Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Reino Animal

REINO ANIMAL – Pela linha de evolução vigente neste sistema solar, o reino animal é um estado de consciência que se encontra entre o vegetal e o humano.Cumpre o propósito da Natureza pelo desenvolvimento da energia da vontade e, desse ponto de vista, está sob o impulso do Primeiro Aspecto Divino. É influenciado de modo proeminente pelo Terceiro Raio, que nele se expressa como instinto, e pelo Sexto Raio, que nele se expressa como domesticidade. Vem recebendo especial atenção da Hierarquia nesta época de transição.A agressividade emanada da humanidade, seus pensamentos de ódio e destruição e o massacre de milhões de animais por ela perpetrado repercutem negativamente sobre os núcleos internos das espécies. Embora tudo isso seja em parte pagamento de dívidas cármicas que o reino animal tem para com o humano, graves são os seus efeitos. Essas dívidas foram contraídas em tempos pretéritos, quando homens primitivos eram dinamizados por animais. O reino animal terrestre arca também com a experiência de etapas ainda mais remotas, pois nele se integrou considerável número de mônadas que haviam fracassado em outro planeta, num ciclo anterior. Segundo a ciência esotérica, pensamentos e palavras negativas e densas são em grande proporção responsáveis por fenômenos destrutivos da Natureza e pela selvageria dos animais. O reino animal e os demais reinos infrahumanos tem o humano como meta à qual, em algum lugar do cosmos, deverão chegar. O homem deveria ser, para o animal, o intermediário das emanações do reino espiritual. Devido à intensa estimulação da energia crística nos últimos dois milênios no nível causal, à crescente atividade mental e à dinamização do nível monádico dos seres humanos, muitos animais aproximaram-se da individualização. Porém, estão sendo profundamente marcados não só pela violência,mas pela promiscuidade sexual humana, acentuada nas últimas décadas. Nessas condições involutivas, seres elementais rudimentares são ativados e formas astrais grotescas são geradas, com ascendência negativa sobre a vida psíquica do planeta inteiro, em especial sobre os animais.

Nesta época, o centro intraterreno Anu Tea efetua o trabalho específico de impulsionar a evolução do reino animal, sobretudo no que se refere à senda da individualização; em coligação com Lis-Fátima e Aurora, estimula esse reino a manifestar seus padrões arquetípicos. Energias canalizadas pelo Manu, pelo Instrutor do Mundo e pelo Senhor da Civilização também influem positivamente no reino animal, equilibrando, o quanto a Lei permite, a ação negativa do homem. Em conjunção com núcleo mais elevado (no passado denominado Buda de Atividade) e com um centro extraplanetário (ao qual está vinculada a entidade regente do reino animal no sistema solar), introduzem nesse reino as sementes da etapa vindoura.

Nem todas as espécies animais facultam a individualização. A mônada transmigra de uma a outra, até passar à que lhe proporcionará o ingresso no reino humano. Os animais em via de individualização requerem tratamento distinto dos demais. Necessitam maior contato com o ser humano para deixarem-se imbuir no estado de consciência que é seu próximo patamar evolutivo. A formação do corpo causal e o despertar de capacidades mentais no animal são sobremaneira facilitados em ambientes onde aspectos instintivos não prevalecem, onde há ordem e onde p amor incondicional é o condutor da vida. Em ambientes assim, com menos dificuldade o animal pode transferir sua polarização da região sacral para a cardíaca e a mental e amadurecer os n´cuelos que nessas áreas superiores servirão de base para a alma individualizada. O sistema glandular exerce considerável influência sobre a vida psíquica do animal. Quando ele se aproxima do ápice da trajetória nesse reino, evitar que procrie é colaborar na sua ascensão,pois desse modo propiciam-se os contatos telepáticos que o aproximam da vibração humana. Tal asserção fundamenta-se em leis interiores, regentes da evolução das espécies, e está além de parâmetros biológicos conhecidos. O convívio inteligente com um animal pode ajudá-lo nãoapenas a transcender o instinto gregário que lhe é peculiar, mas a domesticar-se ou, em certos casos, a formar um poderoso fio de comunicação telepática com o ‘’dono’’, que ele tem como referência. Impulsionando pelo amor-sabedoria, o animal vai transformando suas sensações, vai passando de gregário a social, vai estabelecendo relação pacífica com os demais seres. Numa individualização desencadeada em atmosfera de amor, isenta de agressividade e de sexualidade, a alma é permeada por energias superiores e pode ter experiências em humanidades mais avançadas que a da superfície de um planeta, pois é levada a sintonizar com níveis suprafísicos da Terra ou com outras esferas de vida, mais elevadas, onde iniciará sua experiência de indivíduo.

Os animais evoluem nas civilizações suprafísicas da Terra têm características diferentes das daqueles que o fazem no mundo concreto. O alinhamento com energias espirituais existente nessas civilizações propicia a comunhão da vontade, neles embrionária, com as metas evolutivas a serem atingidas. Com maior perfeição exprimem obediência à ordem cósmica. Há porém, na superfície da Terra, algumas espécies animais como determinados pássaros, que se acercam mais das realidades sutis.

No próximo ciclo do planeta, a fusão do Primeiro Aspecto no Segundo terá início no reino animal, o que favorecerá seu processo evolutivo. A interação dos animais com os seres humanos estará alicerçada na lei do amor, regente do sistema solar. Os animais serão reconhecidos como elo da grande corrente evolutiva e poderão, com os seres humanos, colaborar na harmonia e no progresso dos mundos.

Extraído do Glossário Esotérico de Trigueirinho

p. 401-402-403

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites