Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

sábado, 7 de janeiro de 2012

Livro - Niskalkat (Uma Mensagem para os Tempos de Emergência)


O atual grau de contaminação do planeta por radioatividade repercute nas esferas sutis desintegrando o fio de vida que une a consciência aos corpos. Os átomos materiais possuem uma contraparte sutil à qual estão ligados por uma rede de éteres. Quando o homem, movido por forças obscuras, engendra processos para obter energia do núcleo desses átomos, atua diretamente sobre aquilo que serve de base físico-concreta para a ancoragem do poder divino na existência manifestada. Tais processos constituem uma violação de leis que deveriam ser apreendidas, controladas e então utilizadas de maneira altruísta e em benefício do Todo. As consequências cármicas negativas geradas por essa violação são grandes e já se fazem notar. Somente a intervenção de um poder superior é capaz de pôr fim em tamanho desequilíbrio. Por isso o trabalho de manutenção e de preservação da vida realizado pelos centros planetários e pelos grupos de serviço é incomensurável e constante. Não fosse por eles, a Terra não mais existiria como planeta material. Este livro trata da existência desses centros e desses grupo.



Trechos extraídos deste livro:

páginas. 36, 37, 38, 50, 51, 52 e 53.


(...) A carga psíquica a ser transmutada no planeta é grande e está se intensificando. Muitos indivíduos que se dispõem a colaborar com a renovação da vida terrestre estão sobrecarregados, e nem sempre conseguem transmutar tudo o que, com sua abertura, captam da aura planetária. Assim, estados de debilitação tornam-se mais freqüentes, fazendo necessária uma especial atenção ao silêncio. Em ambientes silenciosos, hoje raros, em que as pessoas se abstêm de acrescentar material ao contingente psíquico coletivo que precisa de transmutação, a energia sutil pode circular com maior liberdade.

Todavia, para que sejam criados, deve haver um silêncio autêntico, e não mero mutismo. Esse silêncio nasce da compreensão de uma necessidade verdadeira, naqueles cuja consciência atingiu certo estado de maturidade e que possuem prontidão para o serviço e disponibilidade para deixar de lado coisas supérfluas, como as conversações prolongadas. Esse silêncio nasce nos que o podem assumir como um trabalho de cura.

A expressão do silêncio e da palavra pelo ser humano está ligada a um centro energético sutil localizado na região da garganta, centro que tem uma importante função no traslado da energia conduzida pelos chacras para o circuito do consciente direito. Esse traslado ocorre em níveis suprafísicos, mas tem correspondência em aspectos concretos e é passível de sofrer interferência de hábitos e procedimentos externos.

Tal centro energético é também importante na transmutação das energias instintivas. Regula a circulação de forças vitais em muitas áreas do corpo e, se a energia cai para os centros inferiores, o que pode ocorrer quando, por exemplo, há descontrole do uso da palavra, sobrevém imediatamente uma morosidade e um adormecimento das funções superiores do ser. 

Esse descontrole perturba e retarda a ativação do circuito do consciente direito. A necessidade irrefreada de falar, muitas vezes sobre qualquer assunto - em geral supérfluo -, deixa escoar a energia que foi reunida e que está sendo direcionada para os centros do consciente direito. Um avanço incalculável pode dar-se quando o individuo adere ao silêncio com dedicação e fervor.(...)

(...) Não se pode assegurar que, ao colaborar com o Plano Evolutivo no nível concreto, o individuo será de imediato canal para manifestação de leis suprafísicas. Porém, a possibilidade de essas leis se expressarem por seu intermédio existe, e nelas está fundamentada a reestruturação da Terra.

Em geral, grande é a distância entre o que se passa nos níveis internos de um ser e o que ele exprime externamente. A tarefa dos que assumem a senda evolutiva é reduzir essa distância, para que um canal direto de comunicação entre o mundo interior e o exterior se firme com pureza e cristalinidade de vibração.


A fim de que o contato do ser com as leis suprafísicas inclua sua vida diária e o serviço nos planos materiais, é preciso ausência de julgamento e de críticas.

É necessário também um coração puro. Isso significa o reconhecimento e a vivencia da fé, preciosa energia emanada pelo poder-de-vida da mônada e dinamizada pelo amor devoção da alma. O individuo que se doa ao Plano evolutivo, ao reconhecer o valor e a importância dessas atitudes, trabalha junto a seus semelhantes dissolvendo os obstáculos á realização interior.

Isso ele faz pela silenciosa pratica das leis espirituais e pela própria irradiação de sua disponibilidade ao serviço.

Há certos nódulos conflituosos, bastante vitalizados pelas forças retrógradas, que nesta época estão sendo especialmente dissolvidos na humanidade resgatável pelas energias de cura. São eles:


- o medo, 
- a culpa,
- o ressentimento ou a mágoa,
- a possessividade,
- a competitividade,
- o desejo de sensações.


A implantação do novo código genético, o GNA, facilita essa cura, dado que seu padrão arquetípico provém de regiões incorpóreas do cosmos e é isento de animalidade. Mas cabe aos indivíduos que despertaram para essas realidades não fomentar esses nódulos, nem em si nem no ambiente. E por isso torna-se importante que sejam senhores, e não escravos do próprio pensamento.

Nessa época, em que as energias de síntese se fazem mais presentes e atuantes, não são necessárias delongadas disciplinas para se atingir o controle do pensamento. O indicado pelas Hierarquias hoje é a decidida atenção ao centro do ser. Muitas vezes anunciado no passado, esse caminho breve rumo à supramente é portador de imensa energia.

Os que realmente tomam esse rumo, que se dirigem com ardente e firme querer para o núcleo da consciência, percebem a repercussão e a eficácia dessa prática.

Atualmente, toda concentração excessiva nos níveis materiais da vida torna-se obstáculo ao verdadeiro serviço e à ascensão do ser. Esses níveis serão curados, redimidos, transformados e transmutados pela atuação de energias sobrenaturais, pela intercessão de forças cósmicas de potência inimaginável.


Cada vez que na pureza da entrega um indivíduos se volta para o próprio interior, uma incomensurável energia curadora aproxima-se dos estratos materiais da Terra e os permeia com maior intensidade.


Essa energia é a essência que anima a Hierarquia, a vida que sustém a existência neste sistema solar; é o veio crístico que, nesta época, abençoa o ressurgimento de uma nova humanidade.

A cada instante, nos mínimos detalhes, somos convidados a aderir a essa energia ou renegá-la. Somos conduzidos a contatá-la e a irradiá-la para o mundo, ou afastá-la de nós. Por isso a vigilância é ferramenta imprescindível ao ser e aos grupos que percorrem a senda do serviço e da libertação, principalmente nesta fase em que as forças dissuasivas não poupam esforços para desviar os indivíduos resgatáveis da verdadeira meta.

Reconhecer essa energia e incondicionalmente unir-se a ela é a tarefa dos que trilham o caminho evolutivo. (...)

Ler este livro on line: http://books.google.com.br/books?id=GkDGW4phXeUC&pg=PA11&hl=pt-BR&source=gbs_toc_r&cad=4#v=onepage&q&f=false

Áudio sobre este livro: http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/3257

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites