Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Seres que estão conosco

Consciências de outros esquemas planetários, de diversas galáxias e universos, fazem parte dos vários grupos de vidas que cooperam com a evolução, não só da Terra, mas também dos demais mundos que existem em diferentes dimensões. No cosmos, manifestado ou não, tudo está interligado e é só em algumas mentes humanas e pensantes que a separatividade e a ilusão da independência ainda perduram.

No que diz respeito ao planeta Terra, sabe-se que três grandes grupos de vidas trabalham em sincronia para a evolução. O primeiro deles é composto de seres da humanidade terrestre que se tornaram mais conscientes do que seus semelhantes. Esses seres formam a Hierarquia – não de poder, como as hierarquias humanas comuns, mas de valores,ou melhor, de vibração. Por vibração entende-se o próprio pulsar da vida, em freqüência mais lenta ou mais rápida. Sabe-se que quanto mais rápida for a freqüência desse pulsar, mais sutil, interiorizado e evoluído é o ser.

A Hierarquia terrestre foi implantada há muitos milhões de anos. No princípio foi composta de seres de outros esquemas planetários, pois não havia ainda na Terra quem dela pudesse participar. Porém, lenta e gradualmente, alguns homens foram se libertando da estrutura densa e psíquica terrestre e puderam, então, assumir os seus postos na cooperação com o plano evolutivo geral. Hoje a Hierarquia terrestre é quase toda através do treino do desapego, da ampliação da consciência e do serviço altruísta.

O segundo tipo de vidas que se encarregam da evolução terrestre são as Existências, as Energias e os Seres que vêm de outros esquemas planetários, de outras galáxias, ou de outros universos existentes em diferentes dimensões, para aqui servirem ao plano evolutivo geral. São mencionados na Bíblia e em outros livros antigos. No próprio episódio de Ezequiel, já citado, encontram-se algumas referências a esse grupo: ‘’E olhei’’, diz Ezequiel, ‘’e eis que estavam quatro rodas junto dos Querubins; uma roda junto de um Querubim, e outra junto de outro Querubim. . .’’ Djwhal Khul, o instrutor tibetano, refere-se às Entidades Planetárias no livro que ditou a Alice A. Bailey, Iniciação Humana e Solar: ‘’Considerando agora as personalidades participantes das cerimônias de iniciação, as primeiras com as quais lidaremos serão as chamadas Entidades Planetárias. Isso se refere àqueles Grandes Seres que, por um período de manifestação planetária, protegem ou permanecem com nossa humanidade. Eles não são muito numerosos, pois a maioria dos Grandes Seres prossegue de maneira firme e crescente em outro e mais alto serviço, à medida que Seus lugares possam ser ocupados e Suas funções continuadas pelos membros de nossa evolução terrestre, tanto dévica quanto humana’’.

O terceiro grupo de vidas encarregado da evolução terrestre é responsável pela construção das formas. Os seres que o compõem são chamados de Devas, e o que se pode atualmente saber a respeito deles está contido no Tratado sobre o Fogo Cósmico, de Alice A. Bailey. Fonte de informações, este livro, ainda que um tanto abstrato para a mente normal, esclarece algumas superstições que existem em torno desse assunto.

Dentre aqueles que fazem parte do segundo grupo, alguns têm, no atual ciclo do mundo, uma tarefa específica junto a nós, homens encarnados. Estão a serviço na órbita da Terra e muitas vezes se tornam visíveis aos nossos olhos físicos, chamando a humanidade para um despertar muito necessário e decisivo AGORA.

Esse é o tema do presente estudo.

                                                                          *
                                                                         **

Mudar a condição do ser fazendo-o sair de seu estado puramente sutil para assumir uma aparência sólida e visível aos olhos terrestres normais não é difícil em certos casos. Em esquemas planetários mais adiantados, onde se vive em formas etéricas, astrais, mentais ou em condições ainda mais sutis, tomar e abandonar uma forma física densa aqui na Terra pode ser considerado atividade simples. As formas, em qualquer nível não passam de ‘’pensamentos condensados’’, e é neste planeta que ainda são consideradas, por alguns, como algo mais consistente.Sendo ‘’formas –pensamento’’, não encontram barreiras para se projetarem onde for necessário e para tomar a aparência externa que o ambiente requeira. Utilizando os intervalos interdimensionais, a consciência pode deslocar-se com extraordinária velocidade, vencendo em poucos segundos uma distância física que levaria vários anos-luz para ser percorrida.

É claro que, para isso ocorrer, o indivíduo precisa estar vivendo suficientemente unificado com a essência do próprio ser, e assim usar a forma externa como usa uma roupa, sem apegos, abstendo-se de acrescentar-lhes as atribuições e valores supérfluos.

‘’A matéria está para o espírito assim como o gelo está para a água’’, diz John Andreadis que, segundo o livro Aliens Among Us é um extraterrestre que vive em um corpo humano na cidade de Nova York. Assim, possuindo o segredo desse conhecimento, um ser pode aparecer na mente de alguém em sonhos ou durante uma meditação, pode com ele comunicar-se através da telepatia, ou mesmo materializar-se física, etérica ou astralmente.Essas diferentes possibilidades de contato não incluem necessariamente baixa qualidade de manifestação e comunicação, e tampouco significam menor evolução do ser que se apresenta. Sem nos atermos a relatos de pessoas emotivas, podemos aqui mencionar as aparições de Yogananda e de outros seres evoluídos a seus devotos. A realidade da presença deles nessas experiências foi-lhes posteriormente confirmada.

O fato de vivermos apegados ao plano físico e à idéia de que somos o corpo de habitamos torna mais difícil para a mente aceitar uma convivência normal com outras dimensões. A energia emocional, mental e psíquica, as idéias e os condicionamentos humanos, condensam-se e criam as formas que conhecemos, a nossa forma externa inclusive. Quanto mais arraigados e intensos forem os apegos, mais densa é a forma criada, e menos possibilidades o homem terá de viver conscientemente nos níveis sutis da sua existência. Esta constatação é fundamental para os que se preparam para as próximas circinstâncias planetárias, nas quais será importante transcender a vida física e estar apto a entrar em outras dimensões com facilidade.

A forma física atual que apresentamos é o resultado da potente focalização feita por um núcleo mais profundo, nosso, primeiro no plano astral e, depois, no etérico. Sua energia unificada, além de ser co-responsável pela materialização da nossa presença concreta sobre a Terra, encarrega-se de nutri-la por certo tempo. Seth, um habitante de outras dimensões que se comunicava com os homens através de Jane Roberts, diz que a essência está em constante estado de pulsação. Pode-se acrescentar a isso que uma forma pode desaparecer e reaparecer se certa capacidade interna foi voluntária e conscientemente desenvolvida.

Do mesmo modo existem seres de alta evolução, já livres dos ciclos encarnatório e,portanto, desprovidos do próprio átomo permanente físico (partícula essencial que possibilita a formação de um próximo corpo físico denso) que através de atos de vontade-poder ainda desconhecidos para o homem comum, conseguem reunir átomos do reservatório geral do universo e compor um corpo para ser utilizado durante determinados períodos. Principalmente na cultura oriental, são conhecidos casos de iniciados que tomaram um corpo físico assim composto, e o fizeram tanto por períodos menores como por encarnações inteiras.

Outros exemplos podem ser tirados de vidas como a do conde saint Germain, conhecido personagem da História da Europa do s´culo XVIII. É sabido que o conde surgia e, após atuar por um tempo, desaparecia. Isso ocorreu durante um período que ultrapassou o de uma vida humana normal. Voltaire escreveu a Frederico II da Prússia que Saint Germain era ‘’um homem que nunca morre e que tudo sabe’’. Por outro lado, Madame d´Adhémar, em 1789, menciona que Saint Germain mantinha o mesmo semblante jovial de 1760.

Também H. P. Blavatsky, em seu livro Ísis sem Véu, volume II, diz: ‘’Como no caso da reencarnação dos lamas do Tibete, um Adepto da mais elevada ordem pode viver indefinidamente. Seu escrínio mortal usa, no entanto, certos segredos alquímicos para prolongar o vigor juvenil muito além dos limites usuais; contudo, o corpo raramente pode ser mantido por mais de duzentos ou quatrocentos anos. O vestuário velho é então posto fora, e o Ego espiritual, forçado a deixá-lo, escolhe para sua habitação um novo corpo, viçoso e cheio de saudável princípio vital.’’

Na realidade, as possibilidades que uma consciência tem de se materializar são inúmeras, e dependem não só do seu grau de desenvolvimento, mas principalmente da real necessidade, para o plano evolutivo, de tal evento vir a acontecer.

                                                                            *
                                                                           **

Os seres extraterrestres têm diferentes razões para se aproximarem da órbita física, psíquica e espiritual da Terra. Inspiram-nos interiormente, ajudando nos em nossos caminhos evolutivos. No decorrer do ciclo em que o homem passa pela iniciação eles estão presentes, como exprime o já citado Djwhal Khul, tornando-se não só perceptíveis como também visíveis aos olhos internos do iniciando. Ensinamentos mais amplos a esse respeito foram transmitidos telepaticamente a Alice A. Bailey pelo próprio Djwhal Khul, através de uma extensa obra escrita no decorrer de cerca de vinte cinco anos de trabalho. Durante esse tempo o autor encontrava-se encarnado no Tibete, ao passo que o receptor, Alice A. Bailey, vivia fisicamente na Inglaterra. Livros que contém elementos básicos sobre o assunto mencionado, e outros que apresentam meros indícios a respeito dele, nos foram legados pelo processo telepático que havia entre os dois, e que não sofria interferências do plano astral coletivo terrestre e de seus habitantes. Entre esses livros que são fontes seguras de ensinamento encontram-se Telepatia e o Veículo Etérico, Um Tratado sobre os Sete Raios e o já citado Tratado sobre o Fogo Cósmico.
                                                                         *
                                                                        **

Outros extraterrestres estimulam personalidades-chave deste planeta, como determinados músicos e descobridores. Observando-se o teor da vida individual de certos homens ‘’gênios’’ desta humanidade terrestre, vê-se que seu comportamento externo nem sempre condiz com a qualidade superior dos momentos mais altos de suas obras. Isso é patente em muitas peças musicais (principalmente do Ocidente), que estão além do ‘’valor’’ espiritual e humano dos próprios compositores.

Os cientistas também podem ser inspirados por extraterrestres, principalmente na área do controle da poluição - enquanto outras forças positivas, em conjunto com os grupos dévicos, se encarregam de transmutar a intoxicação que se tornou normal neste planeta e que em breve o estará levando a uma reação de conseqüências incalculáveis.

Essa ajuda nos domínios práticos da vida não está sendo dada abertamente porque a exploração comercial não seria permitida na ética espiritual da galáxia, e por predominarem na Terra valores arbitrários: é apenas aqui que todos os bens são avaliados em termos econômicos-financeiros. Por outro lado, a ciência terrestre conhece, há muito, sistemas de gerar energia que não são poluentes, mas não os aplica e vem preferindo os que degeneram as terras e as águas sem falarmos do ar que em certas áreas já se tornou irrespirável.

A ciência terrestre sabe que há energia do Sol concentrada nas correntes oceânicas em quantidade suficiente para ajustar a construção de usinas térmicas marinhas. Através delas poderia ser gerada eletrecidade para a produção de hidrogênio líquido, combustível limpo e não-poluente. Essas usinas, além disso, provocariam artificialmente a ascensão de correntes aquáticas que tornariam a fertilizar a superfície dos oceanos que estão atualmente desvitalizadas, principalmente perto das praias.

O silêncio dos extraterrestres no setor das descobertas técnico-científicas tem sua razão de ser. Os governos das nações da Terra não usaram, ainda, as reservas do conhecimento que já possuem porque preferem a exploração econômica ao estabelecimento de uma harmonia ecológica. Eqnaunto a tecnologia sadia poderia estar sendo aplicada, tem-se preferido,por exemplo, gastar um milhão de dólares por dia só no golfo do México, em busca de novas fontes marinhas de petróleo.

Para que a energia solar e a energia do universo fossem aqui usadas amplamente, seria necessário que o carma deste planeta o permitisse (o que acontecerá em um próximo futuro, após uma seleção na espécie humana). Admiti-se que a comercialização dos recursos da própria Terra seja feita por algum tempo, entretanto, a comercialização da energia que vem do Sol ou do universo em si jamais seria possível, porque as áreas extraterrestres vivem sob a lei da evolução em seus aspectos superiores. O que o cosmos contém é de todos e não só dos que podem comprar. Estas é a Lei.

                                                                             *
                                                                            **

Em 1919 alguns engenheiros levaram ao então presidente Roosevelt um projeto gigantesco que envolvia os Estados Unidos e o Canadá. Tratava do uso de energia alternativa, gerada por usinas de maré que teriam prestado grande serviço, evitando a poluição atual. Roosevelt aprovou o plano, mas sua execução foi impedida pelas forças involutivas às quais nos referimos no princípio deste livro. Ainda não resolvidas no planeta Terra, elas se apresentam como ‘’forças políticas’’, ou ‘’forças econômicas’’, como no caso acima. Os homens, ignorando quase tudo a respeito de energia, se deixam facilmente levar pelos interesses egoístas e tornam-se instrumentos dóceis da involução.

O panorama descrito por Jacques-Yves Cousteau em seu livro O Mundo dos Oceanos pode parecer irreversível, e assim o seria, não fossem certos grupos de vidas não-humanas terem assumido o trabalho de transmutação e de cura, no que é possível fazê-lo dentro dos limites que impõe a necessidade de respeitarem o livre-arbítrio de cada indivíduo e da humanidade com um todo. Cousteau observa que a beleza dos pólos foi em grande parte afetada pela intromissão do homem. As torres de prospecção de petróleo acrescentaram um ar sinistro àquela região. E, apesar de em seu livro ele se limitar à descrição das conseqüências da poluição no planeta, sabe-se que a ajuda extraterrestre atual leva também em conta a possibilidade de contaminarmos áreas do universo que estão além da órbita terrestre.

Do ponto de vista ambiental, a humanidade conseguiu levar o planeta a uma situação realmente crítica e que é no momento progressiva. O próprio homem não sabe que conseqüências terá essa destruição por ele regularmente conduzida. O consumo de diário de cerca de 50 milhões de barris de petróleo que são queimados pelos motores traz danos à atmosfera impossíveis de serem calculados com exatidão.

                                                                        *
                                                                       **

Nas atuais condições, as possibilidades de o homem médio desenvolver sua capacidade telepática são mínimas. Pode-se dizer, por exemplo, que a alimentação inadequada – alimentação que inclui até mesmo animais mortos – torna milhões de cérebros físicos inaptos para o pensamento superior. A carne animal ingerida pelo homem entra em putrefação dentro do seu aparelho digestivo antes de ser eliminada, impregna os níveis etéricos do corpo físico e torna o cérebro menos receptivo. Ainda assim, nove milhões de toneladas métricas de peixes são consumidas por ano pela humanidade.Sendo esse material facilmente deteriorável, imagine-se que resultados produz nos níveis sutis e mesmo físicos dos indivíduos.

Muito de tecnologia terrestre é empregada na obtenção de alimentação inadequada. Existe, por exemplo, um potente navio-fábrica que transita pelos mares do norte e que, segundo Cousteau, a cada dia salga 200 toneladas de arenque,processa 150 toneladas de peixes diversos, convertendo-os em filés e congelando-os, extrai 5 toneladas de óleo desses cadáveres, e atira regularmente no mar miudezas e detritos poluentes. Será o produto animal o mais adequado para o corpo físico-etérico de seres cuja próxima etapa evolutiva é o ingresso no mundo da intuição? Além disso, em que condições estarão as carnes desses animais que vivem em oceanos contaminados e cheios de radiação?

Em um vôo noturno sobre a África, foram constatadas em poucas horas cerca de 25 queimadas de grandes proporções, ateadas pelo homem em nome da exploração do solo. Através de pesquisas descobriu-se que um ar mais claro e menos embaçado só poderia ser encontrado a 4.000 metros de altitude naquele continente. Tal destruição na se limita porém à África. Na Amazônia as terras de uma área superior a 200.000 km2 foram queimadas num só ano, prevendo-se um acréscimo de 30% dessa metragem para os meses seguintes a essa observação. O jornal New York Times chegou a denunciar que 10% da emanação mundial de dióxido de carbono, o gás responsável pelo conhecido ‘’efeito estufa’’ existente na Terra, é devido às queimadas da Amazônia, as quais estariam contribuindo para o aumento da temperatura média no planeta. O pesquisador Alberto Setzer diz, a esse respeito, que são observadas uma média de 5 mil queimadas diárias naquela região, emanando 44 milhões de toneladas anuais de monóxido de carbono.

Várias zonas do globo estão sob uma permanente nuvem densa e escura que impede a passagem dos raios do Sol. Os seres humanos, principalmente nessas regiões, respiram uma atmosfera sufocante.

                                                                            *
                                                                           **

Até hoje, evidentemente, o homem usou de preferência o consciente esquerdo, como é chamada pelo extraterrestres a parte da consciência humana ligada aos condicionamentos em geral. As denominações direito e esquerdo por eles usadas referem-se principalmente à consciência: a palavra ‘’direito’’significa a abertura da consciência para os níveis abstratos, níveis em que se encontram as idéias arquetípicas e o plano evolutivo; ao passo que ‘’esquerdo’’ diz respeito à abertura da consciência quase que exclusivamente para fatos concretos idéias triviais socialmente estratificadas tais como a do lucro, idéias típicas das maneiras mais óbvias de viver.

Através da vida comum, o homem poluiu o ambiente e consumiu os recursos planetários. Passou a ocupar mais espaço físico do que necessitava, espaço que estaria reservado para a Natureza pura e para a Beleza. Sem nenhum equilíbrio, movido pelos desejos, pelo sentimentalismo e pela captação egoísta, aspirou ao lazer e à exploração dos recursos materiais do planeta, enquanto outras áreas de sua consciência encontravam-se adormecidas. Essas áreas, que aguardam ser despertadas e desenvolvidas no momento atual, aspiram à colaboração com o plano evolutivo, com a Vida e com o Universo. No caso dos indivíduos que se encontram encarnados, isso deverá acontecer inclusive nos níveis mental, emocional e físico-etérico da existência.

Uma das funções deste livro é estimular o que se chama de ‘’hemisfério direito do cérebro’’, em geral pouco conhecido no homem. Consciência e cérebro físico estão sendo tratados aqui com a mesma intensidade,embora sejam distintos.

                                                                            *
                                                                           **

Certo número de extraterrestres comparece à nossa órbita para acompanhar a situação catastrófica que atualmente vivemos. Fazem-no a título preventivo, dado que vêm de planetas encarregados de manter a higiene espacial. Outros extraterrestres observam a realidade física e psíquica para calcular os prazos dentro dos quais a Natureza, para preservar-se, poderá manifestar uma reação violenta aos maus-tratos que vem recebendo. Quando, por exemplo, a vegetação de grandes áreas é continuamente dizimada para dar lugar a pastos que serão futuros desertos, a Terra pode reagir. Essa destruição vem acontecendo, e sabe-se que só no território de Rondônia, no Brasil, 35% do espaço antes ocupado por matas virgens foi em poucos meses transformado em área para agricultura temporária.

Não está havendo suficiente concientização humana a respeito da necessidade de se deixar de agredir a Terra com agrotóxicos, com cadáveres enterrados, com mineração excessiva, com extração de petróleo que poderia ser substituído por outro tipo de energia, não estivessem os interesses econômicos declaradamente a serviço do crime ou das forças involutivas. Estando a saúde (e a vida) da humanidade e dos outros reinos comprometida fisicamente, uma mudança drástica no planeta poderá acarretar a necessária purificação que o homem, até agora, não dá sinais de empreender voluntariamente.

A Lei Cósmica foi e está sendo infringida na Terra.

O que poderia pôr fim, por exemplo, à propriedade privada? O que poderia pôr fim ao poder do dinheiro? Apenas uma necessidade extrema de o homem unir-se com seu irmão e de entrar em um ritmo de mútua colaboração acima de todo e qualquer interesse material e externo poderá despertá-lo, já que todas as ajudas possíveis tais como doutrinas, mensagens e testemunhos de seres mais adiantados lhe foram dados com resultados irrisórios diante do quadro devastador que hoje se apresenta no planeta físico, astral e mental.

Cataclismas anteriores, de grande porte, como os ocorridos na época da Lemúria e da Atlântida, serviram para reendereçar as forças terrestres e para possibilitar ao homem recomeçar sua caminhada evolutiva, dentro de uma nova experiência. A Lemúria foi destruída como se sabe, em conseqüência do mau uso da humanidade fez, na época, das forças instintivas. O mesmo aconteceu com a Atlântida, mas desta vez pelo mau uso das forças emocionais, na ocasião canalizadas especificamente para a satisfação dos desejos através da Magia Negra. A Terra atual, segundo algumas profecias, terá de se afirmar em novas bases quanto ao uso da mente: o homem será levado a aprender a colocá-la não em obras destrutivas que não levam em conta a evolução do Todo, mas sim no Plano Evolutivo e Criador.

Alguns canais telepáticos especializados no setor de comunicações com extraterrestres vêm se responsabilizando por prognósticos nesse sentido. Quando se estuda o material proveniente de qualquer uma dessas fontes, é importante todavia que o leigo tome certas precauções como, por exemplo, a de verificar se não se trata apenas de contatos feitos com o plano astral e se, incluída no processo, não há qualquer exploração econômica. A Lei Cósmica, exprimindo-se, certa vez enunciou: ‘’Dai de graça o que de graça recebeis.’’ Portanto, mensagens telepáticas costumam ser mais puras se descomprometidas de exploração comercial, e mesmo de remuneração.

                                                                           *
                                                                          **

É impossível saber, com a mente racional, o que a queima contínua de gases através das tochas sempre acesas dos postos e refinarias petrolíferas produz no espaço. Deixando grandes áreas subterrâneas esvaziadas, o gás é extraído dessas camadas da Terra, queimando e desperdiçado, dado que a sua industrialização e armazenamento são considerados antieconômicos. Cousteau considera a visão dos economistas modernos um verdadeiro desdém pela Natureza. Nos cálculos puramente utilitaristas e desequilibrados desses homens, ela nem mesmo é considerada.

É conhecida a mortandade de pingüins ocasionada pelo homem, no círculo polar ´´Artico. Animais de todas as espécies estão igualmente sendo dizimados no Antártico, e só 6% das baleias que existiam na Terra continuam vivendo em nível físico. Cerca de 40% dos peixes já desapareceram dos oceanos. Dentre os restantes, algumas espécies não têm possibilidade de continuar vivendo por muito tempo, dadas as condições infectas dos mares. Os recifes de coral estão doentes e as avez marinhas, que sempre foram fator de equilíbrio ecológico, estão numericamente reduzidas à metade das que existiam há oitenta anos atrás. Mais de mim espécies de aves foram extintas pelo homem nesse período. Segundo a revista norte-americana Foreign Policy, número 42, na época de hoje entra em extinção uma espécie animal por dia; e se o processo degenerativo continuar no ritmo atual, até o final do século estará desaparecendo uma espécie por hora.

No artigo ‘’The Exhausted Earth’’ da mesma publicação, Norman Myers escreve: ‘’As espécies entram em extinção quase que inteiramente pela perda de habitat. Essa perda ocorre por causa da exploração econômica dos ambientes naturais; e os ambientes naturais são freqüentemente explorados para atender à demanda de numerosos produtos feita pelo consumidor. Isso significa que as espécies são eliminadas pelas atividades de milhões de pessoas que não estão conscientes do impacto que seus hábitos consumistas exercem sobre áreas distantes que vivenciam a degradação ambiental.’’

No Atlântico Norte grandes áreas de oceano desabitadas. Os detergentes que são despejados nas águas, como lixo, tornam a pele dos peixes permeável ao petróleo. Sabe-se também que esses detergentes levam ao colapso suas membranas respiratórias. Quais serão as condições desses animais que, mesmo inapropriadamente, ainda servem de alimento para o homem?

Novos sistemas alimentares e novas fontes de energia, excluindo o petróleo que está poluindo a Terra e as águas, poderiam entrar em vigor; porém, para isso, é preciso que o homem mude de atitude e consiga, com uma ação harmonizante, entrar em sintonia com leis cujo conhecimento lhe proporcionará uma vida menos sofrida e menos miserável sobre esta Terra.

Há um milhão de anos talvez fôssemos, seres humanos encarnados, algumas dezenas de milhares. No entanto, hoje existem aproximadamente quatro bilhões de indivíduos vivendo em corpos físicos sobre a Terra, e se o ritmo de procriação continuar desorganizado seremos dez bilhões por volta do ano 2000, o que o planeta físico não poderia suportar. Com essa promiscuídade generalizada, as condições de higiene da Terra tornaram-se catastróficas, e a esse respeito pode-se também citar o fato de que parte dos esgotos de todos os países, inclusive os dos Estados Unidos, não são tratados, mas despejados em sua forma bruta nas águas mais próximas. Como se vê, não apenas os países menos desenvolvidos economicamente sofrem com circunstâncias de insalubridade, ainda que nestes a situação seja mais grave. A já citada obra de cousteau denuncia a inadequação de 60% das operações de tratamento de esgotos nos Estados Unidos, e leva em conta que o excremento humano é um dos poluentes mais perigosos que existem.

Quanto ao lixo atômico, é imprevisível ao que nos levará, e o mesmo pode-se dizer dos explosivos militares, da guerra química e biológica, e da radioatividade, sendo está última irreversível quando espalhada pelo meio ambiente.

                                                                           *
                                                                          **

As toxinas da terra, da água e do ar são continuamente transmutadas por grupos de vidas de evolução dévica, como se sabe; mas sua capacidade tem limites e sua ação está sendo obstruída pelo homem. Estando atrasado o processo de elevação das energias no ser humano, as quais devem sair dos centros localizados abaixo do diafragma para atingir os que estão acima, muitos cientistas e especialistas ficam impossibilitados de colaborar com a necessária purificação do ambiente, limitando-se a repetir conceitos antigos e técnicas ineficientes. O descompromisso com a verdade faz com que, ás vezes, os informes sobre a situação do mundo sejam até patrocinados por governos políticos ou econômicos, que através de meios corruptos conseguem organizar e disseminar dados inverídicos.

                                                                       *
                                                                      **

Há, entretanto, um trabalho extraterrestre de apoio à descontaminação planetária, feito através de operações com espaçonaves. Essa obra deveria encontrar a cooperação do homem, que é o ser que representou até este momento a categoria ‘’racional’’ entre os reinos que habitam este planeta, e que está se preparando para assumir novas etapas evolutivas.

A falência geral aqui parcialmente descrita não estaria indicando um final de ciclo para a mente humana?Que passo deveríamos dar hoje? Deixarmos de ser apenas o homem pensante que usa a mente concreta, o emocional e os centros instintivos, tornando-nos o homem intuitivo, capaz de fazer-se permeável às energias superiores: esse é o esforço que estamos sendo levados a fazer pelos eus internos, pelas Mônadas e pelas Hierarquias.

Extraído do Livro Erks - Mundo Interno de Trigueirinho

Download deste livro:  http://www.4shared.com/office/6nXOMsBB/1989-ERKS__Mundo_Interno.html?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites