Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Parte I: Aura de resgate. Purificação. Subtilização do corpo

A etapa de chamamento e sensibilização, neste planeta, terminou e rapidamente as regiões intermédias da consciência e do comportamento estão a ter os seus campos de sustentação energética desactivados. As zonas de vacilação ou as regiões do comportamento humano que não são nem luz nem sombra estão tendo os seus sustentáculos electromagnéticos rapidamente desligados pelo comando central que rege o resgate do planeta.


O comportamento híbrido gerado tendo como base a inércia, os automatismos, o sono, a indolência, a preguiça espiritual (comportamentos intermédios) estão a deixar rapidamente de ter sustentador, Não existe mais energia para comportamentos indefinidos, a energia que está no ar favorece adesão directa à luz ou a identificação com as forças involutivas.

Grande parte do desencanto, do desalento, da desinergização que a nossa personalidade sente tem a ver com o facto de os modelos de indefinição terem sido desactivados. O desalento resulta de o núcleo egóico do homem estar a ter claro à sua frente qual é o próximo passo. Este núcleo egóico não pretende identificar-se com as forças involutivas mas tem por natureza um império mais ou menos indefinido sobre a nossa existência e ele mantém-se, porque eram possíveis, até agora, longos períodos de indefinição.

À medida que as hierarquias orbitais começam a desligar as camadas intermédias da frequência terrestre, a decisão aproxima-se cada vez mais da consciência da humanidade como um todo. É um tempo de decisão para o conjunto dos vacilantes (seres que não apresentam uma opção clara pela luz interior) que entraram agora em crise. A crise planetária é uma crise no plano dos vacilantes porque os assumidos, os seres que não contêm o mecanismo da dúvida, estão a ser preparados para se transformarem em portas vivas, em umbrais que permitirão aos seus irmãos acessar a luz e a aura do resgate.

Os servidores assumidos estão entrando numa etapa de intensa purificação e os vacilantes estão entrando em crise. Existem vários milhares de vacilantes por cada dezena de servidores, o que significa que os vossos próximos anos vão ser extremamente ocupados, e todos nós estaremos ocupando postos de acolhimento dos vacilantes que começam a sair do processo de crise. Crises essas profundamente benignas porque correspondem ao processo de desencrustrar a pedra preciosa da pedra bruta.

A hierarquia planetária está traccionando a média vibratória do servidor, do nível alto do plexo solar, onde uma parte da radiação do amor profundo já pode ser recebida (o homem de boa vontade), para o nível do coração e nos planos internos, a tua alma já fez o seu equivalente desta transição. A alma não mais está regendo o processo de personalidade, ela está ocupando o 5º plano (espiritual).

Nesse nível ela está-se preparando para funcionar como feixe tractor de todo o nosso ser para dentro da aura de resgate que é um campo vibratório extremamente poderoso que se encontra instalado na Terra e tem como função o alinhamento total dos três veículos.

No momento em que a Terra entrar em nulo magnético e tiver que atravessar o espaço entre a dimensão 3 e a 4ª dimensão, os veículos devem-se ter tornado computadores biológicos de entidades cósmicas. Não é suposto que os três veículos oscilem o mínimo durante o processo de transferência, para isso a alma foi à tua frente. O nosso núcleo causal que sempre nos segredou o que era o caminho, o que era o melhor, deslocou-se para o plano do fogo e em sincronia com a mónada, está a preparar a magnetização total da personalidade para dentro e para cima, donde que, a crise que as almas viveram durante o séc. XX (as 2 guerras mundiais foram laboratórios estudados para produzir uma crise de alma global) a crise que muitos biliões de almas que vivem neste planeta sofreu e transcendeu, está cumprida e as nossas almas foram transladadas do nível intuitivo para o nível do fogo puro, significa que o próximo a ocupar o nível intuitivo em caracter permanente és tu, porque o lugar ficou vago. Então, nós estamos tendo uma transferência de todos os níveis do nosso ser, ao longo de uma oitava. Nesta fase a alma procura fazer …….. a sua luz directamente ao corpo físico etérico, ao centro das emoções e à região sagrada, o centro do ciclone do pensamento.

Esta ave ascendente, tendo assumido o seu posto nos planos internos do teu ser, está a receber, desde meados dos anos 90 um fogo de 1º Raio extremamente forte e o chamado para o servidor é a assunção de uma subtilização gradual de todo o ser.

Nós estamos dentro de um pilar de luz e a acumulação de magnetismo superior, nas religiões acima da consciência, atingiu o ponto máximo. Podemos assim começar, sem a mínima ansiedade, metodicamente, lucidamente, o processo de purificação.

Purificação significa que existem elementos em nós que são profundamente estranhos, que ferem e destabilizam a aura de resgate e não confirmam o acesso a essa energia poderosa que está sendo implantada em todo o planeta.

Então, os Irmãos estão-nos chamando para que possamos começar um processo gradual de purificação.

Existe uma disciplina interna oculta, específica para cada um de nós, que irá pedir para nos transformar-mos e eu preciso ter absolutamente vincado, assumido, consolidado, na nossa consciência, a adesão à luz, sem isto eu vou entrar em fricção com energias extremamente potentes que a alma está tentando fazer descer.

Este servidor precisa de desenraizar definitivamente, o mecanismo da insegurança, da dúvida que esconde o mecanismo do valor próprio, se eu tenho ou não valor suficiente para me integrar neste processo e este mecanismo esconde o ego.

Se nesta altura dos acontecimentos ainda me pergunto se tenho valor próprio ou não para assumir o meu ponto, então, isto significa uma crise de orgulho subtilíssimo. O planeta em estado de emergência e eu ainda me pergunto se estou à altura do resgate e qual a minha tarefa, isto é orgulho subtil porque o ser que, desde que nasceu, é tocado, por energias superiores, tem um programa transcendente a viver, a amar, a cumprir. Nós precisamos começar a desenraizar o mecanismo da dúvida, que esconde o mecanismo do valor próprio, que esconde o mecanismo do orgulho subtil. Com a actividade deste mecanismo, a luz que está descendo das plataformas de resgate e das naves laboratório escoa-se através do plexo solar. O ser que é chamado é--o em função de espelhos cósmicos que têm acesso a informação sobre ti qu tu nem sonhas. Informação sobre a individuação do teu ser da fase em que tu passaste do reino animal para o reino humano, Qual é a carta astrológica que contém esta informação? Informação sobre os protocolos secretos da química do teu sangue (não do grupo sanguíneo), sobre o teu carma cósmico (não o carma planetário), sobre a tua filiação, as estações de luz intermédias entre a Terra e o Pai, Então, o ser que é chamado não sabe o porquê de o ser nem tem a mínima hipótese de o saber. Não há conhecimento terrestre de nível nenhum que defina porque é que tu és chamado. Tu és chamado porque chegou o momento, porque nos espelhos siderais o teu signo superior começou a brilhar aos olhos do Pai.

A aura de resgate está uma oitava acima da aura humana comum. Isto significa que se tivéssemos que usar o sistema antigo de chacras, o chacra base da aura de resgate é o 2º não o 1º. As energias deslocam-se todas uma oitava.

Ex.: Dentro da aura de resgate tu tratas uma pedra como se fosse uma planta, tratas uma planta como se fosse um animal, tratas um animal como se fosse um ser humano e tratas um ser humano como uma alma encarnada e tratas uma alma como o próprio rei, como a mónada.

Portanto, dentro da aura de resgate eu preciso de deslocar a relação entre os reinos uma oitava.

Estes campos de activação da nossa realidade profunda pedem uma ternura extremamente lúcida na relação com os reinos. Eu preciso de ir transmitindo uma energia mais alta, mais interna ao núcleo essencial dos reinos porque a função humana é “dar nome às coisas do jardim” que consistem em constantemente vibrar nos planos ocultos o mantra secreto que faz a ascensão dos reinos. Dar nome às coisas do jardim implica que o meu veículo causal está tão alinhado com os espelhos do cosmos que o Pai fala e aquilo desce pelas centrais de reflexividade até chegar ao meu núcleo causal e impacta o centro, a essência dum reino.

O homem tem como função suprema na Terra dar nome às coisas do jardim, isto é, vibrar, ocultamente, a energia que inicia os reinos saturando-os de uma inteligência e de um amor que compete ao homem poder veicular.

Nas auras de resgate começa-se a operar dentro das leis dum planeta de 4ª dimensão. Vão ser inauguradas as leis da 4ª dimensão descontinuamente em relação às leis da 3ª dimensão. São centrais de descontinuidade.

Os que têm que entrar na aura de resgate, na fase 1 são aqueles que se elevam com ou sem aura de resgate, com ou sem ajuda (claro que a ajuda é omnipresente). Estes têm capacidade e energia para serem deslocados para as auras de resgate, significa que ao entrarem confirmam-na, ajudam-na, tecem-na, fortalecem-na e não a desvitalizam. Uma aura de resgate introduz a nova Terra no velho tempo.

Não se começa por fazer cidades de luz, começa-se por fazer cadeiras de luz. Começa-se por fazer a cidade com aquele cantinho de 2m2 lá em casa, é ali que tudo se joga porque depois da força descendente se ter fixado naqueles 2m2 ela vai tentar assimilar a sala e o quarto e o marido e tudo o mais vai ser integrado no campo que tu fizeste nascer naquele pequeno canto. Como as auras de resgate são portões dimensionais através dos quais a voz da nova Terra soa, quando tu te aproximas duma aura de resgate, os reinos, os pássaros, as plantas, os elementos, os seres humanos que foram atraídos para aquela região seja geográfica ou não (não significa que seja geograficamente, pode ser tudo interno), começam a irradiar esta deslocação de uma oitava.

Se isto se trata de uma deslocação de uma oitava, como é que eu trato as crianças numa aura de resgate? Eu tenho que as tratar como adultos responsáveis. Os índigos (as crianças da nota Terra, têm nesta altura 7, 8 9 anos de idade) começam a ter problemas connosco quando os tratamos como crianças porque o servidor lúcido trata o índigo como adulto responsável, sabendo que por motivos genéticos existem ainda factores que implicam a consciencialização que há ali também uma psique em amadurecimento. Este ser que pode lidar com os índigos tem que ser extremamente afinado capaz de perceber quando é que um índigo está a pedir amor ou quando ele já está a pedir responsabilidade. Numa aura de resgate vocês tratam os adultos como mónadas manifestadas.

O que é necessário fazer para que eu me comece a integrar a este laboratório da consciência que são os campos de resgate? Nós estaremos sempre lidando com um triângulo que necessita de estar profundamente equilibrado e que contém o processo de cura ou purificação (equivalentes) o processo de instrução que consiste através do teu trabalho consciente trazeres ao nível consciente dos teus irmãos aquilo que eles sabem perfeitamente.

Nos planos internos já todos nós temos há muito a informação da existência de um centro intraterreno no centro de Portugal do qual a Fátima católica é só uma das possíveis manifestações. Nos níveis profundos já todos foram levados a esse reino intraterreno, já trabalharam com o conselho de Lis, já receberam instrução de Maria, de Santa Teresa d’Ávila, de Santa Isabel. Estes seres fazem parte do conselho de sacerdotisas que está iniciando a matéria humana e é preciso que fique claro quem é este conselho, quantas vezes ele nos bateu à porta… já está tudo montado e o trabalho de instrução é um trabalho de tornar consciente aquilo que vocês SÃO e acompanhar o fortalecimento das hastes da jovem árvore.

O terceiro polo do triângulo: cura; instrução; contacto. Contacto é quando vocês bebem directamente da fonte através dos núcleos superiores do vosso ser directamente para o coração, para a mente, para as mãos, quando vocês são visitados pela vossa hierarquia que vos conhece melhor que vós conheceis a palma das vossas mãos.

Purificação significa eu começar a repelir tudo o que não tem alma. Começar a acordar regiões adormecidas da vontade, do sim, da memória cósmica. Eu necessito de viver o que tem alma e se eu devo começar a tratar os animais como seres humanos, eu não sei se vou começar a pôr os bocados deles no meu prato! Eu preciso de tirar cadáveres em putrefacção de dentro do meu estômago. Tu não vais deixar de comer animais por motivos de saúde nem por ficares purinho, bonzinho, tu está a fazer isto porque não podes deixar de o fazer, tu estás, nos planos profundos, programado para isto. Se isto fosse ambição de ficar espiritualizado dos pés à cabeça tu ias ter conflitos sim e ias acordar a meio da noite a comer um frango porque estás ambicionando tornares-te vegetariano. Mas isto não é uma questão de ambição, isto está instalado nos núcleos profundos do teu ser. Porque o trabalho vai entrar numa fase de purificação vamos começar a comer algo que seja compatível com a aura de resgate porque se eu continuo a ler sobre o comando Ashtar, sobre as naves laboratório, etc., enquanto o “coitado” está todo decepado, frito, no meu prato, não funciona! Faz curto circuito!. Não é por motivos morais nem porque o guru quer, é porque lá no fundo, na disciplina cósmica espontânea, tu sabes que este tipo de nutrição desacelera a vibração do teu ser, é uma ofensa aos teus irmãos, afasta os reinos do nosso reino. Porque é que os animais fogem de nós? Porque não somos de confiança, porque se descer Samana ou Morya os pássaros, os roedores da floresta conhecem aquilo. O adepto é conhecido por acalmar os tigres na tradição hindu porque ele acalmou o seu próprio tigre.


Neste processo de purificação eu preciso de acordar. Existe uma matriz estudada para aprisionar o homem nos três chacras inferiores. Existem magos que trabalham por de trás das grandes centrais de publicidade, que discutem entre si que tipo de dona de casa é que vamos ter nos próximos dez anos produzem-na, fabricam-na e as senhoras ficam todas iguais. Existe um campo colectivo de controle psicotrónico. Tem a ver com o facto de haver bombeadores de energia concretante, energia psicológica densa que estão constantemente a irradiar para a atmosfera da Terra os grandes medos.

O nosso comportamento em 70%, 80% é automático, ele acontece dentro duma programação inter urbana perfeitamente estudada por indivíduos que sabem o que estão a fazer. O processo de purificação consiste em eu me começar a afastar desta egrégora de uma forma lúcida, elegante, não ansiosa, não paranóica. Eu não tenho que perder a minha elegância, eu vou-me deslocar para fora do matrix como um bailarino doce, suave, leve. Existe um método de controle perfeitamente estudado e de uma maneira geral as pessoas respondem a isso como autónomos. Eu preciso de me libertar deste miasma planetário através de um processo de subtilização, ou seja, eu tenho que encontrar o que é que em mim alimenta a ligação a esse miasma, o que é que em mim se entrelaçou como um parasita e suga a energia disponível para a ascensão.

Subtilização é ampliar o grau luz dos nossos corpos. A partir de um certo grau luz tu desfasas do campo de controle, do matrix, não é preciso nada de especial, é só preciso lucidez aguda minuto a minuto.

Os próximos 6 meses são destinados a encontrar a dignidade solar perdida e a assumir processos de purificação. Subtiliza-te, desmaterializa-te. Os veículos precisam perder densidade. Eu tenho que começar a rir do meu egoísmo, a sorrir dos meus ciúmes, tenho que começar a mudar tudo e não comer cadáveres é o primeiro ponto. Paz ao reino animal e isto não é necessariamente um esforço porque no nível da disciplina cósmica já está implantado em ti. O segundo aspecto é que eu preciso de respirar melhor. O pranayama deverá estar presente, ao mesmo tempo que eu eliminou alimentação densa, preciso de introduzir uma respiração consciente.

Não se trata de ficar inflexível, vidrado numa ideia, trata-se de, de uma forma elegante, inteligente viver o processo e se assim o fizeres, os próprios veículos, os próprios instintos mudam.

Quando tu comes carne estás a introduzir um campo vibratório que contém o código “morre”.

Quando há uma praga numa zona tu recolhes uma quantidade daqueles insectos, queima-los, fazes um preparado e com as cinzas e uma tintura dinamizada homeopaticamente, vais pulverizar as plantas. Aquela plantação passa a ter um código vibratório para aquela espécie que é “perigo”. É informação. E quando a espécie vem para a plantação, a plantação está saturada dessa informação, perigo, aqui não. Quando comemos carne estamos a introduzir para as células a informação “morte, desagrega-te, decompõe-te”. São mamíferos como nós, é o mesmo reino. Nos planos ocultos existe uma relação directa entre cancro e alimentação animal.

Assim como eu faço este trabalho, eu preciso respirar de uma forma consciente, precisamos respirar mais de vagar e mais profundamente com prazer e consciência da luz, do prana.

A partir daqui eu começo a subtilizar-me, necessito de rever, de reconstruir o meu corpo electromagnético. Isto implica menos televisão porque uma televisão é uma lâmpada colorida que tem um campo electromagnético que abrange uma boa parte da sala e eu preciso de começar a reconstruir o meu campo electromagnético. À medida que eu vou diminuindo a televisão aumento a água mineral, o contacto com as serras, com o mar. Tem que haver uma profunda revisão do comportamento. Não é possível eu começar a desmaterializar-me enquanto sou bombardeado com excessos de informação, isto tem a ver com higiene mental.

A subtilização do corpo físico etérico implica também eu encontrar o meu som que pode ser verbalizado ou interior, mas existe uma nota, um som que uma vez encontrado te liga ao teu ser mais alto. Este som necessita de ser explorado entoado, no caso de muitas pessoas o som “i” coliga directamente na vertical. Existe um som que faz vibrar todo o teu veículo físico e liberta alguns excessos vibratórios que não pertencem ao teu programa. Outro aspecto, é que um servidor lúcido está no sítio certo, à hora certa, a fazer a coisa certa e portanto, há uma economia no movimento, nas escolhas, na existência, no ir para, no vir de, esta economia é essencial para a purificação da personalidade.

Quando se fala em sorrir para as nossas forças mais densas (emocionais, astrais), a auto compaixão é a forma mais profunda de falar com os corpos, eu preciso de sorrir para os meus medos, para a minha hesitação, ciúme, rancor, como um sábio e a purificação do emocional passa por este processo de abraçar o que não está correcto mas através de uma luz essencial em nós e desfazermos isso com uma profunda compreensão de nós mesmos. Eu preciso de encontrar a intensidade certa de um calor e de uma luz em mim que desmontam o mecanismo involutivo. Existe uma forma de sorrir para dentro que apazigua o corpo emocional, que tranquiliza a dor e a memória e neste processo de subtilização e transferência de energias precisamos estar o tempo todo fazendo essa auto compaixão, essa aceitação de nós mesmos tal como somos sabendo que a nossa natureza está sendo burilada por sacerdotisas que são codificadoras de emoções. Isto implica deixar de lutar contra nós próprios sem perder a consciência do pilar de luz. Eu preciso de me deixar de impressionar com as minhas reacções e quando isso acontece a minha consciência não está mais lá e as reacções não têm quem as alimente e automaticamente, elas tendem a retornar ao ponto de equilíbrio. Eu tenho que fazer um trabalho de silêncio e introspecção até adquirir terreno dentro de mim, isto não é automático, eu preciso começar a olhar para as minhas reacções de longe. Então eu preciso fazer meditação e quietude para adquirir terreno.

O trabalho de purificação liberta-te de pesos, de gordura mental e emocional e tu és transladado para o nível em que estás em fase com a aura de resgate. Na purificação mental eu tenho que ter esse olho que não sai da ciência do ser, do ponto no centro por mais confusão que a minha mente invente. Não é um ser mental que vai curar o mental, nem o emocional que vai curar o emocional nem o físico que vai curar o físico, é um ser aberto, intuitivo, superado, aspirante, pronto, ágil, igniscente porque a mente não cura a mente, o emocional não cura o emocional, o físico não cura o físico, é a luz que cura. Eu tenho que cultivar uma permanência constante no mais alto ponto de consciência que eu puder atingir, diariamente. Não saias da luz, não há tempo!

Uma aura de resgate é composta pelas seguintes auras: aura das naves laboratório; aura dos centros intraterrenos; aura da hierarquia regente da zona; e caso o ser pertença à fase 1 – entrada na aura de resgate (não são os que têm que passar pela aura de resgate, são os que têm de lá estar à partida) é o corpo de luz do servidor que confirma a aura de resgate.

A aura das naves laboratório é totalmente isenta de carma, corresponde a leis que não são leis de causa e efeito ou se o são estão em arcos de arquitectura universal que nós nem sonhamos.

Nas naves laboratório vocês já estão a ter o vosso código genético alterado começam a ter uma bioquímica que aproxima o sangue do ouro diminuindo o cloreto de sódio e o índice de ferro, significa que a vibração do ouro está sendo introduzida no sangue dos servidores. O que corresponde à não reacção soa processo de oxidação. A quantidade de sal está a ser substituída por cristais de sílica (menos sal e mais água mineral que é rica em sílica). Eles estão a começar a refazer o homem segundo o Adão primordial. Que é um arquétipo que existe como um facto profundo nas naves laboratório e o que esses seres fazem nos planos ocultos em nós quando tu és levado a uma nave é começar a alterar componentes nos teus corpos astral, mental e físico.

À medida que o novo código genético é implantado vocês começam a ter uma menor agressividade, espontaneamente. Quando tu descobrires que afinal deixas-te de fumar anteontem, quando Eles desactivarem no profundo, a nicotina no sangue, e tu acordares um belo dia liberto disso, aceita a libertação. E o ponto de contacto é que vocês vão ver a coisa ir embora e vão sentir saudades dela e é aqui que o servidor tem de se sobrepor à história. Tu estás muito mais liberto do que possas sonhar assim a tua luz possa romper com as redes etéricas que alimentam esta mediocridade, esta morte viva em que as pessoas estão.

Os Irmão libertam-te, desactivam-te, pode ser a alimentação que vai dar uma volta, uma relação que desaparece como se nunca lá tivesse estado (vais deitar fora a agenda velha) e à medida que Eles vão fazendo isso, tirando essa velha trepadeira que está toda interlaçada no teu corpo etérico, no bolbo raquidiano e na medula oblongata que é onde é feito todo o controlo do matrix e é aqui que os jardineiros vão começar a trabalhar, mas isto tem de ser feito com extremo cuidado porque se Eles fazem uma libertação mais poderosa que a aspiração violaram a tua consciência. Eles não podem libertar-te para além da tua aspiração. Se Eles retiram uma relação, um agregado de pessoas que suga a tua energia, LARGA, deixa ir, estamos a falar de aura de resgate – união com a hierarquia cósmica. Larga, porque esse magnete, esse hímen não é o que tu julgas por detrás disso existem ramificações que vão dar lá bem no campo do controle colectivo.

Há uma relutância profunda no homem em ser liberto porque o modelo humano é: Pai, liberta-me; Pai, tira-me as amarras e quando o Pai vem… não, espera um bocadinho, não podes vir na 5ª feira? E nós estamos a dizer a entidades cósmicas que atravessaram meia galáxia para cooperar com a hierarquia da Terra, para voltar na 5ª feira! Eu preciso de ousar.

Purificação significa: comer o mínimo para começar a pôr em movimento formas de captação de energias desconhecidas; economia no gesto; nas palavras; no olhar; no ser; ser moderadamente casto; ser atento à dor à nossa volta.

Quando se fala de purificação é para perder lastro, perder peso, ligação excessiva ao velho e começar a trabalhar com luz que, nesta fase, inclui a consciência contínua desse pilar que deve ser concebido e consciencializado no profundo, não no nível da visualização criativa. À medida que nos vamos esvaziando de hábitos que são obviamente arcaicos não precisamos de ir ao encontro dos novos hábitos então purificação não é apenas um conjunto de ausências e de desactivações mas o início de um conjunto de acções.

A 1ª acção é: existe sempre um serviço a ser feito, não há momento em que este umbral não tenha serviço a fazer, não há mais lazer, segue a linha mais curta. Se de manhã te lembrares duma amiga que não está bem, então é para lhe escreveres uma carta. Se existe um centro de cura que precisa de ti é ires lá e disponibilizares-te, há sempre um serviço e assim como a purificação dos hábitos alimentares, electromagnéticos, etc. é essencial, assumir o próximo pequeno serviço põe-te directamente em contacto com a lei da libertação.

A aura das naves laboratório não contém carma e para que elas possam activar zonas geográficas precisam de seres que já estejam o mais possível dentro da lei do serviço e que estejam amando essa lei e tu sabes que estás em serviço porque te esqueceste de ti. Este é o limiar do serviço. Tu entraste no campo do serviço quando sentes uma alegria profunda no centro do teu peito por estares a fazer aquilo daquela forma e tu sentes-te liberto do pensamento sobre os teus próprios problemas.

Para que eu possa servir eu tenho que me ocupar do outro e para que isto não seja um ennnnorme frete, eu tenho que contactar a alma porque é ela que serve, não a personalidade. Nesse sentido, o serviço é um dos principais instrumentos de purificação. Há uma concatenação entre serviço, purificação e mudança de hábitos (alimentares, televisivos, etc.).

Quando eu sirvo o grau luz dos meus corpos aumenta e fico com uma aura que é a aura criada pelo serviço, que repele forças involutivas. Tu entras numa casa, há uma energia no plano astral que não é positiva, tu detéta-la e começas-te a sentir péssima. Pronto, fica tudo montado para a força começar a actuar. Eu preciso ser mais lúcido, subtil e profundo para que ao entrar na casa eu detecte essas forças e não h´+a problema, entras em serviço e o teu campo desfasa, tu reprogramas o éter e as forças involutivas vão-se embora porque elas têm que ter veículos, habitats. Trata-se de assumir o serviço e superar essas preocupações constantes com o plano astral.

Quando eu entro em serviço, quando entro na consciência de dar, os meus corpos aumentam o grau luz, começam a ter as suas espirais etéricas ampliadas, é um jardim de fogo.

O grau luz de um ser é para perceber nem muito nem pouco, é uma energia branca que se vai acumulando no sistema nervoso, no éter, no corpo astral, nas células, no corpo mental e ele vai-se ampliando, tende para cima e lança ramagens que se entrelaçam com o fogo da mónada e constróem o corpo de luz e é este que permite o acesso à aura de resgate. Isto está tudo ligado entre si.

A aura de resgate contem inversão magnética que consiste em feixes que vêm do cosmos e invertem a acção da gravidade. Os corpos vão ficando coesos e vão ficando cada vez mais aninhados no magnetismo superior que vem da alma e aí tu tornas-te UM, os corpos entram em fusão – 3ª iniciação, é uma circulação contínua da energia da alma para dentro dos corpos e vice versa sem redução da potência porque o alinhamento dá-se automaticamente. Para que eu atinja a purificação eu tenho que cuidar seriamente deste alinhamento permanecendo nele e assim és levado muito mais rapidamente à tua área de serviço e aí já não é o pequeno serviço do dia a dia, já começa a ser um outro horizonte. Então, quando se fala em purificação ou cura estamos a falar de preparar grupos para prepararem áreas de resgate e isto não se faz com pessoas normais bem intencionadas mas com pessoas absolutamente integradas ao seu centro pedindo essa integração.

As áreas estão lá, no planeta todo e há uma carência profunda de servidores é um problema hierárquico porque está tudo pronto e este indivíduo não acredita em si próprio.

A única paz que existe é a que tu levas aos outros. Quando todas as técnicas que tu usavas para viver normalmente não funcionam mais tu mudaste de plano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites