Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O 7ª Raio e os 5 Raios Superiores – 8ª, 9ª 10ª

Quando o servidor faz os seus votos funcionar como uma âncora de frequência de energias mais elevadas, ele aceita parte do carma colectivo. Além do carma colectivo que lhe era inerente acontecem duas coisas, isto é, o simples facto de evoluirmos através de nações, de tipos de cultura, acarreta carma, pesos e também luz e oportunidades próprias mas quando um servidor desce à manifestação terrestre, ele assume níveis de carma muito além do carma que seria natural. É porque nós estamos lidando com o carma planetário, que, enquanto o indivíduo não assume a total escala da sua encarnação, não pode ser activado, isto significa que, quando um servidor encarna, encarna com o carma da humanidade inteira.

Só quando o ser percebe que não está aqui para cuidar de si mas para incluir a Terra como o seu problema fundamental é que os protocolos de activação podem ser despoletados.

Quando o ser está em órbita, antes de encarnar, ele é observado dentro do seu grupo de almas, por instrutores que estão filiados à transição planetária. Há um grupo que responde directamente a Jesus e à frequência solar que opera no nível de ascensão planetária. Estes Irmãos observam o nosso funcionamento no seio dos grupos de almas nos quais o ser vive quando não está encarnado e sempre que Eles detectam num ser a sede do serviço total, este ser é convidado para um outro ciclo de serviço onde lhe é dito: “A Terra é uma estrela potencial de liberdade e beleza e também é um vale de lágrimas e um imenso amplexo dialéctico mas detectámos em ti luz que te permite ver a Terra oculta, o potencial máximo da Terra. Se tu assumires esse serviço maior, nós podemos ligar-te aos 5 Raios superiores e a tua luz interna é amplificada pela integração na aura de serviço de Samana”.

Estes servidores ao perceberem a Terra com outros olhos foram energizados dentro da aura de Samana.

Então, quando este servidor encarna, ele tem a sua voltagem altamente amplificada nos planos internos e totalmente reduzida nos planos externos e isto é a tensão que vocês sentem.

No nível mental superior, nos níveis profundos do corpo astral, da vida celular, da vida bioquímica e da alma, os 5 Raios superiores estão a começar a descer. Então existe uma libertação de luz aprisionada dentro de ti. O indivíduo precisa trabalhar todas as suas energias e natureza de forma a se tornar um receptáculo, um sacrário. Os nossos corpos hoje são cálices.

A Mãe está a despir a velha casca. A regente da evolução rítmica da Terra é a contraparte receptiva do Logos. Esta Mãe (Gaya) está a despir as roupas do Logos fricativo, o aspecto Kali da Mãe (lei da morte) está a ser transformado, está a despir gradualmente os miasmas ancestrais que se fixaram na egrégora que dá origem à Humanidade, eles são 7 ou 8 e estão por detrás de todas as doenças conhecidas.

As leis do contínuo, o comportamento do espaço, do tempo, da energia, da massa, está em mutação.

A parte de nós que corresponde à Mãe, que são os nossos corpos, está a ser transformada e a luz aprisionada dentro de ti não pode operar através da velha construção humana, a velha roupagem da Mãe entraria em curto circuito com os 5 Raios superiores.

O servidor cósmico é aquele que conquistou um nível de consciência tão amplo, que desaparece. O servidor cósmico tem que aprender a renunciar ao fascínio, tem que deixar de viver fascinado por si. Ele tem que quebrar o espelho e ver o outro. O servidor precisa de encontrar a condição de elo entre mundos.

Para que os 5 Raios Superiores possam descer sobre ti e impregnar a tua estrutura profunda, tu precisas de quebrar o espelho que tens à frente e destruir o ego. Para que eu possa ancorar as radiações superiores este espelho tem que desaparecer, pelo menos no grau em que ele tem condicionado a nossa existência.

Estamos a entrar na fase sincronizada do verdadeiro Israel, estamos a entrar na fase em que estes 144000 em toda a Terra se encontram como cápsulas de revelação do Pai e do Plano cósmico para a Terra. A etapa de reacção terminou e os servidores vão entrar na etapa de acção (impressão directa sobre o éter à volta deles).

Os 144000 são um ofício sagrado para ancorar vibração mais alta que é incompatível com 90% daquilo que é considerado normal. Os 5 Raios superiores descem em sincronia com a tua “mudança de pele”. Há uma sincronia entre a descida destes 5 Raios e a lavagem da antiga veste de Ísis neste planeta, e a chave para que um ser ancore os 5 Raios superiores está no 7º Raio – o raio da ordem, do ritual, do pulsar, da disciplina, do cerimonial.

Só após a nossa vida ter chegado à vibração do 7º Raio, é que as outras correntes podem começar a actuar. O 7º Raio é o Raio que coloca a “coisa” no seu lugar.

O 7º Raio é o Raio que coloca cada partícula do teu ser no seu nível real. Ele coloca cada aspecto do teu ser exactamente onde o Plano precisa, ele faz a síntese dos outros 6. Quando se fala em ordem, ritmo, fala-se de uma onda que percorre todo o teu ser e te deixa livre da conexão com a velha Terra, por isso o 7º Raio é também chamado “Raio da Liberdade”. É como uma onda que desce em ti e coloca todas as vibrações no seu lugar. Ele faz a Síntese dos outros seis.

Ele é um raio impar, ele ordena o nosso ser.

Ordem tem a raiz OR (colocar em ordem é dourar o ser). Esta é a ordem do Pai sempre saturada de amor. Quando essa energia actua sobre nós coloca cada partícula em ressonância com o o seu arquétipo na mente do Pai uma vez que tu estás sempre na mente do Pai e o Pai mantém um modelo incorruptível para o teu ser e é o 7º Raio que faz a ligação entre esse modelo e a nossa natureza.

Quando falamos em Lei de Economia, isto significa que o indivíduo está a tentar invocar a ordem na sua vida, está a tentar colocar cada coisa no seu lugar. O nosso corpo emocional vive de hábitos emocionais se esses hábitos são de acordo com a ordem, se não são, funcionam como cera que impede a descida da energia.

É na proporção em que o 7º Raio é vivido, que os outros Raios Superiores podem ancorar. Ele contém a Lei da Economia, a Lei do Silêncio, a Lei da Síntese, a Lei da Proporção. O resultado da acção desta energia ordenadora em nós é que nos tornamos cálices. O 7º Raio termina levando o ser ao alto porque como ele coloca em ordem todos os nossos níveis e a sua cor é violeta (última cor do espectro, porque depois começam as cores das energias mais altas) como ele coloca tudo em ordem, a força astral colectiva não impressiona mais aquele ser, ele vai-se transformando num cálice para algo.

O 7º Raio prepara a velha pele para ser removida, tu não tens mais vibrações antigas dentro de ti. Quando o ser chega a este ponto de ordem, o 8º Raio começa a actuar, começa a descer pela coluna de cristal até ao cóccix. Ele remove a velha pele e instala no teu ser a Nova Lei.

Na nova biologia, que é também o novo estado de consciência, porque sempre a genética condiciona os estados de consciência, os raios superiores não podem actuar se o indivíduo não chegar ao 7º Raio. Enquanto ele tiver ainda muita coisa para viver a nível tridimensional essas energias mais altas não fazem sentido para ele, seria até uma violência porque iriam contra as necessidades psicológicas do indivíduo, porque estes 5 Raios superiores são transfiguradores. Os outros 7 estão dentro da lei da evolução, estes 5 estão dentro da lei da transfiguração.

Este 8º Raio (cura cósmica) traz para a natureza humana o arquétipo. O 7º Raio coloca-nos frente ao arquétipo, associado ao 4º produz Purificação.

O 8º Raio funde, plasma o arquétipo na matéria (cor verde turquesa eléctrico) faz corresponder o duplo dourado com cada célula.

Na mente divina existe um veículo que não evolui porque é perfeito, esse é o duplo do teu ser, é um eu intemporal, ele é antropomórfico e contém a mais alta vibração que o corpo físico etérico, o corpo astral e o mental podem ser – corpo dourado – ele está em simetria com as nossas vidas biológica e psicológica.

O 8º Raio estabelece as micro pontes entre a nossa existência orgânica, evolutiva e esse duplo paralelo, ele é o raio de cura cósmica. Em Fátima ancorou desde 1917, em Lurdes desde o princípio do século. Ele funde a personalidade no código da nova Mãe.

Sempre que houve centros de cura avançada na Terra o 8º Raio tinha descido ali. É um raio de limpeza, purificação e cura final.

Este raio prepara o 9º Raio, assim como todos os outros, até ao 12º, são preparados pelo anterior. O 12º Raio é, neste momento, o raio de Samana, o Raio Dourado da Nova Terra.

O 9º Raio usa, é possível, transporta-se através dos materiais purificados pelo 8º Raio. Isto são as nossas asas, é a chegada destas radiações mais altas, das quais praticamente não há registo na Terra desde a queda da Atlântida.

Este 8º Raio limpa, cura, purifica toda a personalidade num grau capaz de fazer emergir o 9º Raio que é o raio da alegria cósmica superior – é um raio penetrativo – ele destrói tudo o que estiver no seu caminho.

Estes 5 raios superiores estão ligados ao aspecto Filho do divino, enquanto os 7 estão ligados ao aspecto Mãe.

O 9ª Raio é um concentrado de alegria cósmica tão intensa que queima. Se os nossos veículos não tivessem sido preparados, rectificados pelo 7ª Raio e curados num nível muito profundo, subatómico – e nós vamos ter oportunidade de estudar o 8ª Raio em profundidade porque em Portugal ele deve ancorar. Em princípio, no Brasil ele iria ancorar com maior intensidade (era um país de curadores) mas houve uma distorção comercial gigantesca e a “coisa” não consegue descer com a mesma intensidade com que estava previsto.

Depois do ser ser rectificado pelo 7ª Raio, purificado e curado em nível subatómico pelo 8ª, tu ficas lavado aos olhos do divino. Ele é como uma água que desce sobre ti em anel e vai curando, libertando de carma planetário, do tempo, do poder histórico, dos miasmas das principais doenças. Claro que este 8ª Raio pode actuar em graus, em Fátima vemos isto actuar num muito pequeno grau, em certas grutas do México, onde há água radioactiva capaz de inverter processos de leucemia, o 8ª Raio actua já em grau mais poderoso, em Lurdes também.

O 9ª Raio está ligado ao êxtase e é uma alegria tão intensa que pode queimar e se encontra substância não purificada em nós, pode produzir o inverso da cura, por isso o 8º Raio está ali no meio entre os 7 inferiores e os 5 superiores garantindo a cura integral dos veículos porque o 9º Raio é uma alegria tão intensa e radical que se o indivíduo aqui em baixo ainda está um pouco descentrado, ele traduz o êxtase numa alienação qualquer, no corpo físico pode romper com as telas etéricas se elas não estiverem suficientemente purificadas (as substâncias dos órgãos não têm apoio luminoso).

Este 9ª Raio actua no coração e fortemente na hipófise. Tu sentes claramente que estás ligado à corrente que te leva de retorno a Casa.

A alegria é a alegria do retorno ao divino. A alegria de saber que as portas se estão a fechar atrás de ti, o passado se está a dissolver e que estás num feixe de tracção que te leva directamente ao Pai. Esta alegria é um influxo de magnetismo no corpo astral indiscritível como se ele recebesse uma ânfora de líquido dourado vivo. Eu diria que a experiência sexual é uma espécie de objectivação muito secundária e localizada daquilo que é o 9º Raio quando ele se exprima ao longo de todo o teu ser. É o verter de uma radiação dourada para dentro do teu corpo astral, podendo eventualmente estabelecer contacto com o kundalini, isto é o que Jesus chamava “O BANQUETE”, o “ESTAR SENTADO À MESA DO PAI” – 8º Raio (Abundância).

Quando Jesus falava em vida mais abundante o que Ele queria dizer era: “Preparem-se porque daqui a pouco vão chegar os 5 Raios Superiores”.

Os portugueses são um povo imensamente interessante do ponto de vista da alma e supremamente desinteressante do ponto de vista da personalidade.

Os brasileiros, os canadianos, os Estados Unidos, a N. Zelândia, a Russia não têm este pessimismo, há algo na psique portuguesa que fica a olhar como boi para palácio quando se fala em raios superiores, enquanto que quando se trabalha com americanos, brasileiros, neo zelandeses ou australianos, para eles é óbvio.

A principal experiência do 9ª Raio é no plano astral – ele é penetrativo – atravessa os éteres, entra em ti. É no plano astral que ele produz o seu turbo e o indivíduo começa a receber ondas de alegria por a sua parte humana compreender definitivamente que ele está dentro da aura do cosmos.

Estes 5 raios transmutam a Terra em Cosmos e eles estão a ser activados em nós e quando eles ancoram o indivíduo começa a viver no Cosmos ainda que eles estejam na Terra. É portador de uma vibração que não é daqui.

O 9º Raio é o que atrai a Mercaba. Quando este raio entra o indivíduo começa a entrar gradualmente em êxtase, mas a forma de ancorar o êxtase é o serviço, que pode ser em grupo, individual, em compromisso com uma ideia, tanto faz, mas a atitude de dar tem de estar já suficientemente dinamizada em nós. Ele ancora entre as omoplatas e ancora a alegria numa zona muito localizada, vai tomando conta do diafragma e como ele atrai a Mercaba, produz inversão magnética. O indivíduo começa-se a sentir extremamente leve porque a alegria cósmica é magnetismo cósmico que opera no sentido inverso ao magnetismo terrestre e à força da gravidade.

Tu estás a ser aquecido pelo Fogo do Pai. O corpo astral deve ter sido purificado ao ponto de poder receber o êxtase. Tu sentes-te mais leve, funciona como um tractor. Tu começas a sentir ondas de amor e alegria que não correspondem a nenhuma troca nesta dimensão e pelo poder da alegria acumulada começas a receber a influência do 10º Raio que é o raio do veículo cósmico (Mercaba), ele põe em movimento, à nossa volta, o campo divino, que entrando em actividade introduz em ti a própria vibração divina.

Seres como Yogananda tinham esses 8ª, 9ª e 10ª Raios ancorados.

O que o 10º Raio produz é Transfiguração. Quando este raio entra em actuação tu não te encontras mais. Já não consegues apontar nada a que possas chamar eu, no entanto, o eu nunca foi tão claro e poderoso, só que esse eu deixa de estar localizado. Há uma explosão de consciência de eu em todas as direcções.

O EU é uma membrana muito ténue, extremamente poderosa porque ela é composta por fogos muito altos.

O 10º Raio é um raio de Revelação e Transfiguração. Ele remove os restos da personalidade e funde a parte resgatável daquela persona, para sempre, na mónada.

O 7º Raio forma discípulos avançados e mestres. Os 5 raios superiores revelam a energia avatárica no Universo.

Os 144000 – o verdadeiro Israel – terão que se deslocar para zonas onde estes raios estão ancorados (ilhas de luz). Nestas ilhas de luz a vibração será tão definida e estável, o 7º Raio será tão forte que a maior parte de nós não se pode aproximar.

Nestas ilhas o processo de abrir as asas é autorizado. Quando se diz que o tempo de reacção do ser encarnado acabou, se nós vamos continuar a reagir, vamo-nos sentir totalmente esgotados, desvitalizados, tristes, perdidos porque o indivíduo está a tentar viver de acordo com a redução da vibração que foi feita nele, mas nós entramos no regime de activação da luz aprisionada e desses 5 raios dentro de nós. Eu tenho que amar o serviço ao ponto de o atrair irresistivelmente para mim.

Quando o 10º Raio começa a actuar, o indivíduo entra em fusão, o ser perde-se num oceano de identidade que não tem um ponto de aplicação. Este 10º Raio activa o corpo de luz e a Mercaba, o mundo começa-se a transformar num sonho e ao mesmo tempo tu atravessas as coisas e estas atravessam-te. O campo Mercaba é a solidificação do divino e a desmaterialização do terrestre.

A verdadeira actividade num centro de luz é ancorar estas radiações superiores. Para que a nossa forma possa ancorar essas radiações nós inventamos coisas incontornáveis para que o indivíduo possa ancorar essas radiações mais altas. Então, um indivíduo trabalha em cura, outro em agricultura biológica, outro faz acolhimento, etc.. Isto é o que produz a ordem necessária nos nossos veículos para que estes raios possam começar a descer.

Abençoado o grupo que encontrou o caminho da alegria.

Geralmente os seres que perderam a alegria durante muitos anos são os que, no fundo, têm melhores condições de virem a encontrar a alegria cósmica porque de alguma forma as coisas da Terra empalideceram para eles ou eles empalideceram para as coisas da Terra. Deus não deixa ninguém errando no labirinto. Todo o trabalho que é feito numa ilha de luz visa organizar, fazer respirar a nossa natureza com ritmo, trabalho, com uma actividade tão inteligente que vá gerando sinergia.

A base indispensável de uma ilha de luz é a sinergia que é o que acontece quando cada ser está no seu posto assumindo em profundidade o que lhe foi desenvolvendo aquela tarefa, sabendo que os que estão na horta estão a fazer um trabalho tão sagrado como os que estão em vigília a noite toda pelo planeta.

Atingido o horizonte da sinergia as 5 radiações cósmicas vêm ao de cima.

Por André Louro de Almeida            05/04/2002

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites