Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Mudança de Campo Electromagnético - Bases de Resgate

Estamos aqui para dar testemunho da amplitude, coerência, profundidade, dinamismo e do imenso trabalho dos nossos Irmãos de luz, tanto nos planos superiores extraplanetários, como nos níveis subtis da Terra. Por um lado, de uma forma moderada, serena, baseada no bom senso e por outro, sem reprimir a exaltação, a redução da mente ao essencial e a libertação da profunda alegria cósmica do âmago do ser, dar testemunho da exaltação que é estar na presença ou sob a influência dos Filhos da Luz.

Os Filhos da Luz chegaram, seja sob a forma de indivíduos pré físicos que se podem manifestar a qualquer momento na superfície da Terra, seja sob a forma de vastas inteligências de plasma inter estelar que se concentram hoje na atmosfera terrestre. E enquanto se dá testemunho disso, vibrar, também, infelizmente, o contexto, o porquê da aproximação desses seres e o que é que Eles estão a fazer, hoje, tão junto dos nossos corações.

Estas fontes de iluminação expontânea iluminam-nos, pura e simplesmente, através dos seus corpos, isto é, o que Eles estão é o que Eles são. O seu estar é equivalente ao seu ser. Os seus veículos são a mensagem, Eles não dizem nada.

Neste momento estes poderosos Filhos da Luz que são transportadores concentrados das regiões dos deuses imperecíveis (Orion, Sírius, Plêiades, Aldebaran, Alfa Centauros), Eles aceitam descer e subir a escada entre os mundos (escada de Jacob) em função da invocação colectiva que os níveis inconscientes profundos do ser estão a fazer em direcção ao Cosmos.

Hoje o Homem chama pelo Cosmos quer ele saiba disso quer não saiba, porque o grau de desagregação sistémica em que os assuntos terrestres entraram está a produzir um choque muito profundo no inconsciente individual e colectivo. A Humanidade, em níveis inconscientes, entrou em oração.

A estruturação ética e filosófica de uma civilização depende de um envelope electromagnético para existir. Sem este envelope electromagnético a solidez da nossa percepção ética, que está directamente relacionada com a capacidade de atribuir sentido às experiências, de viver uma projecção saudável do nosso interior, fica ameaçada e a ética é a capacidade de experimentar valores internos projectados no exterior e que depois refluem de novo numa confirmação de significado. É a capacidade de extrair significado da coisas. Esta capacidade depende do campo electromagnético do planeta.

A base de sustentação para uma experiência filosófica, ética e espiritual que existia em torno de nós como uma espécie de piscina de força, de coerência, capaz de nos ajudar a atribuir significado, está-se a esboroar, está-se a ir embora, gradualmente, porque essa base electromagnética continha um número limitado de forma de ler o real que eram as formas e os níveis da escola que foi a Terra até hoje.

Esse campo electromagnético ao mesmo tempo que era a formulação da escola terrestre, era também o envelope onde assentava toda a rede de controle neural e psicológico das massas.

Nesse envelope estava não só o formato do aprendizado terrestre, como, principalmente, a base de intervenção de hierarquias que utilizam o campo electromagnético da Terra como uma espécie de estufa dentro da qual a Humanidade se encontra prisioneira. O esboroar, o dissolver progressivo desse campo electromagnético tem o objectivo de libertar. Agora, como o campo electromagnético permite a atribuição de significado, permite o crescimento e a aprendizagem, o que está a acontecer é que só os seres que construíram ou estão construindo um vínculo energético real com a essência em si próprios, poderão extrair o magnetismo complementar que vai ser necessário para atravessar os próximos tempos e essa extracção é feita dos níveis da alma – 4ª e 5ª dimensão.

Antigamente era possível extrair conteúdo e significado sem ter um contacto profundo com a essência, bastava eu estar num nível intelectual, emocional, límpido ou num nível mental literário para conseguir experimentar significado e, como sabemos, sem sentido ninguém consegue viver. Significado é o alimento da consciência.

Todos os mitos são formulações específicas sobre qual é o significado. A saúde psíquica, psicológica depende profundamente da capacidade de nós projectarmos um significado no mundo e recebermos uma resposta.

O significado da família, de um companheiro/a, o significado de uma obra de arte, de uma ideia, de um trabalho, do dinheiro, da saúde... tudo isto implica, a nível subliminar, uma actividade de significado.

Nós acreditamos no que fazemos. Até hoje a capacidade de acreditarmos no que fazemos, de atribuirmos valor à relação com o meio ambiente, com os outros, com a vida, a capacidade de projectarmos saudavelmente o que está dentro de nós e de irmos recebendo respostas e aprendendo, era sustentada pelo campo magnético terrestre e ele existia independentemente de nós, e nesse campo estavam semeados alguns grandes significados básicos que permitiam a vida das pessoas de uma forma quase inconsciente, garantia a saúde mental das populações. Essa esfera está-se a ir embora.

O mesmo campo electromagnético que sustentava a vida comum é também a base de sustentação, em termos ocultos, para toda a actividade de hierarquias e inteligências intergalácticas que se infiltraram na Terra e a usam como um feudo. A matriz que controla o psiquismo colectivo assenta no campo electromagnético terrestre. Este campo, por ordem dos Filhos da Luz, está a ser gradualmente desligado. Significa que o campo electromagnético da Terra atinge um nível nulo e um novo campo irá sendo introduzido, que é o formato de significados para a nova escola terrestre, para uma nova leitura da realidade. Como aquilo a que nós chamamos normalidade é a forma como milhões de indivíduos interpretam e vivem a programação do campo electromagnético terrestre e como esse campo está a ir embora, a normalidade acabou. A única forma de um ser atravessar a zona nula, o ponto crítico em que o campo electromagnético antigo já não tem qualquer actividade e o novo campo objectivo ainda não tem poder é pelo contacto com o campo electromagnético subjectivo, isto é, pela onda de coerência magnética que é aspergida sobre ti a partir dos planos da alma.

Em breve milhões de indivíduos não vão encontrar nenhum motivo: nem a nível preceptivo, nem cognitivo, nem a nível de imposição da mente colectiva, porque a mente colectiva navega no campo magnético e a maior parte das pessoas vive no medo do que o outro pensa e no medo de si próprio.

Estes dois medos controlam, evitam e previnem duas coisas: a loucura e a iluminação. Eles são uma prisão e uma benção.

São uma prisão porque são estes medos que previnem a iluminação e são uma benção porque previnem a loucura. Só que o medo do que o outro pensa e a construção da persona dependiam do antigo campo magnético mas como este campo está a ser retirado, as pessoas estão a começar, gradualmente, a enfrentar, tanto em termos culturais, como económicos, como sociais, a uma escala nunca vista, o problema da liberdade. Nós vamos ter uma fase durante uns anos em que o antigo não funciona e o novo ainda não está completamente implantado e a única forma de atribuir sentido (porque não havendo campo electromagnético tudo é igual a tudo) se não houver uma ponte, um vínculo, um compromisso, uma construção orante, contemplativa, espiritual, consciente com os níveis internos do próprio ser, na ausência de um campo electromagnético objectivo, se o indivíduo não tem contacto com a alma, ele perde-se.

Os gansos, as andorinhas e certas aves têm uma quantidade específica de partículas de metal, irídio e outras na zona frontal do crânio que funciona como um íman em relação ao pólo norte magnético. Isto é uma bússola natural que lhes dá sempre o conhecimento de quantos graus elas estão desviadas do pólo norte magnético e é por isso que as migrações das aves são coerentes.

Fizeram-se experiências em que se criaram vários pólos magnéticos artificiais numa certa região para observar o voo das aves, só que elas perderam-se completamente. Existe uma relação directa entre a direcção dessas aves e a relação às partículas de metal no crânio e o pólo magnético terrestre. Isto que é verdade no nível do voo das aves é muito verdade na nossa capacidade individual e colectiva de atribuir sentido às coisas, e de descobrir, portanto, qual é o próximo passo, qual é a próxima acção com significado. Como é que eu compreendo o próximo cenário, a próxima configuração que me preenche? Como é que eu vou transferindo o meu desejo, como é que eu cresço como um ser psico afectivo? Como é que o meu amor, a minha mente cresce? Tudo isto acontece ao longo de feixes magnéticos que antigamente eram objectivos, isto é, a alma tinha um grau de intervenção sobre a consciência individual mas o principal sentido de direcção vinha de fora, chamava-se a isto “o sentido comum” que é uma espécie de consenso sobre o que faz sentido.

Eram vidas incrivelmente programadas por uma tremenda entidade telepática objectiva que vinha de fora e que dirigia o pensamento do indivíduo, e se os mínimos infantis criados pelos Elohim para o crescimento do homem estavam nesse campo electromagnético, também as fichas de controle da mente colectiva exercida pela “hierarquia alternativa” assentavam sobre o campo electromagnético que está a ser retirado desde 1993/95. Isto significa que as pessoas estão cada vez mais livres e a única forma de interpretar esta nova liberdade e continuarmos a extrair o sentido divino é uma implosão de sensibilidade dos níveis mentais colectivos para a voz interna – a alma.

Quanto mais um indivíduo “ouve”, e este ouvir é estar internamente num vácuo, só que ninguém sabe estar no vácuo porque nós temos tantas opiniões sobre tudo o que acontece! Nós achamos que podemos achar; que percebemos o que está à nossa frente; nós já vimos, o outro ainda não viu... enquanto este cimento estiver no nosso interior, o vácuo não se forma e assim a voz da alma que se ouve no vácuo, permanece silenciosa, mas a resposta à alma é o que estará criando um campo electromagnético individual que te permite passar essa zona nula onde não há sustentação electromagnética.

O campo electromagnético vindo de dentro é uma coloração, um enriquecimento imenso da aura a partir da 5ª dimensão – isto é Amor.

A única forma de sobreviver psíquica e psicologicamente nos próximos 10 anos é a partir de uma audição profunda além do coração, com o coração. Isso faz descer uma trave mestra e um campo magnético que permite o indivíduo permanecer lúcido à medida que a psicologia das multidões se vai desagregando.

Estes campos electromagnéticos individuais vão desaguar num campo electromagnético que está sendo construído em vários pontos do mundo. São pólos de aglutinação.

Na proporção em que tu constróis esse campo, essa integridade psicológica, espiritual e energética, esse vínculo contigo mesmo da 3ª para a 5ª dimensão, ele entra num varrimento além do carma que o coloca numa linha de tracção para dentro de um pólo magnético, que pode ser uma aldeia, um bosque, um núcleo de aprofundamento espiritual, uma montanha.... tu começas a ser atraído para o 2º nível que é o pólo magnético que te corresponde e que já é grupal. São como arcas de Noé, são campos de sustentação da consciência luminosa, aconteça o que acontecer.

Arcas de Noé navegam sobre as águas e contêm os frutos (que contêm as sementes) de um ciclo anterior, que é representado pelos animais em pares que é o recolher do melhor de um ciclo, o recolher de uma jardinagem do coração.

Grandes jardineiros são grandes corações. Grandes corações são grandes jardineiros.

À medida que Eles vão desligando o antigo campo electromagnético a população mundial começa a não saber o que é que é o que é, não há hierarquia dentro dos indivíduos! A única forma é integrar, à superfície da consciência, a solene vibração do ser interno porque o espírito em ti é majestático – “a montanha falará à montanha”.

Para que eu possa compreender o 5º Plano eu tenho que sentir temor do que está dentro de mim. É quando um ser sente temor reverencial por si próprio que ele está perante o portal da 5ª dimensão em si.

Nesse encontro reverencial e solene connosco próprios o campo que se forma impede qualquer tipo de perda de hierarquia durante os anos híper críticos de 2010 a 2015. Porque se não há uma sustentação magnética e uma perca de hierarquia e de capacidade de atribuir significado, as pessoas .... é mesmo o “Ensaio Sobre a Cegueira” do José Saramago.

Então, há um chamado para viver, para respirar em oração e há um chamado para eu começar a denunciar as placas, nos níveis subtis do córtex, que queimam a dignidade no meu ser, porque os nossos irmãos menos luminosos conseguiram instalar autênticos micro ondas nas nossas cabeças que queimam a flor do espírito.

Nós queimamos a flor do espírito pela nossa oralidade, pela pseudo democracia, pelo pseudo “somos todos iguais” (isso é muito verdade numa dimensão superior), pela pseudo modéstia de não querer abrir as asas e voar, pela definição pobre que temos de nós próprios e por vivermos fechados nas nossas pequenas formulações, tudo isto tem actividade oculta e isto é como uma radiação gama que esteriliza a atmosfera espiritual no momento em que a tua flor interna se quer abrir.

É crucial procurar todos os dias momentos, pessoas, estares e saberes onde se sinta que a flor do espírito é respeitada e cultivada.

Isto não tem a ver com espiritualidade explícita mas sim com uma candura, com uma inocência, com uma pureza que pode nascer e nasce em qualquer terreno.

A inocência pode nascer da máxima manipulação, a pureza pode nascer da máxima corrupção.

Hoje já não se perde mais tempo a criticar o estado do planeta porque isso já está, e eu tenho que perceber que isso está aí para me levar num movimento pendular na direcção contrária. Isto é uma candura secreta que se vai acumulando na tua aura, na tua consciência. É aprender a fiar com o coração.

O efeito de íman da nossa alma tem uma ondulação vasta, lenta, imensa, original, imprevisível mas ampla, ampla, ampla... a nossa alma é um gigante.

O Unicórnio é a síntese de todas as caudas e cabeças do dragão, ele é a tua alma.

O Unicórnio tem uma vibração ampla, nós precisamos de abrir as asas por dentro, sentir a força, a transpiração dos Filhos da Luz. Tu és dignidade crística em movimento. Nós precisamos de nos desinibir em termos sociais e fazer uma síntese da cultura na luz e deixar o gigante nascer em nós.

O servidor mundial, nos próximos tempos, é como um gigante, ele tem que permitir que iniciações adormecidas dentro dele despertem.

Está na altura de abrir as asas, não olhem para trás.

Como é que se abrem as asas? O que é que as fere? Encontra força dentro de ti para veres o que é que fere as tuas asas: hábitos; situações; cenários; fórmulas. Denuncia-as. Escolhe três dessas coisas e dedica-te a anulá-las. Se tu removes três obstáculos da tua vida a Hierarquia faz o resto.

Enfrenta os três demónios, vê-os com tanta clareza e lucidez até que começas a adquirir uma força da alma que vai afastando aquilo – poder de repulsão monádico.

Quando o indivíduo se alinha com a mónada há um poder de repulsão que é instalado na aura. A mónada antes era uma espécie de lactência no fundo do ser e hoje é um sol altamente dinamizado pela radiação cósmica ligada à cintura de fotões onde a Terra entrou desde 1989.

A mónada está a instruir a alma já numa escala cósmica superior. És tu na 7ª dimensão. É um nível do ser que é incriado, ela observa, energiza e delega um fogo criador à alma.

A mónada não tem limites ela está preparada para a operação resgate.

Um pólo magnético é um acontecimento inter relacional, uma base de resgate é um acontecimento geográfico energético.

Um pólo magnético é uma molécula de vários seres que, porque cada um fez o trabalho se ligaram – estas ligações são feitas de mónada para mónada.


Quando tu, contra a tua vontade psicológica e humana, e independentemente das tuas afinidades te descobres ainda tendo como referência uma determinada pessoa, é porque a ligação é monádica.

Estamos numa fase em que se vão fazer ligações monádicas fortíssimas entre seres que vão formar no planeta inteiro pólos magnéticos.

A partir de um certo momento, se o cenário for caótico ou híper caótico Eles têm que activar as bases de resgate. São zonas geográficas onde o campo magnético das naves, dos veículos interdimencionais, dos avatares e das cidades sagradas da Terra produz um berçário para receber milhares de indivíduos.

Uma base de resgate é uma zona onde a vibração de protecção, de nutrição, de clariamento e de radiação é intensa. Actualmente há em Portugal 3 grandes bases de resgate – além da Ilha de S. Miguel nos Açores que é, toda ela, uma base – que estão a ser amorosamente preparadas pelos Irmãos há cerca de 20 anos caso o cenário seja um cenário de intervenção.

Isto traz-nos a questão dos vários cenários à nossa frente. O que é que vai acontecer.

Deixem-me dar-vos um contexto.

Assunto: Fw: American Goverment - triste realidade



Será isto mesmo verdade???



COMO, POR QUÊ E QUANDO DESTRUIR O ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

A entrevista a seguir, foi feita por um repórter da Rede Al-Jazeera com o terceiro homem em comando da organização Al Qaeda, o sr. Mohammed Al-Asuquf.Al-Asuquf tem uma qualificação impressionante, doutor em física e mestrado em economia nternacional. Na entrevista, ele fala dos planos da A l Qaeda com total desprendimento, conhecimento de causa e transmite uma segurança inabalável. Esta entrevista foi enviada a Abel-Bari Atwan, editor- chefe do Al Quds, um jornal de língua árabe publicado em Londres, mas não chegou a ser publicada, pois seu conteúdo é muito revelador.

Uma cópia da entrevista veio parar em Foz-do-Iguaçú e foi traduzida para o português por um professor universitário da comunidade árabe daquela cidade.


Esta é provavelmente a única versão, que não em árabe, desta entrevista.

Al-Jazeera - Qual o objetivo da rede Al Qaeda?
Al-Asuquf - Destruir o Grande Satã, isto é, os Estados Unidos e Israel.

Al-Jazeera - Por quê?
Al-Asuquf -Os USA vêm ao longo de 60 anos impregnando o mundo com a sua arrogância, ganância e maleficência. É a encarnação de tudo que é mal. As pessoas que vivem nesse planeta não merecem este martírio.

Al-Jazeera - Esta visão não é um tanto unilateral?
Al-Asuquf -Não, é só você observar os últimos acontecimentos. O desrespeito ao tratado de Kyoto, o caso do Tribunal Penal Internacional Permanente, a inatividade em relação aos nossos irmãos palestinos, a ganância financeira com especulações absurdas sobre os países do Terceiro Mundo, o descaso completo com outros povos oprimidos e outras infinidades de situações que todos os chefes de estado ao redor do mundo conhecem.
E para coroar a situação: a doutrina Bush de "atirar primeiro e perguntar depois". Isso é um abuso inaceitável e portanto terá consequências muito graves.

Al-Jazeera - Mas o desenvolvimento e a influência americana não é fruto de uma competência?
Al-Asuquf - Competência em extorquir, competência em subjugar, competência em mentir. Após a Segunda Guerra Mundial, o USA era o único país industrializado com o seu parque de fábricas intacto. Emprestando dinheiro, como um bom agiota, acabou por se tornar um país muito rico e poderoso, porém, sua ganância não foi reduzida. Hoje os americanos vivem como nababos, desperdiçam como nenhum outro povo, gastam cerca de 80 bilhões de dólares, por ano, só em apostas. Perderam a noção de espiritualidade e vivem em constante pecado. A cada dia que passa os USA demonstram que não sabem viver com outros povos, por isso, merece ser destruído.

Al-Jazeera - Não seria mais fácil assassinar o presidente George W. Bush?
Al-Asuquf - Em primeiro lugar não iria adiantar nada, além, talvez, de transformá-lo em mártir. Quando você tem um inimigo poderoso pela frente a melhor estratégia é não matá-lo e sim fazer ele perder a liderança por incompetência e deixá-lo viver para ver isto acontecer.

Al-Jazeera - A rede Al Qaeda tem capacidade bélica de guerrear com o USA?
Al-Asuquf - Se analisarmos a história, veremos que toda grande guerra antes de ser iniciada era baseada em conceitos já estabelecidos. Mas observando bem, estes conceitos e estratégias de nada adiantaram, pois uma outra forma de guerra estava por ser travada. Um exemplo foi a construção da Linha Maginot pelos franceses após a Primeira Guerra Mundial e que na realidade se mostrou completamente inútil diante das forças invasoras.
Os porta-aviões, submarinos nucleares, satélites espiões de nada adiantarão na próxima guerra.

Al-Jazeera - Autoridades americanas mantém mais de 1000 pessoas suspeitas de terrorismo após 11 de setembro, isto não compromete os planos da Al Qaeda?
Al-Asuquf - Destas pessoas prezas talvez 20 ou 30 pertençam a Al Qaeda. Porém, são do segundo escalão. Nós possuímos mais de 500 integrantes do primeiro escalão e 800 do segundo escalão dentro dos USA.

Al-Jazeera - O que significa primeiro ou segundo escalão?
Al-Asuquf - Primeiro escalão são integrantes da Al Qaeda que se encontram no USA há mais de dez anos, muitos deles casados e com filhos. Conhecem por alto os planos e estão apenas guardando um telefonema. Também são conhecidos por "adormecidos". Os de segundo escalão chegaram nos últimos 5 anos e não possuem a mínima idéia dos planos.

Al-Jazeera - Mesmo os casados, com filhos, estariam dispostos a morrer com suas famílias?
Al-Asuquf - Sim. Todos estão dispostos a morrer. Vide 11 de setembro.

Al-Jazeera - Nos planos gerais da Al Qaeda o que foi 11 de setembro?
Al-Asuquf - Numa escala geral, foi apenas o início. Foi apenas uma maneira de chamar a atenção do mundo para o que ainda virá.

Al-Jazeera - Quantos membros a Al Qaeda possui?
Al-Asuquf - De primeiro escalão, perto de 5 mil, de segundo escalão, perto de 20 mil ao redor do mundo.

Al-Jazeera - Na prisão de Guantanamo têm algum integrante do primeiro escalão?
Al-Asuquf - Não, inclusive muitos nem são da rede Al Qaeda.

Al-Jazeera - Como a Al Qaeda pretende destruir a nação mais poderosa de toda a história?
Al-Asuquf - É uma questão de logística. Usando o seu próprio veneno, isto é, atacando o coração do que eles consideram a coisa mais importante neste mundo: o dinheiro.

Al-Jazeera - Como assim?
Al-Asuquf - A economia americana, é uma economia de falsas aparências. Não existe lastro econômico real para a economia americana. O PIB americano é algo entorno de 10 trilhões de dólares, sendo que apenas 1% vem da agropecuária, apenas 24% vem da indústria. Portanto 75% do PIB americano vem de serviços e grande parte disto são especulações financeiras. Para quem entende de economia, e ao que parece o secretário do Tesouro americano, Paul O'Neil não entende ou não enxerga, basta ver que o USA como um todo, se comporta como uma imensa companhia "ponto-com" e os dólares propriamente dito são suas ações.

Al-Jazeera - O senhor pode explicar mais?
Al-Asuquf - O valor das ações de uma companhia é diretamente proporcional à rentabilidade desta empresa. Quando a empresa é apenas prestadora de serviço e não produz bens, o valor de suas ações depende de sua credibilidade. O que quero dizer é que se a credibilidade dos USA for abalada, suas ações (o dólar), irão cair numa velocidade impressionante e toda a economia americana entrará em colapso.

Al-Jazeera - Como o senhor tem certeza disto?
Al-Asuquf - Em escala menor, é exactamente o que os grandes grupos financeiros fazem com países do Terceiro Mundo para conseguir rentabilidades em um mês o que nenhum banco suíço poderia dar em 4 ou 5 anos.

Al-Jazeera - Como, portanto, a Al Qaeda conseguiria abalar a economia americana a esse ponto?
Al-Asuquf - Provocando um déficit de 50 a 70 trilhões de dólares, o equivalente ao PIB de 5 a 7 anos dos USA.

Al-Jazeera - Como isto seria feito?
Al-Asuquf - Com a destruição das 7 maiores cidades americanas e mais algumas medidas.

Al-Jazeera - Isto seria feito através de que método?
Al-Asuquf - Usando bombas atómicas.

Al-Jazeera - Com toda a segurança nos USA como, hipoteticamente, estas bombas seriam lançadas em solo americano?
Al-Asuquf - Elas não serão lançadas, elas já estão lá.

Al-Jazeera - O quê o senhor está dizendo?
Al-Asuquf - Já existe 7 ogivas nucleares em solo americano que foram colocadas antes do 11 de setembro e estão prontas para serem detonadas.

Al-Jazeera - Como elas entraram nos USA?
Al-Asuquf - Antes do 11 de setembro a segurança americana era um fiasco, e mesmo depois, se fosse necessário, também conseguiríamos colocar as bombas nos USA. Elas entraram através dos portos marítimos, como cargas normais.

Al-Jazeera - Como isto é possível?
Al-Asuquf - Uma ogiva nuclear não é maior que uma geladeira, portanto, pode ser facilmente camuflada como uma. Em um porto marítimo chegam mil hares de contêineres por dia, por mais eficiente que seja a segurança é impossível checar, vasculhar e examinar cada contêiner.

Al-Jazeera - De onde vieram estas bombas atómicas?
Al-Asuquf - Foram compradas no mercado negro.

Al-Jazeera - De quem?
Al-Asuquf - Da antiga URSS compramos 5 e do Paquistão mais 2.

Al-Jazeera - Como é possível comprar uma bomba atómica, não existe segurança?
Al-Asuquf - Antes de 1989 era praticamente impossível, porém após a queda do muro de Berlim, o exército russo entrou em um processo de autofagia e alguns generais de alto escalão começaram a perder seus privilégios, portanto, ficaram altamente susceptíveis as corrupções. O próprio General Lebeb, já falecido, e o chefe da comissão de inspectores de armas da ONU, Hans Blix já sabiam disto, apesar do ministro da Defesa russo, Serguey Ivanov negar.

Al-Jazeera - Quanto custa uma bomba nuclear?
Al-Asuquf - Algo em torno de 200 milhões de dólares.

Al-Jazeera - Como a AL Qaeda conseguiu este dinheiro?
Al-Asuquf - Temos vários patrocinadores.

Al-Jazeera - Quem são eles?
Al-Asuquf - Existem vários países que nos patrocinam e mais algumas pessoas muito ricas.

Al-Jazeera - São todos países árabes?
Al-Asuquf - Não, existem, inclusive, países da Europa que também têm interesse na queda dos USA.

Al-Jazeera - Quem são estas pessoas ricas?
Al-Asuquf - Pessoas que também se cansaram de ver os USA sugando o resto do mundo.

Al-Jazeera - Saddam Hussein é uma delas?
Al-Asuquf - Poderia se dizer que é apenas um dos colaboradores, na pessoa de Abdul Tawab Mullah Hawaish, seu vice-primeiro-ministro e responsável pelos programas de armas do Iraque.

Al-Jazeera - Estas bombas atómicas são de que potência?
Al-Asuquf - As 5 ogivas russas são dos antigos mísseis T-3, também conhecidos como, RD-107 e sua potência é algo em torno de 100 kilotons cada uma, isto é, 5 vezes a bomba de Hiroxima. As paquistanesas são menos potentes, algo em torno de 10 kilotons.

Al-Jazeera - As bombas não podem ser detectadas e desarmadas pelas autoridades americanas?
Al-Asuquf - Não, apesar de antigas elas sofreram modernizações e estão muito bem escondidas. Mesmo que fossem localizadas, elas possuem dispositivos de autodetonação se alguma coisa se aproximar. Mesmo pulsos electromagnéticos não são capazes de desativá-las.

Al-Jazeera - Elas não emitem radiação? Não podem ser detectadas?
Al-Asuquf - Não. Elas estão envoltas em grossas paredes de chumbo.

Al-Jazeera - Um navio paquistanês, suspeito, há pouco tempo foi vistoriado e só encontraram barras de chumbo. Isto tem alguma coisa a ver com as bombas?
Al-Asuquf - Sim, porém aquele chumbo seria apenas uma cobertura extra, não necessariamente fundamental.

Al-Jazeera - Como estas bombas seriam detonadas?
Al-Asuquf - Existem vários métodos, ligação por celular, rádio freqüência, abalos sísmicos ou pelo seu relógio regressivo.

Al-Jazeera - Uma vez detonadas, estas bombas causariam a morte de quantas pessoas?
Al-Asuquf - Depende, pois o plano é muito maleável.

Al-Jazeera - Qual é, portanto, todo o plano?
Al-Asuquf - A princípio seria detonada uma ogiva, o quê iria provocar a morte 800 mil a 1 milhão de pessoas e provocaria um caos de proporções nunca antes vistas. Durante este caos, mais 2 ou 3 aviões agrícolas que se encontram desmontados em celeiros perto de estradas sem movimento do interior dos USA levantariam vôo para pulverizar mais 2 ou 3 grandes cidades americanas com varíola, em missões suicidas. Isto significa que uma vez identificada a varíola, todos os portos aéreos e marítimos seriam fechados para quarentena. As fronteiras terrestres também se fechariam. Nenhum avião, barco ou veículo terrestre sairia ou entraria nos USA. Isto seria o caos total. O secretário de imprensa da Casa branca, Ari Fleischer terá muito trabalho para fazer.

Al-Jazeera - Mas o governo americano garantiu que em 5 dias poderia produzir vacina contra a varíola para toda a população.
Al-Asuquf - Ataques suicidas paralelos serão feitos contra as fábricas das vacinas.

Al-Jazeera - Qual seria a primeira cidade?
Al-Asuquf - A primeira cidade será a que melhores condições apresentar, por exemplo, céu claro, ventos de 8 ou mais milhas/hora em direcção ao centro do país, para que a poeira radioactiva possa contaminar a maior área possível.

Al-Jazeera - Esse ataque aniquilaria a USA?
Al-Asuquf - Não. Mas o processo estaria iniciado. Quem iria comprar algum alimento dos USA sabendo que poderia estar contaminado por radiação? Quem iria viajar para os USA sabendo da possibilidade de contrair varíola? Quem continuaria a investir dinheiro em instituições americanas? Como no World Trade Center, seria apenas uma questão de tempo para toda a estrutura económica ruir e virar pó. Se os objectivos forem alcançados com um a bomba e a varíola, provavelmente iremos poupar a vidas de outras pessoas, porém é arriscado e provavelmente mais 6 bombas atómicas serão detonadas, uma por semana, e mais ataques com armas químicas serão efectuados.

Al-Jazeera - Quantas pessoas inocentes morrerão?
Al-Asuquf - Segundo estimativas feitas por mim e Ayman Al-Zawahiri algo em torno de 15 milhões, devido às bombas atômicas e sua radiação. Das contaminadas por varíola, 25% morrerão, algo em torno de mais 5 milhões e muito outras devido ao caos e a desordem instalada.

Al-Jazeera - Mas a resposta militar americana?
Al-Asuquf - Praticamente não haverá. Mesmo que 5 ou dez cidades sejam escolhidas de maneira aleatória para serem destruídas, ainda será um preço pequeno para pagar. O problema é que o desespero económico será tão grande que até poupar de gastar armas desnecessariamente ocorrerá, pois a liquidez de bens americanos ficará quase a zero e nesta altura os USA ganharão mais vendendo um porta-aviões da classe Nimitz que custa perto de 5 bilhões de dólares para a Turquia ou Itália por 1 bilhão de dólares, pois precisarão se recapitalizar de maneira urgente, porém será tarde demais. Além do mais, qual será a moral de um soldado americano de lutar sabendo que toda a sua família morreu e seu país deixou de existir. Lutar pelo quê?

Al-Jazeera - A economia mundial, também, não ruirá?
Al-Asuquf - No início será muito difícil, uma grave crise económica se instalará. Porém sem os USA o mundo logo se erguerá de maneira mais justa e fraterna.

Al-Jazeera - E Israel?
Al-Asuquf - Como vocês dizem... será a sobremesa.

Al-Jazeera - O porta-voz de bin Laden, Sulaiman Abu Gheith, sabe que o senhor deu esta entrevista?
Al-Asuquf - Foi ele e bin Laden que me sugeriram que desse a entrevista.

Al-Jazeera - Hosama bin Laden está vivo?
Al-Asuquf - Vivo e com muita saúde, ao lado de seus comandantes, Mohammed Atef e Khalid Shaik Mohammed e o Mulá Omar.

Al-Jazeera - E o senhor não receia que venham a descobrir os planos da Al Qaeda?
Al-Asuquf - O plano já está em sua contagem regressiva, nada mais poderá pará-lo.

Al-Jazeera - Nem mesmo um pedido de desculpas e novas atitudes por parte dos USA?
Al-Asuquf - Isso não aconteceria e mesmo assim é tarde demais.

Al-Jazeera - Quando será iniciado o ataque?
Al-Asuquf - Não posso revelar. Allah Akbar (Deus é Grande).


A probabilidade de isto ser propaganda da Al Qaeda é muito alta. Isto tem uma tremenda contradição, as ogivas nucleares estão protegidas por chumbo e eles dizem que as podem activar por telefones celulares ou por rádio frequência, isto é uma tremenda contradição. Acredito que se trata de uma forma de destabilizar a consciência colectiva norte americana.

De uma maneira geral, este tipo de coisa que chega ao meu computador nem é lido, vai directamente para o lixo. Neste caso, surpreendentemente para mim, não consegui deitar este pedaço de informação no lixo. Ao ler isto a uma pessoa que é intuitiva ela antecipava-se dizendo o que eu ia ler a seguir e ela nunca tinha lido o texto. Antes de eu dizer que as ogivas tinham sido compradas na União Soviética ela disse: “União Soviética e Médio Oriente”. Pode ser uma ilusão dentro da ilusão, pode ser apenas ler o próprio documento nos registos akáshicos (o que é possível), ou pode ser uma confirmação.

Eu acho que é uma forma de desestabilizar a segurança nos E.U., isto é, se os americanos levassem este texto a sério, isto, só por si, já era suficiente para fazer ruir a economia americana.

Agora, em 1995 ou 96 foi perguntado numa conferência no “Kiron” qual era a maior fonte de instabilidade, à escala mundial, do nosso ponto de vista, e, de uma forma que me surpreendeu, a resposta foi extremamente rápida e segura: “Bombas nucleares russas vendidas no 3º mundo”. Agora, em 2004, este texto aparece à nossa frente. Não é necessário nenhum comentário sobre o estado mental destes seres, sobre o que é que acontece quando a consciência fica prisioneira numa dimensão que não vê mais nada que a capacidade de conceber, de uma forma fria e sistemática a destruição de 15 milhões de seres humanos. Isto é uma ilustração eficaz do que se disse no início.

À medida que o antigo campo electromagnético é retirado, tudo é igual a tudo: as pessoas; os poderes; as iniciativas. A capacidade de atribuir valor às coisas começa a ser arbitrária, já não está baseada num projecto colectivo de humanidade que dependia do campo electromagnético terrestre para ter uma coerência de fundo e cada pequenino grupo pode criar o paradigma que entender, como por exemplo, destruir um país inteiro e matar 15 milhões de pessoas.

Pensar isto, sistematizar, programar, respirar isto friamente, instruir pessoas e grupos, criar redes secretas de inter relacionamento, planear isto implica um profundo desligamento do projecto humanidade como um todo. Pode-se fazer um comentário exactamente igual ao terrorismo do estado americano...

Há uma probabilidade de isto ser real porque, de facto, as ogivas desapareceram, isto é um dado histórico depois de 1989, com a queda do muro de Berlim e a confusão em que a Rússia entrou.

As pessoas que acompanham este nosso trabalho há anos sabem que temos um grande cuidado em evitar fazer comentários radicais ou finais sobre a situação mundial. No fundo até que ponto é que nós sentimos que é infantil estimular a vigilância, o amor, a compaixão e a interiorização profunda das pessoas a partir deste tipo de material, ou seja, o medo ou a perspectiva do final violento de um determinado estado das coisas, não é, nunca será um ponto de partida de qualquer atitude espiritual profunda. Não se pode caminhar para Deus com medo destas coisas.

O facto de nós termos utilizado este material não deve ser justaposto a nenhum tipo de emergência espiritual. O nosso caminho espiritual tem a sua própria cadência, as suas próprias leis e nós caminhamos por amor, não por medo.

Nós temos que caminhar movidos por uma consciência da realidade interna e uma consciência progressiva daquilo que Jesus chamava “o Reino” e caminhar para a revelação de um estado final do homem, da civilização e do ser.

Este tipo de material é óptimo em ambientes apocalíticos paranóicos porque as pessoas começam a tomar decisões em função destas coisas.

O facto de ter lido isto é para nos dar uma noção de que o cenário pode mudar de repente. Não é para nos criar uma ansiedade na direcção do espírito, o que seria falso.

Os cenários possíveis são 3 e o principal, aquele para que todos nós trabalhamos é a iluminação colectiva da humanidade, o nascimento de uma consciência crística. E o nascimento dessa consciência é o que nos ocupa. Não fazer dos outros cenários o cenário principal.

Todos nós, cada um no seu posto, cada um com o grau de dinamização interna que já aconteceu, cultiva a iluminação em si mesmo e à sua volta. Iluminação é entendido com uma profunda consciência do que somos, realmente, para além da ilusão e essa consciência tornada um facto energético dinâmico, ou seja, um campo irradiante e o nosso trabalho é ampliar esse campo de irradiação e permitir que a Lei traga quem tem que trazer até próximo de ti para beber desse campo.

À medida que tu fazes isso em ti, a Lei faz atravessar a tua aura, durante um tempo exacto, as pessoas que precisam receber uma afinação energética precisa. E cada um de nós, como pedra viva, que representa uma afinação específica com o plano dos Filhos da Luz, terá que receber, na “sua casa”, os convidados que a Lei trouxer. Isto é um assunto de irradiação silenciosa.

Quando tu cultivas o coração, aquele ponto que, quando tu te alinhas com ele te tornas completo, quando tu o focalizas te sentes consagrado e te deixas aí ficar com o melhor de ti mesmo, a Lei traz até à tua zona de influência os seres que têm que receber a irradiação do teu trabalho interno.

O trabalho lúcido é ficar firme no fiar com o coração.

Um discípulo é um centro dinâmico de Amor. Um iniciado é um centro dinâmico de Poder.

O Poder puro é simples de fazer parar, em torno de si, uma determinada escala e anula a influência da matriz de controle.

Nem uma bomba nuclear explode se os Filhos da Luz não quiserem.

Há uma contenção perfeita do assunto mundial. A Terra, nos níveis profundos, já é um planeta consagrado, um planeta templo. O nosso trabalho é focar o cenário principal que é a iniciação colectiva.

Quando eu faço o trabalho profundo cada ser que me é trazido bebe do meu cálice. Toda a rede causal cármica se ilumina, todos os seres ligados a ti carmicamente, retroactivamente, por processos profundos, recebem a medida deles. No fundo ninguém trabalha para si porque cada ser humano é um holograma da entidade Humanidade.

O outro cenário é: se os Senhores do Karma não permitem que as bombas não sejam despoletadas? Isto é, se realmente a loucura destas pessoas for ao ponto de pôr lá os 7 “frigoríficos” e se os Senhores do Karma não permitirem às Hierarquias de ajuda que as bombas não sejam despoletadas, se eles disserem: ”O processo histórico tem que ir a esse ponto”?

Então entramos no 2º cenário e há muitos milhares de pessoas que têm sonhos, visões da Terra inteira com o céu castanho claro durante semanas.

O 2º cenário significa que Eles têm que resgatar o máximo de seres em corpo físico... mas, porquê em corpo físico? Porque é que simplesmente Eles não nos desligam do Corpo? Eles têm esse poder de uma forma desconcertante!

Na Argentina, assim que cheguei a uma das zonas de contacto com os Irmãos, à noite, quando saímos do carro, foi um deles, que era alto (não o vi com os olhos ópticos, mas era absolutamente claro que aquela zona do jardim tinha uma convexão de força tremenda, havia ali uma torre invisível) era um ancião, energia masculina e muito forte, e quando eu saí do carro ele lembrou-se de me abraçar e o problema é que os abraços deles tiram-nos do corpo!! Eu senti, claramente, o corpo dele envolver-me e puxar-me, toda a minha energia que estava no plexo solar (porque eu estava em sociedade) passou para o coração e depois para a coroa e daí saiu, fiquei sem nenhuma energia no corpo e se eu não me agarrasse ao carro, caía no chão. Eu agarrei-me e pedi “NÃO”. Então, “aquilo” atenuou e eu senti “quem sou” entrar outra vez aqui em baixo... e percebi que, em qualquer momento, Eles tiram-nos do corpo como quem tira uma carta de um envelope, sem complicação. Eles têm um domínio total daquilo que nós demoramos 7 anos a aprender na Teosofia.

Mas a instrução diz que muitos seres terão de ser resgatados em corpo físico, porque Eles precisam de repovoar a Terra inteira em pouco tempo, e se só tiram 3 ou 4 casais aquilo é um teeeeeeeeeeeempo até terem outra vez uma Humanidade. Então, se o cenário for o B, Eles terão de levar todos: o Lobo Mau, o Gapeto, o Pinóquio, o Capuchinho Vermelho... . O lobo mau tem que ir para um planeta de lobos maus, mas o Gapeto, o Pinóquio e o Capuchino Vermelho podem voltar à Terra, mas Eles terão que levar toda a gente, uns em corpo físico, outros retirando-os em massa e outros serão levados das bases de resgate para, tanto os mundos intraterrenos como para as plataformas orbitais.

Isto é, tu crias um campo electromagnético em ti, esse campo atrai-te para um pólo magnético, o pólo magnético pode ser formado por várias pessoas ou não, depois é gradualmente atraído para uma base de resgate onde já estão a chegar outros pólos magnéticos e, de repente, tens uma base de resgate que é um contentor de milhares e milhares de indivíduos que vão parar a uma zona do mundo: a um vale, a uma montanha, sem saber porquê.

Esses grupos coordenados são coordenados por dentro, por uma evidência do coração. Isto só é real no caso do cenário B, não é real no caso do cenário A (iluminação colectiva da humanidade).

Nas áreas de resgate a vibração dos corpos é levada ao máximo, isto é, a distância entre biofísica, bioquímica e mónada é diminuída e isto não tem nada a ver com comer ou não comer carne, ou beber vinho, ou ter 3 namoradas ou não ter nenhuma. Se tu tens que chegar lá é porque há uma pureza central no teu ser que se põe nesse alinhamento e uma vez chegado aí, Eles aceleram a vibração ao máximo.

Agora, se eu não faço uma purificação profunda da personalidade antes, pode ser extremamente intenso, por isso é que é importante ir trabalhando os corpos agora, ir pondo de parte tudo o que seja demasiado denso.

As bases de resgate levam os grupos em duas direcções: as plataformas orbitais que são cidades flutuantes 600km acima da atmosfera terrestre, e os mundos intraterrenos onde estão sendo preparadas zonas de acolhimento para milhares e milhares de indivíduos.

Este 2º cenário é o que parece menos provável, não é? É completamente impossível! É como dois aviões baterem contra o World Trade Center, IMPOSSÍVEL!

Nós estamos a descrever estes dois cenários para que as pessoas sintam que há um berçário, um endereço sagrado para cada consciência, e o nosso foco principal é uma pedagogia do coração em larga escala. Mas, se os alicerces da situação mundial se abalarem profundamente, em semanas, Eles pôem-te onde tu tens que estar. Então, é importante que o indivíduo se vá desapegando do seu quotidiano.

Em profundidade, parece que uma civilização actua como um veículo colectivo, é como uma nave que transporta a consciência de um plano para outro. Nem todas as civilizações, como uma consciência colectiva coordenada, consegue caminhar ao longo do eixo previsto para ela. Esses eixos internos das civilizações são desenhados por arcanjos, são como os carris secretos nos quais uma civilização evolui, mas há civilizações que saem dos carris.

Algumas civilizações atingem o seu clímax e muitas desmaterializam-se, outras têm um apogeu e um declínio mas algumas afastam-se de tal forma do eixo, que batem com um obstáculo intransponível. Isto já aconteceu várias vezes na Terra.

Para já há 2 cenários: ou há uma iluminação colectiva e uma abertura do coração à escala mundial e a trama política, social, económica vai desaguar numa fraternidade universal – e nós temos 10 anos para fazer uma fraternidade universal para evitar o plano B – que não sei se vamos conseguir.

Trata-se de ir ao encontro da região do próprio ser que já está vibrando no nível da fraternidade universal. Não se trata de criar, trata-se de revelar em nós mesmos. Há um nível em nós que somos profundamente irmãos uns dos outros e esse nível tem que ser encontrado, descoberto e trazido à superfície, é como fazer arqueologia.

Temos que conseguir transferir a líbido, isto é, transferir a capacidade para o prazer e a alegria de algo que atrofia os nossos centros energéticos, para algo que expande a consciência e sentir o mesmo fogo, a mesma alegria e o mesmo bem estar.

Há certos tipos de pessoas que é difícil conseguir descer a vibração com eles, mas depois há actividades saudáveis misturadas nas suas vidas (vela, montanhismo, golf) que os absorve e que transfere para ali aquilo que a maior parte das pessoas, de uma forma hiper burguesa, encontra nos “tabuleiros açucarados” das opiniões uns dos outros e isso atrasa profundamente o processo.
Cada um destes cenários vai ser imensamente desenvolvido mas em abstracto, não estando ainda claro qual é a direcção que os assuntos vão tomar, é um pouco estéril falar do 2º cenário excessivamente.

Em 1950 quase todos os contactos extraterrestres de qualidade (ligados a energia crística e à Ordem de Melkizedeque) todos eles previam uma intervenção e um resgate, depois, a partir dos anos 90, Eles disseram que tinha havido uma reconsideração e que havia uma séria probabilidade de não ser necessário essa intervenção porque a humanidade estava a entrar no caminho da iluminação colectiva. Hoje, nos últimos meses eu tenho tido uma inquieta suspeita de que é necessário falar outra vez um pouco do 2º cenário ainda que o 1º seja o mais importante para todos nós.

Transcrito por Alice Jorge

Por André Louro de Almeida         25/05/2004

Transição Interdimensional: Transição Interdimensional: http://vontade-espiritual.blogspot.com.br/2011/11/transicao-interdimensional.html


Sobre a Transição da Terra: http://vontade-espiritual.blogspot.com.br/search/label/Transi%C3%A7%C3%A3o%20da%20Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites