Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

domingo, 9 de outubro de 2011

ADN. Consciência Melquitzedec. Experiência do 100º macaco. Malha crística

Cada vez que se liberta do homem um filamento voluntário de oração, essa oração percorre um circuito próprio que contém leis exactas e excita, nas regiões superiores da Terra, uma evocação. Antigamente tínhamos uma espiritualidade cristalizada (as grandes religiões mundiais), uma religião é um cristal de espiritualidade com todas as vantagens e perigos de uma cristalização. Actualmente, o que define especificamente o ritual, é: um espaço onde se pré determinou que há uma maior probabilidade de o sagrado acontecer; um ponto de encontro no tempo em que as pessoas consideram que acontece uma aproximação entre a consciência humana e a presença central (uma hora de culto), e uma metodologia aplicada indistintamente sobre todas as pessoas e que se supõe que optimiza, facilita, e no caso de religiões mais ligadas à mente, garante a união com o divino.

Estes três factores: lugar; momento; método, terminaram. O fogo que gerou, nutriu e estabilizou o processo religioso subiu macrocosmicamente um patamar, significa que o ignorante e o sábio estão ambos dentro do mesmo ser. Nesta etapa os instrumentos estão sendo postos nas mãos do próprio, e na proporção em que os Irmãos desligam as turbinas de potência que estão alimentando as grandes religiões do mundo, essa potência transmigra para o coração do ser que se está transformando num eixo entre o Céu e a Terra.

Há um sinal agudo no varrimento global deste planeta para que o homem observe a maturidade que já atingiu, não é tanto o caso de se tratar de uma humanidade infantil, ela é superficial, é infantil, porque ela deixou de acreditar em si própria como vaso de revelação divina, progressiva, no tempo.

A crise de contacto desta humanidade com os feixes tractores galácticos, é, no fundo, uma crise de contacto consigo própria. Trata-se de uma desfocagem do olhar que o homem remete para dentro de si, ele vê, e não consegue encontrar a pérola isolada no centro do seu ser. Neste momento estamos num planeta em estado de emergência. Significa que a antiga forma de resolver processos não funciona mais. Um planeta em estado de emergência não é um planeta que precisa só de encontrar chaves para a sua evolução, é também um planeta no qual algo está a emergir. O que colocou o planeta em estado de emergência é um consenso acerca do que é estar aqui, nesta 3ª dimensão. Todos criámos um denominador comum comportamental e isso gerou um impacto sobre a dimensão, e quando essa dimensão começou a reagir, nós entrámos colectivamente numa escola. Estamos a abandonar, a uma velocidade muito rápida, o passado e a ter que aprender o que significa estar na Terra, realmente.

Existem 5 tipos diferentes de indivíduos no planeta, do ponto de vista de resposta do homem ao desafio que se está a avolumar no horizonte.

A Terra é uma organização de forças que contêm uma série de desafios e o homem é o instrumento através do qual o Universo resolve problemas que ele criou a si próprio para se expandir em consciência. O ser humano é um instrumento da evolução universal.

Uma humanidade é um filamento entre duas placas de realidade, ela faz a ligação entre o infinito potencial que é a matéria e o infinito potencial que é o espírito, o ponto de encontro entre a substância que ascende e o espírito que se verte nessa substância é aquilo a que algumas tradições chamam “jardim”, a perfeita resposta da substância à descida divina.

A nossa experiência mais íntima é a experiência de um conflito (o que implica dois pólos) e uma ressonância de fundo que nos segreda a harmonia possível para esse conflito e um ajustar da nossa energia, da nossa vibração a essa voz por detrás do conflito e há um momento em que os dois pólos se harmonizam em ti. Essa harmonia é o terreno onde um novo conflito pode ser semeado.

O conflito é a estratégia através da qual as duas macro realidades, substância/espírito, se organizam progressivamente em nós. Através do conflito a substância envia relatórios de impossibilidade, dificuldade, adaptação progressiva ao espírito descendente, e a matéria vai enviando relatórios de: mais de vagar; mais rápido; cuidado, … . A tua consciência é a fibra óptica através da qual este diálogo acontece. Tu és absolutamente indispensável. O ser humano é o ponto de cruzamento entre perfeição descendente e plasticidade ascendente.

O que está a acontecer é uma descida total do amor sobre a consciência colectiva da humanidade e tudo o que não se adaptar a essa descida …. . Como a nossa estrutura civilizacional é constituída sobre a base de uma profunda desconfiança entre os seres humanos, 90% da nossa cultura quotidiana é baseada no facto de que nós competimos uns com os outros. Os nossos hábitos mais arreigados é que o outro é um agressor em potencial, o que é que vai acontecer com a civilização no momento em que o amor decidir que o tempo terminou, e desce?

Neste contexto, tu estás a ser preparado para teres activos dentro de ti o eixo céu/terra primordial. Isto é o verdadeiro, falando em termos poéticos, pés na terra e cabeça nas nuvens. Tu és um operador de transição planetária, um agente de ligação entre as duas realidades complementares, só que tu escolheste fazer isto em regime acelerado, de forma que os teus Irmãos, no momento em que chegar o maior impacto do amor sobre este planeta, possam contar com hospedeiros de transição planetária. Seres capazes de, pelo campo vibratório que construíram neles, possam operar como hospedeiros, de forma que no momento em que a nave Terra tiver o kundalini planetário desperto numa nova oitava, e a consciência do Logos penetrado no kundalini planetário, de forma que a 4ª dimensão possa romper com o contínuo espaço/tempo em que estamos aprisionados, quando isso se der, tu estás feito hospedeiro da Terra de 4ª dimensão. Vocês vieram viver a intercepção 12 anos mais cedo.

Este eixo céu/terra original é aquilo a que chamam a consciência Melquitzedec, que é uma emanação do programa dos Elohim, dos criadores originais antes que a Terra tenha sido palco de uma série de piratarias genéticas da parte de extraterrestres não muito bem intencionados. Antes que esses piratas cósmicos tivessem cortado fitas no ADN, de forma a fazer uma raça que pudesse ser dominada, havia um programa original na mente cósmica dos Elohim, que previa, sim, um tipo de evolução, previa uma intercepção gradual entre substância e energia divina e o resultado desse encontro é a consciência.

Houve um corte de alguns caudais de energia cósmica e as pontes de hidrogénio (extremamente sensível à luz) que ligam o ADN, algumas foram-se danificando outras corromperam-se ao ponto dos nossos irmãos, que estão a fazer a reconstituição do genoma, falarem de imenso material de genética que eles consideram detritos, isto é, restos de etapas antigas da evolução humana, é uma pena que eles considerem uma imensa quantidade de material genético que nós temos nas nossas células, como detritos e não se apercebam de que uma imensa quantidade das células mais especializadas e complexas de produzir são as células cerebrais, que está adormecida não está a ser utilizada.

Uma célula cerebral humana corresponde ao clímax do esforço cósmico, do ponto de vista oculto, ela é um tipo de célula extremamente especializada e nós temos 90% desse tesouro desactivado. Existe uma relação directa entre esses 90% de material cerebral não utilizado e os tais “detritos”, e existe uma relação directa entre ambas as coisas e a pirataria genética de que esta humanidade foi vítima.

Os jardineiros estão preparando um contingente da humanidade para uma reactivação do eixo céu/terra original, isto é, o protocolo de Melquitzedec. Melquitzedec é um ângulo de consciência que produz uma intercepção espírito/matéria a uma velocidade altíssima e com um máximo de irradiação de luz, é a consciência radiante, a forma como o espírito divino e a substância eram supostos interceptar-se.

Melquitzedec significa “rei de justiça”. Rei – ouro. Justiça – exactidão. Significa um estado de consciência no qual existe uma perfeita relação entre o máximo de resposta da substância e o máximo de poder inspirador/fecundador do espírito descendente.

Um Melquitzedec é uma entidade específica enviada para, com o seu campo vibratório, manter um planeta em estado de emergência dentro dos mínimos necessários para a evolução humana. Na Terra existem alguns, abaixo de 12. A consciência Melquitzedec, o eixo original, o tubo de luz que liga o cóccix, que é uma antena de prana para dentro da matéria obscura, e o 8º chacra que é o sensor para dentro da consciência divina. No topo, aproximadamente a 12 cm acima do crânio, temos um sensor de divindade que é o único patamar do nosso ser que penetra nas portas de Miz Tli Tlan.

Estes dois opostos estão ligados por um eixo que é um pilar de luz, uma fibra óptica que faz com que o olho, aquele que vê, penetre no mais obscuro da dimensão terrestre. Esse nível mais obscuro compara--se à função tradicional da caverna (o Menino nasce na caverna). Esse olho através do eixo Melquitzedec reconstruído, irá tomar conta, gradualmente, de todos os patamares que compõem a Terra. É uma relação entre o centro do cóccix (de altíssima potência) e o 8º chacra. O eixo original foi danificado, desactivado, adormecido, a livre circulação entre aquele que atribui nome às coisas do jardim e a matéria, foi danificado.

Atribuir nome às coisas do jardim é fazer penetrar o fogo divino directamente no âmago da matéria, isto é que é o estado adâmico. O que percorre o teu ser quando entras em consciência Melquitzedec, são organizações de luz que é supra estelar. Elas descem do 8º chacra, atravessam todos os centros e penetram directamente, através da antena coccígena, na caverna, isto é, na inconsciência profunda que caracteriza a substância no seu nível mais elementar. Quando estes flashes descem ao longo do tubo e penetram na matéria, disparam, e é a isso que se chama “o nascimento da criança”, e ao dispararem aí dentro, falam do Pai às coisas do jardim, não com a língua dos homens, não, falam porque vêm do criador supremo para a substância pura.

Até 2008 a Hierarquia orbital estará activando em todos aqueles que se auto convocaram para responder à transição planetária, o eixo Melquitzedec, ou seja, a verdadeira ligação céu/terra. Este eixo esteve inactivo ao longo de milénios. Acumulou-se todo o tipo de bric-a-brac psíquico e psicológico ao longo desse eixo. Os seres estão tão esquecidos da sua função de filamento entre o céu e a Terra, que a maior parte da energia que devia ser usada para a incandescência desse eixo é usada para alimentar o corpo astral.

Parte da função humanidade tem sido compensada pela Hierarquia angélica, mas tu és um anjo físico, um ser de consciência cósmica que decide assumir o maior desafio que o divino enfrenta perante o infinito que é a aproximação, a fusão e a revelação progressiva da perfeição da substância ascendente.

A nossa encarnação é um acto de amor. É absolutamente necessário, para que eu volte a encontrar os condutos invisíveis que me remetem para a consciência Melquitzedec que eu me bem diga pelo amor que me trouxe a este planeta e que eu aceite cada conflito como um serviço ao Pai.

Até 2008 Eles estão activando, num grau cada vez mais potente, a capacidade de o contingente humano com potencial de resposta despertarem os seus eixos. Significa que este contingente de milhões de indivíduos deverão reconstituir esse eixo original de ligação entre a substância e o espírito.

Antigamente chamava-se a este estado “o sacerdote”, é um termo antigo para uma coisa que se vai tornar universal.

Quando o eixo é activo, o cóccix passa a reter um potencial extremamente elevado de energia. Os outros chacras são trabalhados até adquirirem a condição de, silenciosos do ponto de vista psicológico, activos do ponto de vista espiritual.

O que os chacras têm neste momento é imensa actividade psicológica: um tem a ver com actividade sexual; outro, é a tua projecção no mundo; outro, o idealismo; o do coração é o amor. Isso é tudo psicológico, tudo bem, afinal a grande conquista do séc. XX é a psicologia, só que nós já não estamos no séc. XX, portanto, há qualquer coisa a seguir à psicologia que é a capacidade destes indivíduos lúcidos fixarem radiação cósmica nos centros, este é o problema da década.

Espelhos de amor estelar Orion/Sírius/Sol/Vénus/Terra estão em órbita do planeta neste momento, eles vão começar a verter essas incandescências e a civilização vai ficar “estorricada” de amor, queimando pela intensidade que está por detrás do próprio acto de criação.

Nos anos 70 uma equipa de zoólogos fez pesquisa de comportamento animal em 5 ou 6 ilhas com um certo tipo de macacos. Para se aproximarem melhor dos macacos, encomendaram grandes quantidades de batatas a um produtor da região, que as lavava antes de serem dadas aos animais. Portanto, as batatas chegavam já lavadas aos zoólogos que assim as distribuíam aos animais das 5 ilhas. Subitamente, tiveram que mudar de fornecedor que lhes fornecia as batatas com terra e era assim que os macacos as comiam. Até que uma manhã, uma macaquinha descobriu lavar batatas no rio. Passados dias eles observaram que havia 8 a 10 macacos que tinham aprendido a lavar as batatas, ao fim de uma semana tinham contado 99 macacos que tinham aprendido também. Às 11 h. da manhã do dia X o centésimo macaco aprendeu a lavar batatas. Quase instantaneamente, todos os macacos nas 5 ilhas começaram a lavar as batatas e não havia comunicação possível entre as ilhas e, no relatório científico diz que, por um motivo que não pode ser explicado, deu-se uma reacção em cadeia que fez com que toda a espécie mudasse o seu comportamento. Trata-se de campos dentro dos quais uma espécie evolui e onde a mudança qualitativa de um, aumenta a tensão para a mudança global.

O campo crístico que foi instalado pela Hierarquia da Terra desde os anos 50 em torno do planeta, tem este potencial de mutação colectiva. Trata-se de uma estrutura no plano etérico que tem uma malha por triângulos, em que um triângulo que abrange toda a América do Sul é composto por milhões de triângulos mais pequenos, a isto chama-se malha crística e desde os anos 50 tem sido construída uma relação entre os anjos, os Mestres e alguns iniciados no plano físico.

Uma vez em contacto com o campo crístico global, o ser deixa de olhar para si próprio como um ser humano e começa a reaprender, a activar em si a visão da criação.

Até 2008 Eles estão reconstruindo o eixo original e preparando os seres humanos para o flash do retorno à consciência adâmica. Vamos entrar em fase com a malha crística, aí as redes etéricas que limitam os centros e os prendem nos níveis psicológicos, são consumidas e os teus centros passam a ser espelhos da energia espiritual. Trata-se de fazer transitar os seres da consciência psicológica de contínuo desgaste, de contínua apropriação das coisas em função dos outros, do que desejamos ou deixamos de desejar para um nível de fuzil entre o céu e a Terra – operador de energia.

Este processo tem etapas, nunca será um processo de violentar as nossas características psicológicas, é uma mutação produzida por um fogo secreto dentro de ti.

Três coisas consomem a nossa luz: o não contentamento com a realidade diária, esta noção arcaica de nós acharmos que devíamos estar noutro sítio a fazer outra coisa. Tu estás exactamente no sítio em que tens que estar, a fazer a coisa certa com as pessoas certas. E no grau em que a voltagem deste planeta está a chegar, o indivíduo que está a fazer a coisa errada com as pessoas erradas, entra em crise aguda.

Antigamente as pessoas tinham imenso tempo para perceber que aquilo estava errado, hoje, o indivíduo lúcido, assim que sai do alinhamento que o liga à sua estrela interna, entra em crise profunda. Este ser está a ficar com uma margem de manobra mínima, a menos que ele tenha imensa capacidade de fingir que não sofre.

A ausência de paz perante o que o Universo nos traz a cada momento esgota profundamente a nossa energia. Eu necessito aprender a permanecer em paz quer faça sol ou chuva. A grande função do caleidoscópio de forças exteriores a ti, a dançarem à tua volta, é tirar-te da paz. O teu ser interno nesta etapa está constantemente a segredar: complacência, tolerância, compaixão, ternura, sensibilidade, tacto, elegância, refinamento, delicadeza, construção, se eu não consigo passar este primeiro nível de me transformar num ser de amor, eu não posso ouvir as mensagens mais potentes.

Tu não estás aqui para ser amado mas para amar, enquanto eu não inverto este processo, o meu corpo astral não aprende. Tudo o que o teu corpo astral inventou que quer, não é real, tu queres dar amor, esta é a cura do teu corpo astral. Sempre que o ser procura amor ele está em busca de se completar, mas, é dando que se recebe, que se é preenchido, e não através desta mendicância emocional em que vivemos: “Amam-me por favor”, isto acabou, porque o teu centro cardíaco, que é o que faz a união entre o céu e a terra, é aí onde vai nascer a nova Terra.

É pela fidelidade, pela obediência, pela estrita observância do magnetismo do centro do ser, pela humildade, que um indivíduo se vai tornando uma ampola viva daquele facto oculto que pode realmente tirar o mundo do fosso em que ele tem estado imobilizado.

Por André Louro de Almeida                29/06/2001

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites