Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

terça-feira, 22 de novembro de 2011

A saída do labirinto


Durante eras, os seres humanos, mesmo que não quisessem ou soubessem, caminhavam segundo a lei do carma, pois ela guiava, e ainda guia-rá por uns tempos, a evolução material na Terra. O carma precisava ser cumprido compulsoriamente, porque era a via de evolução do planeta.

Perguntas como “Que fiz para merecer tal sorte?”, “Quando isso acabará?” eram constantes. Estava implícita uma idéia de obrigatoriedade e de opressão. Entretanto, algumas não faziam tais perguntas; o carma estava ali e elas sabia-mente procuravam equilibrá-lo sem criar empecilhos. Caminham, assim, com rapidez para fora da roda das encarnações.

Na presente época, sobretudo pela adesão a um poder supremo e divino e pela neutralidade diante dos fatos da vida, um número cada vez maior de pessoas encontra forças para lidar com os efeitos de suas ações passadas e tem possibilidades de transcender a lei do carma. Quem expressa naturalmente a energia de amor encara os deveres como tarefas a serem realizadas porque são para o bem. Faz tudo com simplicidade, sem lamentações, comentários ou raciocínios supérfluos - maneira suave de se distanciar do âmbito da lei do carma.

Outra forma de ir além da lei do carma é a oração sincera, a oferta e a abertura a níveis de existência mais elevados, a entrega a metas espirituais. Todavia, é necessário ter claro no que consiste essa oração libertadora.

A oração em que se pede pelo próprio bem ou pelo de outrem transcorre em nível humano e inevitavelmente cria carma, embora às vezes positivo; é a oração desinteressada, feita como pura doação à Fonte de Vida, que move energias supramentais e atrai leis superiores.

Diz-se que a maneira mais livre e direta de orar é considerar tudo entregue a Deus. Se essa Consciência Suprema sabe o que faz, se nos conhece melhor que nós mesmos, se com maior perfeição prevê o suprimento das nossas necessidades, que sentido teria pedir-lhe qualquer coisa?

Uma energia divina, que podemos chamar de misericórdia, eleva o ser humano a níveis inacessíveis nos processos normais da lei do carma. Essa poderosa e sábia energia flui na oração desinteressada e propicia cura, harmonia e libertação.

Apesar de no decorrer dos tempos forte carga emotiva ter sido acrescentada ao termo misericórdia, quando ele é aplicado em sua acepção mais pura designa essa energia que cura e transforma os níveis materiais, humanos e psicológicos. Pela misericórdia divina, saldos cármicos positivos que permaneciam “em arquivo” podem proporcionar conjunturas mais favoráveis ao desenvolvimento da consciência.

Essa misericórdia é a resposta do mundo interior a uma necessidade do homem, da humanidade ou do planeta. Quando uma pessoa, por exemplo, fez tudo o que estava a seu alcance para avançar no caminho da libertação, mas a limitação dos seus corpos materiais lhe é intransponível, a misericórdia divina lhe é revelada.

O maior engano de quem se afasta da Lei é julgar seu erro maior que a misericórdia divina, e assim deixar de dispor-se a recebê-la.

Por Trigueirinho

http://www.trigueirinho.org.br/web/php/textos.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites