deus e a fontes puras de ensinamento repelida.

Os Asuras que se encontram na Terra são, segundo Mira Alfasa Cconhecida como Amãe) quatro: o senhor da Morte, o senhor da Mentira, o senhor das Nações e o senhor da Ilusão.

Estes Asuras, regidos por um quinto inominado, operam sob a direção de entidades negativas extraterrestres, deuses caídos de iguais tendências, e trabalham, a uma escala global, dentro dos sistemas de saúde, das estruturas governamentais, das polícias de estado, dos sistemas financeiros, do complexo militar-industrial, de sociedades secretas e de famílias aristocráticas herméticas que detêm poder sobre as decisões mundiais.

Nos tempos atuais este corpo asúrico foca principalmente o adormecimento da Humanidade através do controle mental eletromagnético, de processos de globalização e normalização do comportamento das massas, de impérios ligados aos mass media, aos tóxicos e ao desejo instintivo deslocado, bem como pela fascinação consumista, combinados com uma cuidadosa gestão do medo e a imposição de um transe de pessimismo e desespero sobre a população mundial. O seu plano implica a apresentação de um governo mundial ditatorial a um mundo devorado pelo caos, desordem geral, que eles mesmos criaram como aclimatização para a sua própria hegemonia.

Extraído do Livro Terra Última

p. 577-578

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites