Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

domingo, 9 de outubro de 2011

Khutulli

KHUTULLI

Hierarquia de alto grau evolutivo, trabalha na órbita terrestre e também em esferas mais amplas. Num ciclo passado, foi chamado de Koot Hoomi ( Kut-Humi ou Kuthumi). É a segunda Hierarquia de Miz Tli Tlan, canaliza a energia do Segundo Raio, o amor-sabedoria, e seu trabalho oculto está de modo especial unido ao de Amhaj, que canaliza o Primeiro Raio, a vontade-poder. Estimula o surgimento da consciência divina no homem e a interação entre reinos. É ponto focal de energias extra-sistêmicas na transmutação do Logos da Terra e também nas transmutações monádicas que se operam no reino humano. Num ciclo futuro, deverá assumir a função de Instrutor do mundo.

SENHOR DO MUNDO — Prolongamento do Logos Planetário da Terra no universo físico cósmico. Segundo a tradição esotérica, surgiu no mundo manifestado no período da Segunda Raça, quando uma consciência proveniente de Vênus assumiu tal função, do que adveio grande estímulo evolutivo para a Terra. No passado, o Senhor do Mundo foi conhecido como Senhor dos Dias, Melquisedec, Sanat Kumara e por outros epíletos, todos eles mântricos. em A Doutrina Secreta (Vol. II, Ed. Pensamento), H.P. Blavatsky relaciona essa consciência ao Eterno, ao Ain-soph dos cabalistas, a Kronus, O Velho Tempo dos gregos, a Brahmâ dos hindus, em sua forma trina e uma.

Essa consciência excelsa é canal para a irradiação da energia que propicia o cumprimento do propósito logóico em âmbito planetário; é o representante da vontade do Logos para a humanidade. Polariza-se no centro regente do planeta: no ciclo passado atuou por intermédio de Shamballa; nesta época o faz por Miz Tli Tlan. Atualmente é denominado Amuna Khur.


Extraído do Glossário Esotérico de Trigueirinho

Download do Glossário: http://www.4shared.com/document/uClEzai4/1994-Glossrio_Esotrico.html?





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites