Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

Thursday, March 8, 2012

Mônada. Nível Monádico. Campos das Mônadas. Despertar Monádico. Força-de-Vida Monádica


MÔNADA - O ser humano tem vários núcleos de consciência, pontos focais de sua expressão nos diferentes níveis do universo. A mônada é para ele o núcleo fundamental na sua atual fase de evolução. Deriva-se de outro, mais profundo, o regente monádico, “centelha cósmica emanada do Criador”. A mônada é sua projeção no universo físico cósmico; a alma, a projeção nos níveis abstratos e o ego humano, a projeção da alma no mundo concreto.

                      Regente monádico — Mônada — Alma — Ego


A mônada atua como estação transformadora da energia do regente monádico; por ela a consciência conhece as leis dos níveis inferiores se prepara a síntese que levará o regente à realização como Avatar. É o centro de vida imperecível do homem. No estado de consciência monádico, ele é um ente individual, mas não vive a separatividade. Mantendo suas bases em níveis elevados, a mônada faz penetrar sua energia nos planos materiais, o que lhe confere relacionamento com esses planos e lhe possibilita evoluir e servir também neles. Dada a sutileza dos fogos que a compõem, ela não pode, de onde está, irradiar sua energia de modo direto à matéria mais densa. Para isso precisa munir-se de veículos intermediários, como os demais núcleos e corpos do ser.

Ao contatar a mônada, o eu consciente desperta atributos e conhecimentos que possui em potencial. Após atingir certo preparo e lucidez, a mônada afasta-se dos planos inferiores. O tirocínio pelo qual as mônadas na Terra estão passando é o da busca de equilíbrio das polaridades, fase típica do presente ciclo planetário: o de transcender o conflito e reconhecer a essência do amor.

A mônada, como veículo da consciência imaterial do ser humano (o regente monádico), tem pólos e, pela interação deles, cria um campo de energia capaz de receber um impulso superior e de gerar uma centelha, fogo que ilumina a matéria. Esses pólos atuam tanto no sentido vertical quanto no horizontal. No vertical, o pólo positivo (criativo) dirige-se para a matéria, enquanto o seu complementar, negativo (receptivo), se volta para o regente monádico.

No sentido horizontal esses pólos afloram nos planos da vida manifestada, onde a projeção da mônada interage com o ambiente circundante e expressa a qualidade criativa ou receptiva, dependendo da necessidade.

A mônada, no segundo nível do universo físico cósmico é em essência neutra, pois ali esses pólos estão potencialmente equilibrados e, em determinada etapa do seu processo evolutivo, eles se fundirão no regente monádico; já nessa sua projeção, prevalece ora um pólo, ora o outro. Ao iniciar o ciclo de evolução na matéria, a mônada interage com as leis que nela vigoram, e de modo gradual desenvolve-se pela experiência. Percorre longa trajetória pelos reinos mineral, vegetal, animal, humano, espiritual e divino. Enquanto no mineral, no vegetal e no animal, exprime-se por meio de uma alma-grupo. Quando ingressa no reino humano, é constituída uma alma individual para ela. A mônada passa então a receber mais diretamente as irradiações dos níveis imateriais, que pouco a pouco a atraem para novos rumos e, ao mesmo tempo, por meio da alma, vai-se adestrando no controle da expressão do ser nos mundos da matéria.

Hoje, época de transição do planeta e de grandes oportunidades evolutivas, há indivíduos que se estão conscientizando da existência da mônada e dela recebendo instruções. No nível monádico são captadas as leis universais e cósmicas a serem seguidas pela humanidade terrestre; nele se prepara a concretização da vida divina sobre a Terra e polarizam-se os grupos internos; sediadas nele, trabalham as Hierarquias.

Quando a mônada começa a transcender âmbito planetário, estabelece comunicação com as Escolas Internas. À medida que se desenvolve no âmbito solar entra em esferas de consciência siderais. Seu relacionamento com setores do sistema solar ou sua saída da órbita dele são controlados por entidades solares. Essas expansões transcorrem conforme conjunturas de ciclos individuais, planetários, solares e cósmicos. A alma conhece o necessário para os corpos da personalidade alinharem-se e tornarem-se instrumentos cada vez mais afinados da vontade da mônada.

Esse conhecimento amplia-se no decorrer da evolução e, quando o núcleo monádico absorve a alma, forma-se entre ele e o eu consciente um canal de comunicação direto. É então facultado ao eu consciente compartilhar a visão do Plano Evolutivo que a mônada alcançou. Assim como a integração da personalidade na alma significa a expansão da consciência do nível pessoal para o nível planetário, global, a fusão da alma na mônada significa a expansão da consciência do nível planetário para o nível solar, o que representa bem mais do que uma reunião de consciências planetárias.

De um ponto de vista abrangente, a mônada é um vórtice de energia que surge quando a luz do logos incide sobre o regente monádico. Ela se desprende do regente para, formando com outras mônadas conjuntos de correntes polares, ser co-construtora da obra logóica nos níveis materiais. Simbolicamente, pode se chamada artesã do Plano Evolutivo, pois é pela sua energia que os reinos percorrem os mundos materiais e é por meio dela que se revelam aspectos sublimes da Criação.

NÍVEL MONÁDICO - Segundo subnível do nível físico cósmico. É, para o homem, o limiar da vida cósmica, onde está o véu que separa realidade e ilusão. Ao romper esse véu, reconhece sua verdadeira face, transcende por completo o estado humano e une-se em maior grau com sua origem. O nível monádico é, na fase atual da Terra, a base em que ancora a Hierarquia, ou seja, de onde saem os impulsos que geram as obras no mundo concreto. Qualifica-se sobretudo pelo Segundo Raio e por aspectos superiores do elemento água, o que propicia a sua afinidade com o astral cósmico. O fogo cósmico predomina no nível monádico e o interliga ao nível divino.

DESPERTAR MONÁDICO - Processo pelo qual a mônada, núcleo de consciência do ser no nível cósmico, reconhece seu papel no Plano Evolutivo, bem como as realidades da esfera em que se polariza sua existência. Ou seja, a mônada é velada a perceber seu som interior, sua chave numérica e a conscientizar-se de que é parte de um conjunto maior, sendo então estimulada a buscar integrar-se no seu centro, o regente monádico. Esse despertar exige longa preparação, que se efetiva quando a mônada começa a responder aos impulsos da lei do retorno.Transcorre sob a aura de uma elevada consciência que atua como transformadora da energia que o regente lhe envia de maneira especial. O fogo cósmico no interior do corpo monádico é assim dinamizado. A mônada, então elevada, irradia intensa luz e emite a sua nota vibratória; assinala, desse modo, o trajeto que terá de percorrer até ser de todo absorvida no regente monádico. Após essa potente irradiação, volta a recolher-se em seu nível, porém já não é a merma: despertou para o seu destino cósmico, reconheceu a sua meta, gravou a fogo o seu signo nos arquivos celestiais. Esse processo é estimulado pelos padrões energéticos da Quinta Raça, e conduz o homem à remissão do envolvimento com as forças cegas da matéria, ocorrido desde os primórdios da sua evolução na Terra. É, pois, fator determinante para sua integração na corrente evolutiva ascendente e para seu acesso aos níveis sublimes da existência. Acarreta, também, o amadurecimento do corpo de luz, que lhe possibilita colaborar efetivamente na reconstrução do planeta, pois origina-se na energia do amor-sabedoria, sem a qual pouco se poderia resgatar do que hoje existe na órbita da Terra. Deve-se considerar que a mônada se projeta em diferentes níveis de consciência e usa, em cada um deles, um corpo para exprimir-se. A identificação da mônada com o nível em que está atuando determina um grau de ilusão suficiente para mantê-la trabalhando ali. Mais tarde, depois de ter atingido certo controle sobre as forças daquele nível e vivenciado as leis que o regem, terá de liberar-se dessa ilusão, perceber realidade mais ampla e para lá encaminhar-se. A energia monádica distribui-se entre a atração dos planos superiores, imateriais, e o empuxo da matéria, buscando o equilíbrio entre esses impulsos opostos. A partir do seu despertar, a mônada decide dirigir-se para o alto, e assim colabora mais eficazmente na transformação e sublimação dos corpos que utiliza. Por meio dessa transformação a essência de cada corpo vai sendo absorvida no subnível imediatamente superior, até conduzir a matéria à consumação. Quando a mônada desperta, o mundo tridimensional e os demais mundos deste planeta deixam de ser o seu foco de atenção, pois ela passa a visualizar universos superiores, a evolução imaterial.

CAMPO DAS MÔNADAS – Âmbito em que as mônadas atuam sem necessidade de se projetarem em corpos mais densos; corresponde, na atualidade, ao segundo e a parte do primeiro nível do plano físico cósmico. À medida que o ciclo futuro da Terra se vai aproximando, esse campo energético tende a estender-se em direção ao plano astral cósmico, incorporando em maior proporção as elevadas vibrações do nível divino e da vida imaterial. Níveis de consciência do plano físico cósmico

Divino

Monádico(Campo das Mônadas)

Espiritual(Campo das Mônadas)

Intuitivo

Mental

Astral (emocional)

Físico-etérico

O campo das mônadas, em que prevalecem as vibrações do fogo cósmico, transcende o mundo intuitivo e o espiritual, em que predomina o fogo solar. Quando a mônada desperta para sua evolução superior, seu sentido de individualidade ganha nova conotação: torna-se o reconhecimento integral da tarefa que lhe cabe na obra da Hierarquia. A partir de então, seu relacionamento com o campo monádico se amplia e ela evolui com maior rapidez,pois é nessa faixa do universo físico cósmico que nesta época está sediada a chama central dos grupos internos. A possibilidade de um ser humano encarnado vislumbrar sua existência no campo monádico é ainda rara na superfície do planeta. Todavia, aos poucos essa esfera estará acessível a maior número de seres, pois, na atual transição de ciclos, a Terra está sendo vitalizada de modo especial por consciências cósmicas, que elevam os seres doados ao serviço evolutivo, inserindo-os em sua aura. Ao trazerem oportunidades máximas para a realização de tarefas evolutivas, em alguns casos levam-nos a contatar o campo monádico, preservando-os, porém, das conseqüências negativas que normalmente advém de uma interação prematura com tão potente manancial de energia.

FORÇA-DE-VIDA MONÁDICA – Energia que sustém o ser humano no nível monádico e nos inframonádicos. Penetra os níveis materiais por intermédio da rede etérica. Em uma fase inicial da evolução, por meio do fogo fricativo revela-se como calor vital e ativa mecanismos celulares e fisiológicos. Como a força-de-vida monádica é de caráter universal, esses mecanismos celulares obedecem aos ritmos planetários e aos cósmicos. Mais adiante, a força-de-vida monádica amplia sua gama de vibrações: expressa-se nos níveis materiais também por meio do fogo elétrico e, posteriormente, do fogo cósmico. Na fase em que a força-de-vida monádica utiliza-se do fogo elétrico, o corpo etérico torna-se receptáculo da essência crística (ou solar) e integra-se em maior proporção no corpo de luz. Assim, essa força-de-vida, antes convertida em potencial calórico-vital, transforma-se em compaixão pura, primeiro grau de liberação da essência crística. O indivíduo doa-se, então, incondicionalmente, pois reconhece essa mesma essência em todas as coisas. As células dos seus corpos materiais respondem a esse impulso compassivo, advindo daí a queima das telas etéricas que retinham a luz aprisionada em seu interior. Em outras palavras, o estado de compaixão é alcançado não apenas pela consciência do indivíduo, mas também pela consciência das células dos seus corpos. O plano material vai sendo assim redimido e a força-de-vida monádica expressa-se como amor puro, segundo grau de liberação da essência crística. É conhecido o fato de certos corpos físicos, tendo sido habitados por indivíduos que atingiram esse estado, não se deteriorarem após a desencarnação. De modo inexplicável pelos parâmetros das leis naturais, permaneceram intactos, irradiam sua vibração libertadora para todos os átomos que compõem a matéria do planeta.

Numa fase posterior, com maior expansão da força-de-vida monádica, chega-se ao terceiro grau de liberação da essência crística, que pode ser denominado sabedoria. Esses três graus de liberação são plenificados em Iniciações avançadas, quando a trama etérica se incendeia e a formação de um canal direto entre espírito e matéria é completada. A força-de-vida monádica expressa-se então com maior potência em todos os níveis do universo físico cósmico, neles imprimindo sua marca. Manifesta-se pelo fogo cósmico.

Força-de-vida monádica

Estado                                              Fogo predominante                Grau de liberação
                                                                                                             da essência crística

Calórico-vital, atividade                Fricativo                                      Latência

Compaixão                                      Fricativo e elétrico                     Primeiro

Amor puro                                       Elétrico                                        Segundo

Sabedoria                                         Elétrico e Cósmico                    Terceiro

Realização                                        Cósmico                                    Plenificação dos
                                                                                                             estados anteriores
O estado de compaixão, o do amor e o de sabedoria são atingidos em graus crescentes, prenunciando essa realização suprema.
Extraído do Glossário Esotérico de Trigueirinho - p. 292-293, 313, 51-52, 112-113, 165-166.

Sugestões para melhor entendimento sobre Mônada

Compilação de Áudio  sobre Mônada(4 Horas de duração) - Trigueirinho


Conferências sobre Mônada - André Louro de Almeida






3 comments:

  1. Oh! Todos Benditos Deuses(as), Divindades, Deidades! Salve! Namastê! Ave! Shalom! Viva! Eterna, Infinitamente, Agradecido, Grato (Mesmo), de coração, por tudo de: bom (ótimo, excelente), a mim! Sempre! Peço-Vos, encarecidamente, que eu tenha: Evoluções, Desenvolvimentos, Progressos, Crescimentos (Mentais, Emocionais, Espirituais, Intelectuais, Cognitivos, Intelectivos, Astrais, Morais, Psicológicos, Psíquicos): Bons, Ótimos, Excelentes, a mim! Sempre! Amém! Assim Seja! Assim Se Faça!

    ReplyDelete
  2. COM CERTEZA FELIZ EM TER ACESSO A ESTES ENSINAMENTOS...SOU GRATIDÃO POR ESTE GRANDE APRENDER E DESPERTAR.

    ReplyDelete
  3. sou muito grato, por fazer-me entender algo maravlhoso como o que acabei de aprender.

    ReplyDelete

Postagens populares

Sites