Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

domingo, 22 de janeiro de 2012

Contato. Contatos com a Alma. Impulso Interno

CONTATO – Em geral esse termo assume, na literatura esotérica, acepção específica. Trata-se da interação da consciência humana com planos da existência sutil e suprafísica. Entre as tarefas assumidas pelas mônadas está a de permitir que os núcleos e corpos inframonádicos contatem energias superiores e sejam utilizados como seus veículos. Eles podem, então, manifestar ensinamentos e energias que, de outra maneira, não lhes estariam disponíveis. Prestam assim um serviço à evolução e, como decorrência, são elevados e purificados. O modo como a energia do mundo intangível chega aos núcleos materiais muda à medida que a consciência se eleva. Essa energia leva em conta a necessidade de cada partícula e de cada conjuntura; por isso, o relacionamento com ela pode dar-se em diferentes níveis, independentemente do plano em que sua fonte se mantém. Cada ser humano tem um mecanismo singular de contato. Sempre que verdadeiro, este de alguma maneira se reflete no mundo externo, impulsionando transformações e elevando o serviço prestado pelo indivíduo. O contato, consciente ou não, com realidades que transcendem o âmbito humano faz parte da preparação para ampliações da consciência, que culminarão em Iniciações específicas e na liberação de laços com o mundo material; todavia, não constitui, por si só, esses passos. O registro de contatos com planos sutis ainda se mescla, em geral, com tendências psíquicas. Na humanidade terrestre são muito raras as comunicações por vias subjetivas em que não se imiscuam tendências pessoais. Há até mesmo casos de experiências produzidas por desejos subconscientes e fabricadas com os elementos disponíveis no nível astral-mental coletivo e no próprio universo do ser. Esse tipo de vivências, embora se passe em planos além do físico concreto, não tem valor evolutivo, pois confirma estados característicos do patamar em que a pessoa se encontra, e quase nunca a estimula a ultrapassá-lo. Há contatos com o plano astral – resquícios do período atlante – em que tanto um ser desencarnado e preso nas esferas psíquicas da Terra quanto uma forma-pensamento podem conectar-se ao plexo solar da pessoa e usá-la para comunicar-se. Isso ocorre à revelia da pessoa, e é mais comum naquelas polarizadas no nível emocional simboliza-se de vários modos, e são em psicologia esotérica denominados telepatia de plexo solar. Fazem-se notar, ademais, no reino animal. É essa forma de telepatia que, por exemplo, conduz uma manada ao destino ou induz uma multidão a reações coletivas primárias de pânico, de agressividade ou de euforia. Os seres humanos que se encontram nessa etapa evolutiva poderão erguer-se a novos patamares indo em busca da própria essência, desapegando-se das formas que a revestem e transcendendo o plano astral. Devem desenvolver qualidades básicas para um relacionamento elevado tanto com os mundos formais quanto com os sutis; entre elas a entrega à vida interior e o despojamento, que se podem aprofundar progressivamente. O contato consciente com os planos psíquicos terrestres foi muito explorado devido à ambição humana; é uma experiência que pode provocar inúmeros desvios, dada a presença, nesses planos, de uma legião de forças involutivas. Não demonstra grau evolutivo superior, e pode até mesmo denotar aprisionamento da consciência interna na ilusão mundial (vide o importante livro GLAMOUR: A WORLD PROBLEM, de Alice, Lucis Trust, Nova York).

Outra espécie de contato com níveis é o que se estabelece no indivíduo prestes a ter sua personalidade integrada.Dá-se por intermédio dos centros ajna e laríngeo, ativos em certo grau ao se atingir essa etapa. O ser permanece consciente da experiência, e pode ou não permitir que a conexão se consume. Em geral tal contato transcorre no plano mental concreto ou abstrato e nesta época pode contar em parte com a atuação do centro cerebral direito, que começa a despertar. As transmissões nesse caso, são mais puras que as descritas anteriormente, mas ainda sofrem interferências mentais, astrais e etéricas não só no indivíduo, mas de formas-pensamento coletivas. Incluem-se neste tipo de contato a telepatia mental e primórdios de uma telepatia superior, entre almas. Contato seguro é o que ocorre a partir do nível intuitivo. Daí em diante, Hierarquias e entidades elevadas guiam o indivíduo na sua trajetória pelos planos superiores de consciência. Isso decorre da sua entrega e aspiração à vida espiritual, e não de mera busca de experiências. Esses contatos dão-se, todavia, por determinação interna e não pela força de vontade humana. Por serem de natureza mais elevada, efetivam-se num processo interativo, de comunhão – facultado pelo Segundo Raio. As consciências que dele participam fundem-se, compondo uma rede cujo ponto terminal é o cérebro físico do indivíduo encarnado.Essa comunhão tem como base os centros do consciente direito e permite aos corpos manifestarem a energia emanada da fonte interna sem modificação de postura ou de voz, freqüentes em contatos com entidades no plano astral. A Vida Única exprime-se então sem divisões. Assim, os impulsos internos podem imprimir-se diretamente no cérebro e exteriorizar-se sem interferência do corpo mental. Trata-se de mecanismo bastante puro, considerando-se o atual grau evolutivo da humanidade da superfície da Terra. O contato realiza-se por meio do corpo de luz (no nível espiritual) e do corpo monádico (no nível monádico), razão pela qual não é denominado telepatia, pois nesses âmbitos a separação entre transmissor e receptor já foi transcendida e há tão-somente um estado sublime de unificação.

Em todos os tipos de contato há gradações. Eles podem ocorrer em qualquer momento mesmo durante o sono ou no lapso entre o sono e o estado de vigília, quando então a consciência percorre os níveis sutis para voltar a polarizar-se no mundo concreto. O contato com energias e consciências espirituais é importante sobretudo hoje, quando se prepara o resgate dos que deverão ser transmigrados ou trasladados da superfície terrestre. Todavia, para que se dê de maneira pura e desimpedida é necessário o indivíduo não desejar captar mensagens por curiosidade. Se há tal desejo, não raro ele próprio se interpõe entre a inspiração e o cérebro físico e manipula o que é captado, moldando-o segundo seus interesses. Há mensagens que, tidas como provenientes de fontes espirituais, seriam mais autênticas se os que as apresentam as assinassem sem atribuir-lhes origem suprafísica, tão grande a quantidade de elementos cerebrais, mentais e emocionais nelas contidos. A união com níveis internos exige humildade e ao mesmo tempo disponibilidade para o trabalho da Hierarquia. A tendência a conferir a fontes superiores a autoria de indicações advindas da própria mente subconsciente necessita ser transcendida. É necessário despojar-se de preferências e ideais humanos, dissolver expectativas.

Níveis de consciência do                         Tipos de contato
plano físico cósmico

Divino
                                                               Contatos espirituais e monádicos
Monádico

Espiritual

Intuitivo                                                   Telepatia entre almas



Mental                                                     Telepatia mental



Astral                                                      Telepatia astral(ou plexo solar) 

Físico-Etérico

Á medida que a purificação dos corpos e da consciência se processa, o caminho para o contato vai-se abrindo ao indivíduo. O encontro com um ser mais experiente, que já tenha percorrido certas etapas desse caminho, é típico da fase de formação do canal interior que o liga a níveis superiores. Para usufruir o ensinamento que advém desse encontro, o indivíduo deve ter superado o interesse por trivialidades, abandonado a tendência aos envolvimentos e a vida de desejos ter-se afastado do que à maioria dos seres humanos provoca excitação. Querer ser canal de contato é uma forma sutil de ambição, todavia, é necessário ousar, mantendo a humildade e a abertura para mudanças. Com desapego, o indivíduo será fiel às percepções positivas e reais despertadas por diferentes vias.Não há como estabelecer fórmulas para isso; o contato pode dar-se por meio de um sonho, um livro, uma visão, uma intuição clara e inequívoca, entre outros. Há que se buscar a entrega cada vez mais perfeita e estável aos níveis internos. Sem ela não se pode detectar de onde provêm as impressões. O contato com energias espirituais leva o indivíduo a aspirar à purificação, À sutilização. Não o acomoda a fórmulas materiais nem ao estado alcançado. Prepara-se para a transição da Terra e para as novas leis, e não para a resolução de assuntos pessoais. Deixa-o inteirado do que transcorre não só consigo, mas com grupos, com o planeta e com esferas mais amplas.

CONTATO COM A ALMA – A alma absorve de níveis elevados um propósito a ser cumprido e procura transmitir ao eu consciente o que cabe a ele executar. Para isso, usa de uma espécie de imaginação criativa,e é ajudada em vários sentidos por seres de grau evolutivo mais avançado que o dela.Essa imaginação da alma não é como a imaginação humana; a alma realmente ‘’vê’’ uma Idéia superior, constrói em seguida uma forma- pensamento que lhe corresponda e a projeta no plano mental. O eu consciente pode captar essa forma-pensamento por meio de um sonho, visão ou inspiração. Caso a forma-pensamento não seja captada pela mente, a alma pode emitir uma onda vibratória que a traduza para o corpo emocional, onde a Idéia superior original se apresentará como um desejo elevado. Se a alma é experiente, tem ainda a possibilidade de criar algum sinal concreto de sua vontade no plano físico, o que em geral se dá com a colaboração de outras almas encarnadas. Isto ocorre com certa freqüência hoje. Todavia, as energias anímicas precisam encontrar receptividade de modo que possam promover nela e no mundo que a circunda as necessárias transformações para a realização do seu propósito. Por isso são importantes o silêncio interior e a fé. A fé determina o grau de abertura do eu consciente aos impulsos da alma, enquanto o silêncio, o não-julgamento, provê a base para seu acolhimento. Os contatos internos, ao evoluírem, tendem a tornarem-se mais abstratos. Assim, à medida que a entrega da personalidade à alma se aprofunda, a energia se potencializa e a Idéia transmitida se despoja de envoltórios, de formas, de imagens, revelando-se de maneira mais pura e verdadeira. O contato com a alma não é privilégio de poucos, mas o caminho de todos. O momento em que se dá é determinado por níveis superiores do ser, segundo leis e ciclos que transcendem a percepção humana atual. Uma das sua decorrências fundamentais é a aproximação, à vida concreta, de energias e qualidades da consciência que despertou para o serviço em sintonia com o Plano Evolutivo.

IMPULSO INTERNO – Há impulsos que provêm do mundo interior para a evolução dos homens; são intemporais, mas têm as características adequadas para cada período em que emergem e para cada indivíduo que tocam. Partem de diferentes fontes: Impulsos da Alma: o contato com a alma, que em épocas passadas requeria condições especiais, pode dar-se agora naturalmente quando o indivíduo se deixa permear pelas vibrações de níveis abstratos. Isso decorre de o corpo causal, o envoltório da alma, estar mais desenvolvido e atuante, tendo maior penetração na vida material. Impulsos da mônada: se a mônada se torna sensível às correntes energéticas que a atraem para seu destino imaterial, o corpo monádico adquire maior tenacidade e coesão, convertendo-se num instrumento mais efetivo na canalização de vibrações sutis para os planos materiais. A ação da mônada sobre a realidade externa rompe barreiras à liberação da luz. Os que acolhem esses impulsos têm a vida transformada de imediato. Impulsos dos grupos internos: os avanços do ser interior no trajeto evolutivo são facilitados se, como serviço, ele projeta a própria energia no mundo concreto, ampliando assim a base para erguer-se a novos patamares. Dessa maneira, o indivíduo descobre a existência dos grupos nos planos internos e reconhece sua participação neles. Os impulsos que provêm desses grupos concedem-lhe a energia que lhe permite executar sua parcela no Plano Evolutivo. Impulsos instrutores internos: a formação do indivíduo, nos vários níveis em que transcorre, é assistida por consciências que, tendo-os transcendido, emitem os impulsos necessários para ela realizar segundo leis espirituais e seguir o caminho mais breve. Tais impulsos são sempre acolhidos nos núcleos que no homem estão desvinculados do livre-arbítrio, enquanto em geral outra é a situação das suas partes materiais, raramente abertas à vida invisível.todavia, quando há nelas afinidade com valores verdadeiros, sua receptividade é maior. Impulsos das Hierarquias: o trabalho das Hierarquias sobre um indivíduo realiza-se hoje em planos superiores ao causal. Fortalecendo núcleos mais profundos, elas atraem a sua consciência externa para esferas libertas de forças retrógradas. Preparam-no, desse modo, para executar tarefas em prol do bem universal. Às vezes as Hierarquias fazem o papel de instrutores internos. Mas enquanto um instrutor interno pode ser uma consciência que ainda se exprime como ente individualizado, uma Hierarquia é a síntese de uma meta evolutiva e manifesta-se por intermédio de diversas consciências que, libertas da condição individual, comungam com energias oniscientes e onipresentes. Impulsos dos espelhos dos centros planetários e de fontes mais elevadas: a interação com esses impulsos depende das condições internas do indivíduo para contatar os patamares onde eles circulam e também da tarefa que lhe cabe desempenhar. As energias irradiadas por esses Espelhos estimulam a formação interior do ser humano. Além disso, delas depende o equilíbrio da Terra no cosmos. Os estímulos que se destinam à referida formação podem ser absorvidos diretamente por aqueles cujos canais de contato estiverem preparados para isso, mas é comum contarem com a intermediação de instrutores. Já as vibrações destinadas a tarefas mais amplas só lhes são acessíveis quando eles devem participar de sua execução. 

Quem acolhe um impulso interno tem em si despertadas qualidades que o colocam em sintonia com o seu ser imortal, capacita-se a exprimir padrões de conduta pioneiros, distintos dos adotados na civilização vigente. A energia de um novo tempo contém a síntese da perfeição alcançada na etapa anterior, porém jamais se repete.

Extraído do Glossário Esotérico de Trigueirinho

pags, 80-90-91-199

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites