Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Perguntas: Nova Terra.4ª Dimensão. Operação de Ascensão. Star Seed. Kundalini Humano


Foi feita uma pergunta importante e nós vamos criar primeiro um contexto para essa pergunta. 


A passagem desta esfera escola de uma aprendizagem essencialmente focalizada na mente, para uma esfera escola, cujo ensinamento se concentra acima da mente, acima da dimensão 3, que é a dimensão mental, é uma operação para a qual todos nós estamos guardados. Cada um de nós contém em si o futuro do planeta, cada um é uma semente de um planeta de luz e vida, é uma soma de dimensões dentro das quais, a cada minuto, o germe de cada nível se expande dentro de nós. 

Uma parte do programa da evolução e da passagem para a nova Terra és tu. 

Tu conténs em ti o germe de uma evolução planetária, e ainda que a condição de um aspirante, a condição de um discípulo, seja literalmente a de uma crisálida, o primeiro movimento da força de vida para fora do casulo dá-se justamente na quarta dimensão. Quando tu podes passar uma boa parte do dia distanciado dos teus pensamentos, sabendo que os pensamentos não são a fonte actual de luz, que os pensamentos podem organizar cristais de luz, moléculas de pensamento podem organizá-las, em última análise, o pensamento cada vez mais é um organizador, enquanto tu podes passar uma boa parte do dia planando acima da mente, tu estás fundando em ti uma consciência de 4ª dimensão. 

A ascensão da Terra já começou. Nós somos seres de transição, porque optámos por estar conscientes, despertos, por sustentar em graus cada vez mais altos, a lucidez de saber o que se passa à medida que o planeta atravessa um portal de energia, isto é, nós dormimos e não dormimos, e esta condição mutante, híbrida, interdimensional em que as nossas consciências se encontram, é só por si uma grande parte do serviço que nós prestamos. 

O facto de tu estares mergulhado numa egrégora colectiva, funciona em função de estímulos, abaixo do diafragma, e tu estás mergulhado nisso, procurando fazer descer dentro disso uma consciência de estímulos que estão ligados a zonas acima do diafragma, esta atitude só por si, torna-te um elo tenso do poder que está neste momento a fazer evolucionar rapidamente este mundo. 

A nova Terra é um planeta para um novo homem, ele necessita de um novo planeta. Os extractos 1, 2 e 3 da consciência planetária: o físico, o emocional fricativo e o mental fricativo, estão completamente contaminados por forças dissociativas, dispersivas, antagónicas em evolução. 

Os últimos redutos do antigo plano emocional que permanece puro, são alguns monastérios e filmes como a Música no Coração, são os últimos pontos onde as forças involutivas não conseguiram entrar. No plano mental, existem ilhas de humanismo, e no plano físico, existem bancos alimentares contra fome, é muito pouco, não tem nenhuma potência. 

O nosso trabalho, à medida que tu te auto convocas para funcionares como tensor de evolução planetária, é identificarmo-nos o mínimo possível com estes três mundos. O nosso trabalho é, estar, não estar, é estar no mundo sem ser do mundo. Trata-se de criar um observatório interior. As lamparinas e as velas não têm mais potência, é necessário começar a trabalhar com faróis de halogéneo, temos que começar a lidar com outra potência. 

A passagem da Terra para a 4ª dimensão é um cerimonial sagrado dentro do ritual do sistema solar. 

Esta transição começou e continua formando grupos de pioneiros, que possam manter a sua vibração acima dos conflitos e das reacções mentais. 

A próxima zona de segurança, as plataformas de resgate da consciência planetária, situam-se acima do mental, esta é a topografia de luz neste momento. 

A coisa no plano mental já não tem qualquer saída. O trabalho deste ser lúcido neste momento, implica ele começar a assimilar padrões de luz, de comportamento, frequências de transmissão e recepção do outro, completamente novas e distintas daquilo que nós conseguíamos dar e receber na antiga etapa. Cada vez que dois seres humanos se encontram, ficam disponíveis as paletas comuns e a inauguração da relação ígnea entre seres humanos, que é aquilo a que alguns instrutores chamavam, "as correctas relações humanas". 

A vibração Sol central, não pode penetrar numa molécula composta por seres humanos - numa equipa -, se as relações entre as partículas, entre cada um de nós, não tiverem um grau de fogo determinado. Os Irmãos estão procurando fazer cristais de comportamento humano, o que significa que todos os outros minerais até ao cristal, não são considerados trabalho. O ferro, o chumbo, o calcário, tudo aquilo que nós trocávamos uns com os outros, não é mais o trabalho, eles estão procurando criar cristais de relação entre os homens. O ângulo com que eu me encontro contigo e tu te encontras comigo, precisa de ser novo. Eu preciso de começar a ter a impressão de que não sei o que se passou, depois de ter estado com um ser em serviço, de não ter palavras de troca entre os seres humanos, porque se eu ainda tenho muitas palavras, se ainda tenho definições muito sólidas, parâmetros muito definidos, é porque provavelmente ainda está a acontecer a velha coisa. A nova coisa entre seres humanos, é a única possibilidade da vibração dos tractores planetários, dos guindastes siderais que estão puxando a Terra para uma nova dimensão, é a única hipótese de nós terminarmos o circuito Terra. 

Eles fizeram o trabalho de ligar potências eléctricas de constelações, a potências eléctricas de estrelas locais, estas conveccionam-se perismaticamente em triângulos e pentágonos de avatares. O planeta está a ser traccionado por conclaves de avatares. Isto é um fenómeno perismático que vem de um conjunto de estrelas específico, eles ancoram essa potência nas suas auras cósmicas. 

Estes dínamos de tracção, são os avatares que estão passando a energia à hierarquia orbital e esta não é a hierarquia planetária é uma hierarquia de emergência, gerada para assistir a hierarquia planetária durante a passagem do portal. A hierarquia orbital é composta por seres da hierarquia planetária e seres que nunca estiveram na órbita da Terra, senão no regime de emergência e portanto, no processo que visa tirar a Terra no período de quarentena cósmica em que ela esteve mergulhada. 

A hierarquia orbital ancora o fogo possível e transmite-o para a hierarquia Terra, que o redistribui por 12 grandes aglutinadores de comportamento humano de alta qualidade. Significa que o meu comportamento, à medida que as partículas com que eu bombardeio o meu semelhante, e à medida que eu estabilizo o comportamento humano num nível alto de frequência, vibração dessas 12 cúpulas de protecção da alta humanidade, podem começar a passar o agente que cura a dor do mundo, que te compromete com a vontade de transformação, e que ilumina os teus amplexos mentais, de forma a que eles se reorganizem, até que possam se transformar em instrumentos de serviço. 

A minha relação com o outro só atinge esse nível cristalino, quando a minha relação comigo puder suportar o mesmo nível. 


P: E uma das perguntas era: como avançar de facto? 


R:  Liberta-te de todos os cabos cármicos que te prendem ao teu passado, no sentido de: o que quer que tu tenhas que perdoar, que dissolver, que abençoar do teu passado, é agora. Não adianta nós tentarmos contemplar o panorama de ascensão da Terra e perceber qual é o nosso ponto aí, se eu não consigo fazer o trabalho básico do perdão, da união, do arrependimento, se não fizermos esse trabalho, estamos a tentar fazer com que o nosso corpo vibratório responda a uma frequência alta, mas ele contém nódulos que não permitem essa resposta.

Parte inteiro para a aventura da revelação planetária. E quando se pergunta "como avançar de facto", primeiro, é necessário fazer um recuo metódico no sentido de iluminar todos os vórtices que deixei para trás - isto pode ser feito à distância - se tu tens um cabo, um fio cármico, um fio de vibração zero que te prende a um ser, ou um conjunto de seres e se esses seres não estão abertos à comunicação, não precisas fazer um trabalho directo, então, eu preciso reconstituir o meu eixo interno, reencontrar a vibração essencial do meu ser e no momento em que essa pureza começa a brotar, eu envio logo a primeira corrente para o ser a quem eu tenho que dissolver esse carma. 

Trata-se de limpar completamente o caminho. Isto implica passar uma mão abençoadora sobre tudo o que tu achas que te prendia, mas isto precisa ser invocado a partir do centro do coração profundo, eu preciso perdoar 10.000 vezes mais do que eu julgo, até que aquilo se dissolva. 

Eu preciso realmente fazer chegar o melhor da minha vibração a tudo aquilo que eu acho que não me deixa fluir, é bem o oposto de lutar contra. Trata-se de enviar a melhor vibração possível a tudo aquilo que aparentemente não te deixa liberto para o salto. 


Quando a Hierarquia diz: "assume o futuro e dá um passo em frente", ela, com esta afirmação, assume o teu passado. Se essa pirâmide de super consciências que mantêm a Terra minimamente norteada, faz esta afirmação, dá o passo, não olhes para trás, ela, indirectamente, assume o teu passado, ela assume o que, em níveis muito profundos, tu nem sabes que precisas de transmutar. Ela assume a tua bagagem Lemuriana, Atlante, as tuas "dark age", ela assume tudo, não é preciso fazer mega psicanálise, o que é necessário é, se tu tens consciência de um ponto que te prende, então, é ali que a tua energia precisa de chegar. 


O ser que está leve em relação aos mecanismos da sua existência, pode começar a ouvir falar da nova Terra, do novo código genético no qual o Homem terá muito mais AR do que ÁGUA. O ar e o éter implicados são a principal constituição do novo veículo físico humano. 

Este ser pode começar a ouvir falar da fusão até mesmo a nível biológico, dos dois hemisférios cerebrais, que o novo código genético não produz cérebros bipolarizados e biramificados, mas um único hemisfério cerebral. Pode ouvir falar do facto do novo código genético prever que o nervo óptico abranja mais 7 ou 8 frequências de luz, de forma que as entidades de luz que sempre estiveram à tua frente, mas que não podiam ser transportadas até ao cérebro, porque a frequência do nervo óptico não permitia esse transporte, passam a ser visíveis. 

O novo Homem é um aparelho de precisão na ancoragem da consciência solar. 

A nova Humanidade é uma HUMANIDADE SÓ. Eu poderia ser denominado Homo Solaris por oposição ao nosso Homo Sapiens. Este novo ser já está em gestação dentro de nós, ele corresponde a uma enxertia da melhor memória da evolução da vontade-vida na Terra, com genes provenientes de sóis, de sistemas que não lidam com a lei do carma material. 

A relação entre as células no novo tecido celular humano, não é uma relação cármica, a energia cármica no novo código genético, já não entra com a percentagem que entrava no actual código genético. O que é interessante é que esse código, que não é obviamente uma injecção dada numa nave espacial, é um processo de descida de uma frequência vibratória que se vai instalando no centro das tuas células, e vai reorganizando os teus aminoácidos, até que eles não têm mais a ver contigo. Ele vai reorganizando o comportamento celular. O processo em si mesmo não é físico. 

A antiga Terra, até à presença do Cristo, era magnetizada pela aura interna do sol, após a chegada desse Ser, a aura psíquica da antiga Terra entrou em tangência com a aura psíquica do Sol. "Amai-vos uns aos outros como a vós mesmos", isto é um código de acesso à vibração estrela, e a aura da Terra passou a receber informação estelar a partir da vinda do Cristo. 

A partir da entrada da Terra na 4ª dimensão, a sua aura irá tornar-se secante em relação à aura solar, vai haver uma intersecção de auras e uma concentricidade entre a consciência da Terra e a consciência solar. Então, nós temos um processo de atracção, tangência, intersecção, concentricidade. Quando um planeta atinge a condição de responder de forma pura e directa ao impulso da estrela local, os engenheiros (os senhores do carma) que supervisionam o processo de ligação hermética entre o planeta e o cosmos - não pode haver iatos entre uma realidade planetária e uma realidade cósmica, porque o que acontece, é que a realidade planetária entra em entropia, tem que haver um contínuo de vibração e os senhores do carma são responsáveis por manter esse contínuo de vibração, por isso que, quando eles desencadeiam uma catástrofe, é para que não haja uma entropia na falta de relação entre a Terra e a harmonia cósmica. 

Uma catástrofe é um grande acto de amor. À medida que a Terra entre em intersecção com a aura do sol, esses seres têm autorização celeste central para começar a desactivar gradualmente a lei do carma, isto significa que, quanto mais eu me entrego à voz desconhecida que chama por mim, para além da Terra que é a minha identidade supra planetária, quanto mais eu compreendo que uma parte de mim quer partir e a outra parte está a fazer uma síntese deste planeta, e à medida que me harmonizo com estas partes, estes seres começam a desactivar em mim a própria lei do carma. Significa que entras numa frequência planetária que já não é um jogo de bilhar, porque aí, as bolas funcionam todas no mesmo plano e os vectores de força vêm todos na horizontal e as leis que vêm a seguir, como a lei do desígnio, equivale a, no meio de um jogo de bilhar, fazer descer uma bola de cristal que organiza todas as outras bolas de bilhar numa circunferência em torno. Desce uma esfera cristalina no centro da mesa e as bolas que estavam a fazer o processo cármico, param, começam-se a organizar todas em volta daquela esfera central. Isto é a lei do desígnio, que é quando, para onde tu vais, a entidade à qual tu pertences, o regente do qual tu és uma emanação para a vida planetária, decidem anunciar-se aos teus corpos, isto implica que, a própria lei do carma e o grau de sofrimento que é necessário para que tu evoluísses nesta encarnação, comece a ser desactivada. 

Sofrer é a forma mais fácil de evoluir, porque quando as pessoas sofrem, mudam. A próxima instrução implica que tu fizeste descer em ti um magnetismo cósmico de uma forma tão alta, que quando o chamado e a porta se apresentam dentro de ti, tu vais por atracção magnética, não é mais uma questão de sofrimento, é uma questão de identidade. 

Nesta operação de ascensão da Terra, existem três grandes vectores no planeta todo, e outros três, ao nível da Humanidade. 

Os vectores no planeta são: a ascensão da vida; a ascensão da consciência e a ascensão da matéria. 

A ascensão da vida - A nossa vida é essencialmente bioquímica como suporte, ela em si mesma é divina - implica uma renovação dos protótipos bioquímicos nos quais a vida planetária se pode exprimir. Então passa-se uma coisa, realmente algumas espécies estão a desaparecer porque o homem está completamente cego e a dissociação do plano etérico é tão alta, que há espécies que começam a desaparecer, contudo, há muitas espécies que estão a desaparecer porque foram desactivadas pela Hierarquia planetária, porque elas não prevêem mais suporte para a nova vida animal. Existem muitas espécies que se estão a ir embora porque a função delas foi cumprida, não é para chorar porque desapareceu o último pássaro emplumado vermelho, é para dizer: "os pássaros emplumados vermelhos fizeram a sua função, o que é que se segue?" 

O processo evolutivo não parou. O Universo não está feliz só porque fez um cisne, o cisne para o Universo é uma brincadeira, ele tem metas muito mais altas que o cisne no plano da evolução humana. Se os cisnes de repente desaparecessem por motivos não humanos, nós precisaríamos de começar a ampliar a nossa consciência para uma dimensão superior e dizer: "Espera! Se Eles desligaram os cisnes, o que é que vem aí? Para que o cisne existisse tiveram que desaparecer espécies interessantíssimas. E assim como isto é válido para o cisne, é válido para nós. Nós somos uma espécie em extinção. Nós somos uma espécie em inauguração. Este Homem, é um Homem cuja base biológica, em grande parte, cumpriu a sua função, e a consciência humana consegue projectar-se muito para além da base biológica. A consciência humana consegue pensar a eternidade, a união, o amor cósmico, e o nosso veículo biológico está um pouco atrasado, retardado em relação àquilo que a vida precisa de exprimir não, não, não. E quando se fala em elevação da vida, obviamente não é uma transformação da biologia terrestre apenas para que mais vida possa chegar, mas é concerteza também uma actualização de toda a biologia da Terra, para uma frequência mais alta de vida - mónada, significa, tu és vivo, e não, estás vivo. Tu estás vivo com um corpo, tu és vivo como condição cósmica. Tu podes-te suicidar 50 vezes que não acontece nada à vida em ti, ela permanece intacta, isto é a mónada. Mas esta vida não tem a abundância requerida para que o planeta esteja estável na 4ª dimensão. Então, para que haja vida mais abundante, é necessário cérebros mais oxigenados, mais ar no veículo biológico, é preciso mais luz a percorrer os nossos coloridos etéricos, daí que esta renovação que está a ser feita a níveis ocultos no Homem, visa uma ancoragem de uma potência de vida mais alta, de forma que tu continuas vivo mas MAIS VIVO. 

A ascensão da consciência - A consciência na 3ª dimensão não tem mais fundamento, o novo pilar de apoio onde tu podes sentir-te fundado no Universo é uma consciência na 4ª dimensão. Muita da potência do nosso plexo solar precisa diminuir. Nós estamos com plexos solares gigantescos! Quantas pessoas nós temos na nossa agenda? Com quantas delas temos uma relação significativa a nível de aura? Pronto, isto dá-te a medida do plexo solar! O plexo solar é o grande responsável pela estabilização da consciência na 3ª dimensão, porque ele é a zona de sociabilização, e quanto mais eu troco energia meramente social com os outros seres, mais o meu plexo solar se alimenta. É o mundo dele, ele foi feito para isso. Este plexo solar precisa diminuir para que o cardíaco possa aumentar. A nossa verborreia precisa diminuir para que o poder da palavra possa ser instalado em ti. 

A elevação da consciência implica em nós todos nesta etapa. No momento em que tu assumes este trabalho, tu começas a ser atraído para todos aqueles que estão a fazer este trabalho também, tu vais encontrar centenas de indivíduos exactamente no mesmo ponto. Tens que deitar aquela agenda fora e arranjar outra. Esta nova agenda é a agenda significativa, cada relação tem uma luz, uma cor, um som. Cada nova relação tem um significado que acontece primeiro dentro, antes de se projectar no exterior. 

São níveis básicos do trabalho de construção duma nova identidade, que te permite começar a ser consciente na 4ª dimensão. Porque só um ser que está começando a ficar estável na 4ª dimensão de si mesmo, é capaz de produzir esta reconstrução. Se tu estás neste trabalho de te pores em causa, de te reconstruíres, e de te oxigenares em função da presença em ti, portanto um processo de fidelidade à voz interna - isto é bastante, quente, isto é um processo termicamente alto, tu tens que estar muito atento à voz. Tu vais comprar uma revista e sentes nitidamente a energia do plexo solar a pagar, e a voz do teu ser interno a dizer: "mas para que é que eu vou repetir este gesto? Eu não preciso desta revista para nada!". Quando vocês se apanham a fazer actos repetitivos, que não têm significado consciente, que não servem para nada, excepto para te manter estável, aquilo é o reino do plexo solar. 

...até que um dia, tu estás sentado e apercebes-te que a tua consciência, sem que tenhas entrado em nenhuma espécie de transe, ela está a fundir-se numa ternura supra social, ela começou a diluir-se num reservatório de amor, de carinho, que tu não sintetizaste por ti mesmo, tu começas a amar a humanidade por cima. À medida que essa consciência se espraia e vai envolvendo todos os seres humanos, tu começas a estar interdimensionalmente interno - tu estás na Malveira a assar castanhas e estás a fazer um serviço com outro ser igual a ti numa gruta algures no Havai. E tu dizes: "Bom, eu estou a ver aquelas enormes placas azul cobalto irem descendo, eu estou a perceber uma outra geometria, eu estou a ver uma base, talvez não seja uma base, eu estou a ver seres...", cá fora estão só as castanhas a começar a saltar, mas tu começas a viver interdimensionalmente. Tu sabes que não é astral, porque não ficas minimamente excitado com isto. 

Nós temos que começar a distinguir expansão através do óvulo dourado da telepatia superior de banquete, no plano astral. Uma impressão astral dá-te uma enorme vontade de ir contar aos outros - porque as forças astrais coitadas, se for só contigo, não têm metade do gozo, então, tem que ser com uma série de seres. 

Uma força astral é o que te impulsa para contar e para dizer que sim, e que está a acontecer, se tu entras no processo fricativo com aquilo, é astral, é filme. Isto é tudo ilusão. Depois vem o contacto realmente da interdimensionalidade. 

O que é viver interdimensionalmente? É saber que ao teu ser interno chegam mensagens de todos os seres internos. Tu podes entrar em sintonia com a grande muralha dos sábios, tal como é descrita na "Voz do Silêncio" de H. Blavatsky, tu podes entrar em sintonia com essa grande muralha. 

Neste momento milhares de seres avançados estão orando pela Terra. Como nós não estamos aqui a fazer um trabalho autêntico, mas apenas uma preparação para esse trabalho, nós não estamos a entrar em contacto com essa bateria de energia amorosa, mas no momento em que tu te elevas o mínimo, tu começas a ser atraído por essa esfera de oração planetária, que é alimentada e energizada por milhares de sábios, uns encarnados, outros não encarnados, e outros, nem se sabe bem como é que estão, se encarnados, se desencarnados. 

Estes seres já estão em oração contínua, a cerimónia de elevação da Terra começou e o potencial de luz e amor acumulado nos planos internos para descer sobre ti, é imenso, é preciso ter consciência que ele está lá, não é nenhum amor comum, é uma coisa desconhecida, este potencial é muito alto, são centenas e centenas de sábios 24 horas por dia em oração constante. Não é a oração como nós a entendemos, é um processo de contemplação de arquétipos e derramar esses arquétipos sobre todas as linhas ascensivas da humanidade, é diferente, é uma coisa mais hidráulica, não é a oração no sentido comum, é um processo de acumular e fazer chegar. 

Estes seres estão a orar por ti neste momento, a grande muralha dos sábios todos juntos, formam uma cintura de luz em torno da Terra. Quando nós oramos, vamos ao encontro dessa parte de nós que já está com eles. 

Viver interdimensionalmente é começar a sentir os níveis superiores da aura do mundo. O processo xamânico faz contacto com os níveis inferiores e médios da aura do mundo, e bem. Há pessoas que têm falta de vitalidade física e através de um processo xamânico, podem fazer contacto com o seu animal-poder e receber aí um tipo de energia, mas isso é um processo desactualizado para o novo homem. Viver interdimensionalmente significa que tu começas a perceber a vida em ti como um raio X atravessando baleias, a grande barreira de corais, os extraterrestres das bases da Argentina e das dos Andes Peruanos, a Hierarquia onde ela estiver e o gato em cima do muro, e o teu filho a jogar com os legos, viver interdimensionalmente significa saborear esta união, esta festa da vida planetária em tudo o que vive. 

No entanto, à medida que vamos subindo para este estado, o cosmos semeou na Terra algumas centenas de seres que já são este estado, que é aquilo que os ambientes de aprofundamento espiritual na Califórnia chamam "Star Seed" 

O primeiro sector de evolução do planeta, é a evolução da vida no sentido da elevação, de poder exprimir-se mais abundantemente através do planeta. 

O segundo sector, é a evolução de consciência e o terceiro, é a evolução da matéria, o que implica libertar o kundalini planetário. Se o nosso kundalini não é brincadeira, imaginem o kundalini da Terra! 

Libertar o kundalini planetário em um grau mais, porque se Eles libertassem o kundalini planetário totalmente, nós passávamos a ter uma estrela, então, é melhor que Eles não libertem. Se Eles libertassem um pouco menos que totalmente, nós tínhamos um planeta de montanhas de cristal e de seres humanos feitos de água inteligente ou qualquer coisa deste tipo. 

Se nós virmos os cisnes, eles são o grau de temperatura, o grau de estabilização da força ascendente da Terra, deu cisnes, deu 36,5 de temperatura do corpo. Este 36,5 tem a ver com o kundalini teu e da Terra, tudo o que é actividade evolutiva oculta tem a ver com esse poder regente no centro do planeta. 

A elevação da matéria da Terra implica activação num grau mais do kundalini planetário, ou seja, a energia no ar vai quadruplicar, a energia presente no ser humano vai centuplicar, mas primeiro, tem que haver o remover daquilo que não é compatível com essa potência. O problema do Universo não é falta de energia, é energia a mais, o Universo em caso de abundância, está saturado de energia. Como é que essa energia atravessa e nos pode activar num processo de união ao eixo? 

Para essa elevação planetária são colocados na Terra seres muito, muito específicos, são seres cuja essência, cuja mónada, não pertence à elevação terrestre e contudo, nascem através de uma mãe comum. Nós temos na Terra milhares de indivíduos que não pertencem à elevação terrestre e são seres que trazem dentro deles o código da 4ª dimensão, alguns da 5ª dimensão. Estes seres funcionam como um processo inverso ao processo de ascensão, eles emanam uma imagem estável do que é a Terra de 4ª dimensão, eles sabem o que é a nova Terra, quer tu ponhas em questão ou não, eles estão vibratoriamente localizados no éter. Estes seres são literalmente enviados. A grande característica deles é que eles têm um grau de agressividade baixíssimo, não são pessoas que rejeitem a sociedade, mas têm grandes dificuldades de integração e como são centenas de milhares, correspondem a um manancial que desceu por um processo de auto doação, eles vieram para aumentar a vibração da Terra. A vida deles é toda ela um sacrifício ou é marcada pela energia do sacrifício. Estes seres são auto convocados, no sentido em que, conscientemente, antes de encarnarem, optaram por vir a um planeta em crise, para, dentro desse planeta, fazerem vibrar a sua energia. 

Eles não são exactamente supra terrestres ou extraterrestres, eles são sementes de estrela, seres de uma vibração de 4ª dimensão, que vêm à 3ª dimensão final, que é o nosso caso, como no fundo, em muitos pontos do planeta, nós já estamos a viver na dimensão 3,5 e é por isso que muitas coisas não funcionam mais, é porque a vibração já não é normal, estamos numa vibração acima daquilo para o qual todas as coisas foram criadas. 

Estes seres de 4ª dimensão têm imensa dificuldade de se adaptar a este planeta, mas ao contrário do revoltado, eles não emanam nenhuma violência, nem nenhuma agressividade. Um ser que vem duma área do cosmos que vibra na 4ª dimensão e que vem até à 3ª final, doar-se em vibração, ele não é um ser superior, não é um ser para nós desnivelarmos em relação a ele, ele é um ser que trás dentro dele o futuro, ele é um concentrado da vibração futura da Terra. 

Estes seres apresentam um síndroma muito específico, eles podem ter imensas alergias, por exemplo, a nível físico, podem concentrar-se muito durante a noite, têm uma grande facilidade em relacionar-se com animais, com crianças e com todos os seres mais sensíveis, são seres que dizem mais através do silêncio do que com as palavras, todos eles se lembram de civilizações para além da Terra, são seres que intimamente sabem que não pertencem ao processo evolutivo terrestre, que trazem dentro de si um tesouro e o grande problema (e é essa a essência da questão que esta pessoa pôs) é que eles não sabem como exprimir esse tesouro, porque a nossa sociedade simplesmente não está apetrechada para perceber o que é que eles estão aqui a fazer, são como que mongolóides hiper lúcidos. 

E neste contexto, estes enviados de frequência mais alta, precisariam de aprender que a diferença deles é o serviço deles e que não precisam fazer nada, só precisam ser o que são, e deixar que aquilo que eles são, venha ao de cima sem o mínimo problema e perceberem que a incompreensão do mundo faz parte das regras do jogo, ou seja, deixarem de ter uma relação emocional com a incompreensão do mundo, tornarem-se inteligentes face a essa incompreensão. Portanto, estes star seed, precisam também eles de sair do nível bebé, e começarem a assumir a sua tarefa que é, deixar de ter uma relação emocional ao facto do mundo ter uma relação emocional com eles, e tornarem-se adultos, isto é, eu sou isto, o mundo é aquilo. 

Um dos problemas dos star seed encarnados neste momento na Terra, que são seres que estão ligados a outras constelações, - depois, como é que fica o processo cármico e astrológico deles, eu não faço a mínima ideia - precisam de se libertar do complexo e do medo da diferença e do problema de não encaixarem, precisam de perceber que estão aqui para vibrarem a nova Terra. Um minuto de vibração deles plenamente assumida, pode transmitir uma energia pura, muito superior a toda a agressividade que eles assimilaram. 

São seres que estão cansados de saber que os golfinhos são inteligentes, eles sabem muito bem para onde caminha este planeta, que conseguem detectar instantaneamente a presença de inteligências mais altas e só se tornam passíveis de ser influenciados por forças astrais, através da dor que eles carregam pelo facto de estarem um pouco descoordenados. 

Então, se o síndroma de um ser que vem de outra dimensão, que encarna através de um meio terrestre, que recebe a educação terrestre até que há um momento em que ele clica e percebe que não tem nada a ver com este planeta, ele precisa de transformar isto numa condição útil e inteligente à humanidade e não um alibi para ficar do lado de lá da ponte. Os próprios star seed precisam de crescer, de assumir que a tarefa deles é luz, amor e alegria. (que é uma características específica do star seed). Enquanto que a maior parte dos seres anti sociais são realmente anti sociais, no sentido neurótico do termo, estes seres são luminosos, alegres, comunicativos. Então, como qualquer minoria étnica ou comportamental, o star seed precisa de se assumir - não significa que vá arranjar uma T-shirt a dizer: "Venho das Plêiades", não é esse o trabalho dele, porque a sua aura já diz essas coisas, não precisas de te preocupar, nós estamos numa fase em que estes seres estão-se atraindo uns aos outros, eles vão trabalhar juntos em muitos casos, eles sabem que trazem o futuro da Terra dentro deles. Existem alguns que olham para uma montanha cheia de prédios e dizem: "Aqui vai ser uma montanha de cristais". Eles têm automaticamente uma visão da nova Terra. Claro que basicamente, ou estão loucos ou vêem de uma outra dimensão. Tu vês que eles não estão loucos, porque eles são completamente equilibrados psiquicamente, excepto no facto de que não conseguem integrar-se no jogo de forças desta civilização. O trabalho do não star seed é saber que ele próprio também é um star seed de uma forma diferente, porque se nós somos uma centelhazinha de Deus, nós estamos aqui a fazer uma viagem e depois temos que seguir para a nossa zona de origem, então, trata-se de, em vez de ficar a olhar para esses seres como diferentes ou fascinantes, olhar para eles como irmãos. 

Todos os seres que têm esta configuração interior, cuja mónada não pertence ao logos da Terra, em períodos críticos do processo de transição do planeta, irão receber instruções exactas, ou seja, eles estão a ser monitorizados por outros seres que também não pertencem cá e a monitorização é de uma precisão altíssima. 

Eles exumam dentro de um corpo de consciência-energia, ligeiramente desfasado do corpo consciência-energia mesmo dos discípulos da Terra e estão aqui para cobrar. 

Em momentos de crise, eles são activados e no momento em que milhares de pessoas tiverem milhões de dúvidas, eles são a pessoa que não tem uma dúvida e aqui é que está o ponto, no momento em que as coisas se destruturam à frente das pessoas - porque vai ser assim, vai haver um momento em que as pessoas vão ficar entre o pânico e o maravilhamento, não sabem para que lado seguir. O cenário mundial vai ser completamente diferente deste que temos agora, e as pessoas vão ficar entre o pânico e o fascínio. Os star seed são os seres que dizem: "Fascínio, fascínio, é por ali", são seres muito rápidos, que sabem exactamente o que fazer no momento chave. São seres que têm um poder muito alto, senão, nem sequer conseguiam ter vindo cá para baixo, tem que haver algo muito especial dentro de ti para te teres permitido esse regime. Eles têm processos cármicos iguais aos nossos não são é daqui, mas de planetas mais evoluídos - é-lhes dado a via do sacrifício num certo momento e por essa via, eles aproximam-se da superfície do planeta. 

Agora, se um star seed vem de uma zona onde o adrogenato já foi sintetizado, ele chega aqui e uma das coisas mais divertidas que ele tem, é de gerir o facto de ter um sexo, por exemplo - olha que giro, tenho um sexo! O que é que eu faço com isto? - porque ele é sexual, tem um veículo com uma polaridade, mas mentalmente ele já está não se sabe em que sexo, talvez no décimo nono e chega aqui só tem dois e fica um pouco confuso. Há comportamentos, inclusive, numa fase inicial de adaptação, que podem indicar que está ali um star seed e que as coisas não são como nós julgamos, depois a energia interna daquele ser transmuta qualquer comportamento de busca e transforma aquilo no trabalho real. 

Têm uma distanciação imensa em relação à arte, eles olham para a arte e dizem: "Tem energia. Não tem energia". Não perdem tempo com coisas que não têm energia. Vão ver um filme e dizem assim: "O que é que se passa com este planeta? O cinema morreu, já não há cinema!" levantam-se e vão-se embora. Saem 20.000 discos, eles compram um. Hesitam imensamente entre a roupa ser uma coisa importantíssima para eles ou completamente desprezível. Estão constantemente necessitando de ter conversas de carácter espiritual. E os mais ingénuos estão em busca da alma gémea, e os menos ingénuos provavelmente vão encontrá-la. 

Em cada núcleo de aprofundamento que está em formação, existiram sempre 7, 8, 10 seres com esta condição, eles são portadores de uma coragem sideral muito profunda, a mente deles não consegue descer a certas frequências, ela está constantemente se referenciando noutra dimensão. São até bem pouco evoluídos do ponto de vista do funcionamento nesta sociedades, até ao momento em que encontram o seu código-tarefa. Cada ser humano, hoje, tem um programa dentro dele. Essa tarefa inclui uma ligação a um Mestre, ou um conjunto de Mestres, ou a um comando orbital e inclui a capacidade de amar incondicionalmente. Esse programa inclui zonas de contacto onde tu irás trabalhar, zonas de serviço e tipos de cura que irão fluir através de ti, isto não tem a ver com star seeds, qualquer ser humano lúcido, actualmente, trás dentro dele um programa que pode ter a ver com a caneta, com as mãos, a voz ou a aura, mas ele é muito mais exacto do que nós possamos julgar. Estamos a ser trazidos da zona não axial para a zona axial, na zona axial acontece o programa. O programa é o que dá um hiper significado à tua encarnação. A crise existencial existe quando não há contacto com o programa. 

No momento em que tu consciencializas que és um ser cosmicamente programado, começas a ficar em paz. 

Tu sais às três da manhã, vais para o alto da colina, e aprendes como uma criança, a canalizar para dentro de ti o fogo do espaço, a substituir a psique terrestres pela psique cósmica, a deixar que essa energia mais alta vá penetrando em ti. O teu ser, a tua consciência, o teu amor, vão-se tornando esponjas de uma energia mais alta. Tu escolhes uma estrela e fazes contacto com ela e começas a sentir o seu fogo, a sua energia, a sua realidade. É necessário que alguns de nós aprendam a fazer contacto (isto é muito importante) com o fogo do espaço, que é a radiação da inteligência cósmica que não é filtrada pelos comportamentos comuns. Esta vibração pura que desce, "no stop", sobre a Terra, pode ser contactada à noite sob as estrelas. Aprender a abrir o chacra coronário e acumular esse fogo que vem do espaço, que queima a inércia profunda do ser humano, trata-se de um emagrecimento astral, etérico e mental. As pessoas estão a tentar emagrecer no físico, mas continuam gordas no plano astral. Trata-se de não ter medo do infinito, integrares-te nele. Isto é tão importante, que sem esta disciplina, grande parte da nossa espiritualidade ainda é um remanejamento de forças e de conceitos espirituais, mas a ligação à fonte da energia é feita no secreto, no sagrado, no silêncio. 

O nosso sistema nervoso é como uma árvore. Um dia na grande cidade corresponde a um ritual de emantação negativa dos nossos corpos subtis. 

Então, cada um de nós terá que encontrar - uma vez que o 7º raio real ainda não desceu ao planeta - o seu ritual próprio de desmagnetização destes carmas e de reencontro, dia a dia, com a pureza original do Universo. Não é por tu estares cansado, deprimido ou super referenciado numa realidade quotidiana que o Universo deixou de ser a pérola, a jóia. 

Quando se fala de solidão não se fala de ficar sozinho apenas, fala-se de ficar com o Divino. A maior parte da relações humanas não são relações a três, o Divino tem dificuldade em entrar, então, quando se fala de solidão ou de um processo de retiro ou de conquista da voz interior, isso tem a ver com baixar a frequência de personalidade e aumentar a frequência de contacto. 

Estão em formação seres de consciência orbital. 

O fogo do espaço é algo que os star seed conhecem muito bem, é um magnetismo que vem de fora da Terra e que ao entrar em ti não te torna desumano, nem pós humano, mas torna-te trans humano, e nós precisaríamos ter a humildade de com os nossos próprios meios, aprender a escrever a linguagem do fogo do espaço, é o mais alto dos fogos disponíveis para a Humanidade contactar. 

Toda a tradição dos padres do deserto, dos eremitas, da transição do homem sábio da vila para o homem sábio do deserto, é uma tradição da passagem da sensibilidade do fogo solar da alma, para o fogo do espaço, que caracteriza o homem. O homem, o deserto, as estrelas e o facto divino, esta experiência é uma das portas que te trazem da condição de discípulo em prova para discípulo aceite. Helena Rarik escreveu, profundamente, sobre o fogo do espaço e ela foi submetida, fortemente, à experiência do fogo do espaço nos Himalaias. Tudo o que diz respeito ao mundo ardente tem a ver com esse contacto, é uma energia que ao descer sobre ti, te lava de todas as culpas, de todos os complexos, de toda a necessidade de crítica, de seres mais ou de seres menos. Lava-te de toda a vibração humana periférica, de todas as memórias traumáticas, de todas as angústias. É uma energia balsâmica e é o signo da fundação da nova Terra. Esta energia quando desce, faz-te nascer outra vez. O sinal de que tu estás a contactar o fogo do espaço, é que há um rompimento das estruturas habituais da psique e há um reencontro com a frescura original do cérebro. 

A alegria cósmica - ananda - é simplesmente SER. É para aqui que nós nos dirigimos, nós não nos dirigimos para saber nem sequer nos dirigimos para servir, essa coisa que a lei do serviço é o grande libertador, isso é para o homem que está na lei do dharma, assim como a lei do dharma é o grande libertador para o homem que está na lei do carma. A libertação da lei do serviço é a lei do desígnio, que tem a ver directamente com o êxtase de ser. Já não sabes se estás a coçar um pé ou a servir a Humanidade, não tem diferença nenhuma para um ser que entra na lei do desígnio, as vibrações fundem-se no mesmo contínuo. Tu dizes: "Isso é muito alto, está muito longe" Estará? Então, se está muito longe, vamos tornar perto, vamos começar a ser menos cármicos nas nossas relações e mais dharmicos, vamos ser menos dhármicos e vamos começar a aprender a servir e começar a servir menos e a SER mais. 


P: O kundalini humano ou terrestre pode ser libertado mas também pode ser bloqueado? 


R: Pode, pode até entrar em coma. Agora, o kundalini planetário não pode ser bloqueado. Alguns magos negros conseguiriam desviar a energia kundalini que é planetária para os seus próprios fins, mas verdadeiramente a potência do kundalini planetário tem a ver com a ampola estrela no interior da Terra e a libertação disso é um assunto da mais alta consciência iniciática, esse não pode ser bloqueado com facilidade. 


P: Esses seres que já estão junto de nós, podemos conhecê-los banalmente ou temos que primeiro evoluir para os podermos conhecer? 

R: A característica de um star seed é que ele é completamente dado, ao contrário de um iniciado que é preciso uma sabedoria muito especial para lidar com ele. Nós já estamos a conhecê-los por aí e vamos conhecê-los melhor na vida comum. São seres que têm muita energia fogo, estão ligados a evoluções que têm uma energia fogo muito alta e precisam vir para a Terra para adquirir energia Terra, mas isto é um tipo de star seed em que, ao mesmo tempo que presta um serviço, vem adquirir um elemento necessário nos átomos-semente deles para evoluções posteriores, eles são muito simples, dados, comunicativos.

Flávio Cabo Bianco é uma criança argentina com 8 anos de idade que disse à mãe com 3 anos: "eu venho do Sol" e com 6 anos disse: "um venho duma estrela mas tive que primeiro passar pelo Sol para chegar à Terra", escreveu o livro "Viengo del Sol".

Por André Louro de Almeida     15/03/1999

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites