Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Terra

TERRA – Planeta que é vórtice do sistema solar destinado a atuar como Escola de Curadores – meta não consumada, porém realizável após a sua atual transição. Durante sua evolução, bases extraplanetárias foram instaladas na órbita terrestre a fim de vibrações correspondentes a tarefa que deveria cumprir poderem ancorar e, ao mesmo tempo, serem lançadas sementes para a fundação da sua Hierarquia interna. A Hierarquia espiritual de um planeta é o centro propulsor do seu desenvolvimento e o elo que o une à Fonte da Vida. Por meio da Hierarquia torna-se possível a sua integração consciente nessa Fonte. Mas como a Terra foi formada de modo peculiar – a matéria prima e os seres que a compuseram vieram em grande parte de correntes evolutivas fracassadas em ciclos anteriores -, ela só chegará a essa integração com a ajuda de entidades oriundas de plêiades em que a evolução na matéria foi transcendida. A Terra está ingressando em uma fase em que sua manifestação será mais rarefeita; sua matéria densa está sendo transmutada e será de natureza físico-sutil. No ciclo vindouro, a vida na superfície terrestre terá como nível mais denso o plano etérico, como em certas camadas do mundo intraterreno; com isso, o contato do ser humano com padrões diretores da evolução planetária será facilitado. A sintonia do ser humano com os níveis mais densos ou com os mais sutis da Terra estabelece-se de acordo com o uso que ele faz da energia disponível nele mesmo ou em torno de si. As mais altas esferas da consciência de um planeta tornam-se-lhe acessíveis à medida que sua vida vai sendo pautada por leis evolutivas. Na obra FÉDON, Platão refere-se a aspectos da Terra relegados pela civilização atual a âmbitos próximos ao da ficção, mas que são reais. Apresenta-os parcialmente cifrados. Nesse livro, a personagem central, Sócrates, descreve: ‘’a Terra em si mesma e na sua pureza encontra-se na parte pura do universo, naquela onde estão os astros e à qual é dado o nome de éter por todos os que têm o costume de discorrer sobre tais questões. E a água, o vapor e o ar são um sedimento desse éter que continuamente cai sobre as cavidades da Terra’’. Referindo-se a aspectos do planeta em geral ocultos e que, segundo ele, constituiriam a verdadeira Terra, diz ‘’as coisas lá no alto são sem dúvida muito superiores às nossas... as pedras dessa região são puras; elas não são corroídas, nem gastas, como as daqui, pela putrefação, pela salsugem, em conseqüência dos sedimentos que para aqui confluem; é isso que causa às pedras, à terra e aos animais, assim como às plantas, tanto a fealdade quanto a moléstia’’. Referindo-se aos animais existentes nesses outros níveis da Terra. Sócrates afirma que ‘’grande é a quantidade dos que diferem dos existentes aqui’’. ‘’Quanto aos homens’’, acrescenta, ‘’uns habitam o meio da terra, outros à beira do ar, como nós à beira do mar, outros moram em ilhas banhadas em toda a sua volta pelo ar e não distantes do continente . Numa palavra, aquilo que é para nós a água e o mar, tendo em vista as nossas necessidades, é o ar lá no alto; e aquilo que o ar é para nós, é o éter para aqueles homens’’. Sócrates prossegue o relato passando de um plano de consciência a outro, porém sem estabelecer limites precisos entre eles. Ao mencionar as várias regiões internas do planeta, dispostas em circulo, impulsiona o leitor a interessar-se por essas realidades. ‘’Quanto à vista, ao ouvido, ao pensamento e a todas as funções análogas, eles (os homens que habitam esferas mais elevadas) estão a tão grande distância de nós, quanto, pela pureza, o ar está da água e o éter do ar. Além disso, ali existem, para os deuses, bosques sagrados e templos, que lhes servem realmente de residências, e há ainda oráculos e profecias, pelas quais os deuses se tornam sensíveis aos homens; desse modo, entram em comunhão com eles, face a face. Acrescentamos mesmo que o Sol, a Lua e os astros são vistos pelos homens diretamente, tais como são na realidade. A esses privilégios acrescenta-se uma felicidade que é o complemento das coisas já ditas’’. A cada um cabe interpretar o que se quer dizer com deuses nesses relatos esotéricos.

Extraído do Glossário Esotérico de Trigueirinho
p.458-459

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites